SEGUIDORES DO BLOG




CALENDÁRIO NEGRO - MARÇO

1 – Nasce Ralph (Waldo) Ellison professor e escritor norte-americano, ganhou eminência com seu primeiro romance, “O Homem Invisível”, de 1952 (1913-1994)

2 – Ocorre o primeiro carnaval oficial de escolas de samba do Rio de Janeiro, RJ (1935)
2 – Dia da Mulher Angolana
2 – Aprovada lei proibindo o tráfico de escravos africanos nos Estados Unidos (1807)
2 – Festa Nacional de Marrocos (1956)
3 – O paulista Domingos Jorge Velho assina em Pernambuco, com o governador da capitania, o contrato mediante o qual se dispunha a destruir o Quilombo dos Palmares (1687)
3 – Publicado alvará pelo qual os negros dos quilombos, toda vez que fossem aprisionados, para ser restituídos aos donos deviam ser marcados na espádua com um "F" por meio de ferro em brasa (1741)
3 – Em discurso, o presidente da Bahia, Francisco de Souza Martins afirmou que era necessário "fazer sair do território brasileiro todos os libertos africanos perigosos à nossa tranquilidade" (1835)
3 – Inauguração na cidade do Rio de Janeiro, da Avenida dos Desfiles, popularmente chamada de Sambódromo, hoje por lei denominada Passarela do Samba (1984)
3 – Nasce no Rio de Janeiro o cantor e compositor Jards Anet da Silva - Jards Macalé (1943)

3 – Nasce Jackie Joyner-Kersee, atleta estadunidense, considerada por muitos como a maior atleta feminina da história (1962)

4 – É deferido pela Regência o pedido de deportação dos africanos libertos envolvidos na Revolta dos Africanos ou Revolta dos Malês na noite de 24 e 25 de janeiro (1835).
4 – Nasce em Township, África do Sul, a cantora Mirian Makeba (1934)
5 – Fundação, em Salvador (BA) do Olori Afoxé (1981)

5 – Nasce Chiwoniso Maraire, cantora do Zimbabwe (1976-2013)

6 – Independência de Gana, primeiro país da África Negra a tornar-se independente (1957)
6 – Abolição da escravatura no Equador (1854)
7 – Grande marcha pelos direitos civis, de Selma à Montgomery, liderada por Martin Luther King Jr. (1963)
8 – Nasce no bairro de Periperi, Salvador (BA), o Bloco-Afro Ara Ketu (1980)
8 – Aprovada, na África do Sul a nova Constituição, que aboliu oficialmente o apartheid, regime racista dominado pela minoria branca (1996)

8 – Nasce Neusa Borges, atriz (1941)
9 – Nasce, na cidade de Recife (PE) o cantor e compositor José Bezerra da Silva - Bezerra da Silva (1938)
9 – Nasce, no bairro do Andaraí, Rio de Janeiro, a bailarina Isaura de Assis (1942)
9 – Nasce, em Colina (SP), o poeta Paulo Eduardo de Oliveira, Paulo Colina. Publicou "Fogo Cruzado", "Senta que o Dragão é Manso", participou também da "Antologia Contemporânea da Poesia Negra Brasileira" e "Cadernos Negros" (1950)
9 – Realiza-se, em Petrópolis (RJ), o I Encontro de Franciscanos Negros (1988)
10 – Nasce, em Tubarão (SC), Apolinária Mathias Batista - Mãe Apolinária, fundadora da "Sociedade Caboclos Amigos" em Porto Alegre (RS) (1912)
11 – Nasce, na Praça Mauá (RJ), a atriz Léa Garcia (1933)
12 – Independência das Ilhas Maurício (1968)

13 – Nasce Iziane Castro Marques, jogadora de basquete brasileira (1982)
14 – Nasce na Fazenda Cabaceiras, município de Muritiba (BA), Antônio de Castro Alves, o "poeta dos escravos". É um dos poetas mais populares do país, autor de "Vozes d'África, "Navio Negreiro", "A Cachoeira de Paulo Afonso", "Saudação aos Palmares", "Adormecida" e outros (1847)
14 – Nasce, em Juiz de Fora (MG) o cantor e compositor Sinval Machado da Silva, Sinval Silva, o compositor predileto de Carmem Miranda (1906)
14 – Nasce, em Franca, São Paulo, o artista e político Abdias Nascimento, fundador do TEN – Teatro Experimental do Negro (1914)
14 – Nasce, em Sacramento, Minas Gerais, a escritora Carolina Maria de Jesus, autora de "Quarto de Despejo" (1914)
14 – É lançado em Salvador, Bahia, o jornal O Abolicionista (1871)
14 – Realiza-se, em São Paulo, o I Encontro dos Agentes da Pastoral Negros (1983)

15 – Nasce Cecil Taylor, músico e compositor estadunidense, foi o pianista mais importante do free-jazz (1929)

16 – Surge nos Estados Unidos o Freedom's Journal, o primeiro jornal com temática negra da América (1827)
16 – Nasce em Japaratuba (SE), o artista plástico, Arthur Bispo do Rosário (1911)
16 – Nasce em Montgomery, Alabama, (EUA), o cantor e pianista Nahaniel Adams Coles - Nat King Cole (1919)

17 – Nasce Nathaniel Adams Coles, Nat “King” Cole, um dos mais importantes pianistas de jazz, cantor e compositor do século XX (1919-1965)

18 – Nasce Queen Latifah, cantora, rapper, atriz, compositora, modelo, produtora musical, comediante e apresentadora estadunidense (1970)

18 – Nasce Vanessa Lyn Williams, cantora, atriz e compositora estadunidense, famosa por ter sido a primeira Miss America Negra, em 1983 (1963)

19 – Nasce, em Pateoba (BA), o cantor e compositor José de Assis Valente, autor de inúmeros sucessos como: "Camisa Listada", "Boas Festas" e do samba antológico "Brasil Pandeiro" (1908)
19 – Inicia-se o I Encontro Estadual de Conscientização e Cidadania Negra, no Estado do Rio de Janeiro (1988)
20 – Nasce, no Rio de Janeiro, o ator e cantor lírico, Manuel Claudiano Filho - Claudiano Zani (1926)
21 – Nasce, no Rio de Janeiro (RJ), o radialista, humorista, cronista e compositor Haroldo Barbosa (1915)
21 – Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial
21 – Independência da Etiópia (1975)
21 – A polícia sul-africana atira contra um cortejo fúnebre de quinhentas pessoas no bairro negro de Langa, na periferia da cidade de Uitenhage, matando 21 manifestantes. O dia ficou conhecido como "Quinta-feira Sangrenta" (1985)
21 – Independência da Namíbia (1990)
21 – Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial, em memória das vítimas do massacre de Shapeville, na África do Sul (1960)
21 – Zumbi dos Palmares é incluído na galeria dos heróis nacionais (1997)
22 – O explorador negro Alonso Pietro se incorpora à expedição de Cristóvão Colombo (1492)
22 – Nasce em Madureira (RJ), o cantor e compositor Jorge Duílio Lima Menezes - Jorge Benjor, autor de "Chove Chuva", "Cadê Teresa", "África-Brasil (Zumbi)", "País Tropical", "Que Maravilha", entre outros sucessos (1944)
23 – Abolição da escravidão em Porto Rico (1873)

24 - É oficializada a abolição da escravatura na Venezuela (1854)
25 – Proclamação nesta data da libertação final de todos os escravos existentes na Província do Ceará (1884)
25 – Nasce, em Detroit, Michigan Estados Unidos, a cantora Aretha Franklin (1942)
25 – Criação, no Rio de Janeiro do jornal A Voz do Morro (1935)
25 – Nasce Aristides Barbosa, jornalista, educador e ex-militante da Frente Negra (1920)

26 – Nasce Diana Ross, cantora e atriz estadunidense, foi a líder do grupo musical "The Supremes” (1944)

27 – Nasce, numa família de músicos e artistas de Newark, Nova Jersey (EUA), a cantora de jazz, Sarah Louis Vaughan - Sarah Vaughan (1924)

27 – Nasce Luiza Helena de Bairros, socióloga, ativista do do Movimento Negro Unificado e feminista negra (1953)
28 – Nasce, em Cabo Frio (RJ), Antônio Gonçalves Teixeira e Souza, considerado um dos precursores do romantismo e autor do primeiro romance brasileiro: "O Filho do Pescador" (1843)
28 – Fundação, em Pelotas (RS) do Clube Abolicionista (1884)

29 – Nasce Lee ("Scratch") Perry, compositor, cantor e DJ jamaicano, um dos nomes mais destacados da música reggae (1936)

30 – Os homens afro-americanos conquistam direito ao voto nos EUA (1870)

30 – Nasce Maria Bibiana do Espírito Santo, Mãe Senhora, ialorixá do Ilê Axé Opô Afonjá (1900)
31 – Fundação, em Campos, Rio de Janeiro, da Sociedade Emancipadora Campista (1870)

.

Pesquisa personalizada

terça-feira, 28 de maio de 2013

Lançamento do livro "Indígenas no Brasil - Demandas dos povos e percepções da opinião pública" - SP


sábado, 25 de maio de 2013

3ª Mostra Dia da África, em Porto Seguro - BA


sexta-feira, 24 de maio de 2013

IV Congresso de Pesquisador@s Negr@s da Bahia - BA


quarta-feira, 22 de maio de 2013

Seminário "Negros na mídia brasileira: um recorte" - BA




O Etnomidia - Grupo de Estudos em Mídia e Etnicidades da Faculdade de Comunicação, ligado ao Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade da Universidade Federal da Bahia, convida a todos para a atividade de extensão "Negros na Mídia Brasileira: Um recorte".
O evento gratuito, acontece no dia 28/05 (terça-feira), das 18h às21h, no auditório do CEAO/UFBA, no Largo Dois de Julho. Contará com a presença da Ombudsman Suzana Singer, representando o veículo de maior circulação do país, Jornal Folha de S. Paulo, o diretor do Pós-Afro/UFBA Valdemir Zamparoni, do jornalista, professor de Faculdade de Comunicação da UFBA e coordenador da pesquisa, o professor Fernando Conceição.

A atividade tem o objetivo de apresentar à sociedade, aos profissionais da comunicação, estudantes, professores e representantes dos veículos de comunicação, os resultados da pesquisa Faces do Brasil (www.etnomidia.ufba.br) e promover o diálogo entre tais instâncias.

Desde 2010 o ETNOMÍDIA monitora a cobertura de 17 jornais diários e 6 revistas de circulação nacional com o objetivo de verificar a cobertura que a mídia brasileira faz sobre três grupos étnicos historicamente discriminados e estereotipados no país: indígenas, ciganos e negros. 

Os resultados serão apresentados pela equipe responsável e revelará como e de qual maneira a mídia impressa nacional, pauta as questões envolvendo o NEGRO no Brasil. 

Participe! Divulgue!

Informações adicionais: 

Fernando Conceição, coordenador.
E-mail: fernconc@ufba.br

Inscrições antecipadas: nicom@ufba.br.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

IFRJ promove Curso de extensão "Brasil e África em sala de aula" - RJ


CURSO DE EXTENSÃO NO IFRJ CAMPUS SÃO GONÇALO: "BRASIL E ÁFRICA EM SALA DE AULA" 

Objetivo principal: auxiliar professores, estudantes de licenciaturas e militantes sociais para que construam conhecimentos e aptidões visando à luta anti-racista e à aplicabilidade da lei que tornou obrigatório o ensino de História e Cultura Afro-brasileira.

CARGA HORÁRIA: 81 HORAS

INÍCIO: 05 de JUNHO - TÉRMINO: 18 de DEZEMBRO

HORÁRIO NOTURNO: das 18h30min às 21h30min (somente às quartas-feiras)

INSCRIÇÕES PRESENCIAIS: de 14 de MAIO a 04 de JUNHO, das 15h às 19h. (ATENÇÃO: entre terça e quinta-feira - sendo que na quarta-feira somente até 18h), na Sala da Coordenação de Extensão.

LOCAL: IFRJ – Campus São Gonçalo Rua Dr. José Augusto Pereira dos Santos, s/nº CIEP Neusa Goulart Brizola (ao lado do DETRAN) - Neves - São Gonçalo 

CURSO GRATUITO: 40 VAGAS

INFORMAÇÕES: (021) 2628-0771

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Prof. Indígena Isaias Sales Hunikui Ibã ministra aula inaugural no PPGMUS/UFBA - BA


Programação inaugural do semestre 2013.1 do PPGMUS UFBA:
 
Às 9h30, na Sala de defesas da Pós-graduação EMUS:
 
"Pesquisa sobre cultura indígena por índios", com Ibã, Isaias Sales Hunikui, índio hunikuin da aldeia Xiku Kurumi, terra indígena do Alto Rio Jordão, Acre. É artista, educador e presidente da MAHKU - Movimento dos artistas hunikuin
 
Mediadores: Ricardo Pamfilio/ Angela Lühning
Ibã Isaias Sales  - professor-pesquisador do Espírito da Floresta com as ervas medicinais.
Professor indígena
85FAZENDOFITAIBANEEMERSON_1.jpgIsaías Sales Ibã (45 anos), do Rio Jordão aldeia Chico Curumim. Ibã, além de atuar como professor e pesquisador em sua terra, no rio Jordão, tem distribuído, para parentes de outras terras, sementes de conhecimento e de sabedoria que, ao longo de sua formação, tem recolhido junto aos velhos Huni Kui, principalmente a seu pai, o txana Romão Sales Tui. 
Um exemplo disso é o trabalho de revitalização que vem fazendo entre as famílias da TI Kaxinawá do Rio Humaitá. Segundo Ninawa, jovem professor dessa terra, Ibã é considerado por essas famílias como a “planta Ibã”. Esse título lhe foi atribuído como reconhecimento por seu trabalho, ao replantar sementes tão importantes. Seguindo o exemplo das sementes da “planta Ibã”, os produtos que resultarão desse projeto, um livro e dois Cds, contendo os mais importantes cantos de cada tema do ritual do Nixi Pae, serão distribuídos para todas as doze terras indígenas Kaxinawá no Estado do Acre. Espera-se, assim, que, por meio das escolas indígenas e do seguimento desse trabalho conjunto das várias gerações dos Huni Kui, continuem a rebrotar mais sementes e a se fortalecer conhecimentos e tradições dessa cultural ancestral, que, devido à secular inserção dos Kaxinawá no mundo dos seringais, correram, outrora, sério perigo de se perder. (texto Dede Maia Comissão pró Índio)

Às 14 horas, no Auditório da EMUS:
 
Apresentação do Duo Robatto
Palestra sobre Pesquisa em Música
Palestrante: Prof. Silvio Ferraz (UNICAMP)
 

terça-feira, 14 de maio de 2013

Mostra de documentários africanos "África hoje" - BA




África Hoje pretende oferecer um vasto panorama da produção africana contemporânea de documentários, realizados por cineastas de diversas nacionalidades (França, Egito, Espanha, Inglaterra, EUA e outros). Os filmes tratam de questões prementes do continente, que em muitos aspectos dialogam com a realidade brasileira, além de oferecer uma vasta reflexão sobre a diversidade da condição humana. “O documentário africano reflete essa diversidade e paradoxo de forma honesta. O olhar sobre as realidades do continente por parte dos documentaristas proporciona a possibilidade de enxergamos sem demagogia fácil, a complexidade de um continente que muitos já apontam como sendo o continente do século XXI”, afirma o curador da primeira edição, Pedro Pimenta.

“A Mostra ÁFRICA HOJE foi pensada a partir de um grande interesse e curiosidade que temos em culturas e expressões que nem sempre são representativas institucionalmente; muitas vezes são originadas de um olhar singular, de um contexto não midiático. Falando de África, continente irmão de referências obscuras para nós brasileiros, procuramos proporcionar ao público uma realidade bem diferente da que ocupa o imaginário popular, através de filmes independentes de alta qualidade, muitos deles inéditos no Brasil”, comentam Mariana Marinho e Marco Abujamra, realizadores da mostra.

Os documentários incluem reflexões sobre a condição da mulher africana, segregação social, relações internacionais, seqüelas e subprodutos das guerras, novas gerações e o futuro do continente. A programação oferece uma ampla amostragem do que de melhor foi produzido nos últimos anos, com uma inteligente e sensível escolha de filmes que abordam temas e situações emblemáticas de diversos países. “África Hoje vem como uma possibilidade de trazer os múltiplos universos africanos, pouco ou mal conhecidos, que estão do outro lado do Oceano Atlântico, num lugar romanticamente chamado pelos brasileiros de Mãe-África”, avalia a curadora da primeira e segunda edição, Luciana Hees.


Programação

A Segunda Edição da Mostra África Hoje conta com 18 novos títulos, que serão exibidos na Caixa Cultural SP de 21/05 a 02/06 e na Caixa Cultural Salvador de 26/11 a 01/12.

PROGRAMAÇÃO CAIXA CULTURAL SP  (sujeita a alterações)
Praça da Sé, 111, 8° andar - Auditório - 60 lugares


Dia 21/05 - terça
16h – A Casa da Mãe 76'
17h30 – Rouge Parole 94'
19h Abertura / Debate
Convidados: Alessandra Meleiro e Marco Abujamra

Dia 22/05 - quarta
17h – De Corpo e Alma 53'
18h – Tarrafal: Memórias do Campo da Morte Lenta 91'
19h30 – Perguntas a Terra Natal 52'

Dia 23/05 - quinta
16h – As Duas Faces da Guerra 100'
18h – Lobolo, O Preço da Noiva 35'
18h30 – Uma Outra História da França 93'

Dia 24/5 - sexta
16h – A Ópera das Mascarenhas (An Opera from the Indian Ocean) 96'
18h – Saudades a Dakar 52'
19h – Rough Aunties 104'

Dia 25/5 - sábado
15h30 – A Virgem, os cristãos e eu (La Vierge, les coptes et moi)  85'
17h – Onde a água encontra o céu (Where the water meets the sky) 60'
18h – Benda Bilili 85'
19h30 – Debate
Convidados: Eduardo Lyra e Emir da Silva

Dia 26/5 - domingo
16h – Saudades a Dakar 52'
17h – Fahreneheit 2010 52'
18h – O dia que eu nunca esquecerei (The Day I Will never forget) 92'
19h30 – Perguntas a Terra Natal 52'

Dia 28/5 - terça
18h - A Virgem, os cristãos e eu (La Vierge, les coptes et moi) 85'
19h30 - Na Espera dos Homens 56'

Dia 29/5 - quarta
17h – Uma Outra história da França 93'
18h30 – De Corpo e Alma 53' 
19h30 – Tarrafal: Memórias do Campo da Morte Lenta 91'

Dia 30/05 - quinta
17h – O dia que eu nunca esquecerei (The Day I Will never forget) 92'
18h30 – A Casa da Mãe 76'

Dia 31/05 - sexta
17h – Na Espera dos Homens 56'
18h – Fahrenheit 2010 52'
19h – As Duas Faces da Guerra 100'

Dia 01/06 - sábado
16h- Lobolo, O preço da Noiva 35’
17h – Rough Aunties 104’
19h – Debate
Convidados: Miguel Sayad e Magda Khouri

Dia 02/06 - domingo
15h – Ceuta, Prisão pelo mar  (Ceuta,Prison by the Sea) 96'
16h30 – Onde a água encontra o céu (Where the water meets the sky) 60'
19 – Rouge Parole 94'


PROGRAMAÇÃO CAIXA CULTURAL SALVADOR
Rua Carlos Gomes, 57, Centro - Salão Nobre

 Dia 26/11 - terça
17h - A Casa da Mãe 76'
 18h30 - Rouge Parole 94'
20h - Abertura / Debate 
Convidados: Mahomed Bamba e Marco Abujamra

Dia 27/11 - quarta
17h - De Corpo e Alma 53'
18h - Na Espera dos Homens 56'
19h - Tarrafal: Memórias do Campo da Morte Lenta 91'

Dia 28/11 - quinta
17h - Saudades a Dakar 52'
18h - A Ópera de Mascarenhas (An Opera from the Indian Ocean) 96'
19h30 - Perguntas a Terra Natal 52'

Dia 29/11 - sexta
17h - As Duas Faces da Guerra 100'
19h - Onde a água encontra o céu (Where the water meets the Sky) 60'
 20h - A Virgem, os cristãos e eu (La Vierge, les coptes et moi) 85'

Dia 30/11 - sábado
15h - Fahrenheit 2010 52'
16h - Lobolo, O Preço da Noiva 35'
16h30 - Rough Aunties 104'
18h30 - Debate
Convidados: Ney Marinho e Fernanda Marinho

Dia 01/12 - domingo
15h - Uma Outra História da França 93'
16h30 - Ceuta, Prisão pelo mar (Ceuta, Prison by the Sea) 96'
18h - Benda Bilili 85'
19h30 - O dia que eu nunca esquecerei (The Day I Will never forget) 92'


quinta-feira, 9 de maio de 2013

Governo dará auxílio financeiro para estudantes de baixa renda


Foi lançado na tarde desta quinta-feira, 9, no Ministério da Educação, o Programa Nacional de Bolsa Permanência, ação de auxílio financeiro para estudantes de baixa renda das instituições federais de ensino superior. O cadastramento de instituições e universidades no programa poderá ser feito a partir da segunda-feira, 13.

A bolsa permanência será concedida aos estudantes que atendam os critérios para a política de cotas, estejam matriculados em cursos com carga horária maior que cinco horas diárias e que tenham renda per capta familiar mensal de até 1,5 salários mínimos. O valor da bolsa é de R$ 400,00; será paga por meio do Banco do Brasil.
 
O programa também atenderá indígenas aldeados, que vivem em comunidades tradicionais indígenas reconhecidas, e os quilombolas matriculados em universidades federais. Esses estudantes receberão R$ 900,00 de apoio financeiro, independente do curso.
 
De acordo com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a assistência estudantil é um investimento necessário para o desenvolvimento do país. “Se a pobreza começa no berço e na família, a superação da desigualdade está na democratização da educação de qualidade, que dê as mesmas oportunidades para todos”, disse o ministro. “O grande desafio da política de inclusão no ensino superior é combinar inclusão social com excelência acadêmica”, concluiu.
 
Entre os beneficiados com a nova bolsa está o estudante de engenharia florestal Poran Potiguara. Natural da Paraíba, o aluno da Universidade de Brasília (UnB) saiu de sua aldeia para buscar educação superior.
 
O jovem destaca que os estudantes indígenas sentem as diferenças da vida na aldeia e nas cidades. “A primeira dificuldade é a adaptação, a universidade tem um modelo elitista e você se sente desprotegido fora de sua origem. A segunda dificuldade é a do conhecimento, não que o indígena não tenha capacidade, mas sofremos o mesmo que todos os estudantes de escolas públicas”, disse.
 
Segundo Poran, o programa lançado nesta quinta-feira é a continuação das conquistas dos indígenas pela educação superior, as primeiras foram as ações de ampliação do acesso como as cotas e os convênios. “O mais difícil é a permanência, com o modelo que temos hoje, nós temos gastos com livros, alimentação, moradia e transporte. Essa bolsa vem nos auxiliar porque algumas vezes você não vem para as aulas porque tem que escolher entre o transporte ou o que comer”, afirmou o estudante.
 
Ao fim da cerimônia de lançamento, os estudantes indígenas presentes realizaram o Toré, dança tradicional para ocasiões importantes nas vidas dos índigenas, como luto, celebrações, homenagens. “Fizemos o Toré em agradecimento a essa conquista”, concluiu Poran.

Diego Rocha 
 
Ouça o ministro Aloizio Mercadante

segunda-feira, 6 de maio de 2013