SEGUIDORES DO BLOG




CALENDÁRIO NEGRO – DEZEMBRO

1 - O flautista Patápio Silva é contemplado com a medalha de ouro do Instituto Nacional de Música, prêmio até então nunca conferido a um negro. (1901)

1 - Nasce no Rio de Janeiro o compositor Otto Henrique Trepte - Casquinha, integrante da Velha Guarda da Portela, parceiro de Candeia, autor de vários sambas de sucesso como: "Recado", "Sinal Aberto", "Preta Aloirada" (1922)

1 - O líder da Revolta da Chibata João Cândido após julgamento é absolvido (1912)
1 - Todas as unidades do Exército dos Estados Unidos (inclusive a Força Aérea, nesta época uma parte do exército) tiveram suas portas abertas para negros qualificados (1941)
1 - Rosa Parks recusa-se a ceder o seu lugar num ônibus de Montgomery (EUA) desafiando a lei local de segregação nos transportes públicos. Este fato deu início ao "milagre de Montgomery” (1955)
1 - Festa Nacional da República Centro Africana (1960)
2 - Nasce num lar humilde de carpinteiro em Magé, Francisco de Paula Brito. Compôs as primeiras notícias deste que é hoje o mais antigo jornal do Brasil, o Jornal do Comércio (1809)
2 - Dia Nacional do Samba
2 - Nasce em Salvador (BA), o sumo sacerdote do Axé Opô Afonjá, escritor e artista plástico Deoscóredes Maximiliano dos Santos, Mestre Didi (1918)
2 - Inicia-se na cidade de Santos (SP), o I Simpósio do Samba (1966)
2 - Fundação na cidade de Salvador (BA), do Ilê Asipa, terreiro do culto aos egugun, chefiado pelo sumo sacerdote do culto, o Alapini Ipekunoye Descoredes Maximiliano dos Santos, o Mestre Didi (1980)
3 - Frederick Douglas, escritor, eloquente orador em favor da causa abolicionista, e Martin R. Delaney fundam nos Estados Unidos o North Star, jornal antiescravagista (1847)
3 - Numa tarde de chuva, em um bairro do subúrbio do Rio de Janeiro, é fundado o Coletivo de Escritores Negros do Rio de Janeiro. (1988)
4 - Dia consagrado ao Orixá Oyá (Iansã)
4 - 22 marinheiros, revoltosos contra a chibata, castigo físico dado as marinheiros, são presos pelo Governo brasileiro, acusados de conspiração (1910)
5 - Depois de resistir de 1630 até 1695, é completamente destruído o Quilombo dos Palmares (1697)
5 - Nasce em Pinhal (SP) o cantor Otávio Henrique de Oliveira - Blecaute (1919)
5 - Nasce o compositor e radialista Rubem dos Santos - Rubem Confete (1937)
5 - O cantor jamaicano Bob Marley participa do show "Smile Jamaica Concert", no National Hero's Park, dois dias depois de sofrer um atentado provavelmente de origem política (1976)
6 - Edital proibia o porte de arma aos negros, escravos ou não e impunha-se a pena de 300 açoites aos cativos que infringissem a lei. (1816)
6 - Nasce no Rio de Janeiro (RJ) o cantor Jorge de Oliveira Veiga, Jorge Veiga (1910)
6 - Nasce no Rio de Janeiro o cantor Emílio Vitalino Santiago - Emílio Santiago (1946)
7 - Nasce Sir Milton Margai, Primeiro Ministro de Serra Leoa (1895)
7 - Nasce no Rio de Janeiro, o poeta Luís Carlos Amaral Gomes - Éle Semog (1952)
7 - Clementina de Jesus, a "Mãe Quelé", aos 63 anos pisa o palco pela primeira vez como cantora profissional, no Teatro Jovem, primeiro show da série de espetáculos "Menestrel" sob a direção de Hermínio Bello de Carvalho (1964)

8 – Nasce em Saubara/BA, o poeta e ativista do Movimento Negro Jônatas Conceição (1952)
8 - Fundação na Província do Ceará, da Sociedade Cearense Libertadora (1880)
8 - Nasce no Harlem, Nova Iorque (EUA), Sammy Davis Jr., um dos artistas mais versáteis de toda a história da música e do "show buziness" americano (1925)
8 - Nasce no Rio de Janeiro a cantora Alaíde Costa Silveira - Alaíde Costa (1933)
8 - Dia consagrado ao Orixá Oxum
9 - Nasce em São Paulo (SP) o compositor e arranjador Erlon Vieira Chaves - Erlon Chaves (1933)
9 - Nasce em Monte Santo, Minas Gerais, o ator e diretor Milton Gonçalves (1933)

9 – Nasce em Salvador/BA, a atriz Zeni Pereira, famosa por interpretar a cozinheira Januária na novela Escrava Isaura (1924)
10 - O líder sul-africano Nelson Mandela recebe em Oslo, Noruega o Prêmio Nobel da Paz (1993)
10 - O Presidente da África do Sul, Nelson Mandela, assina a nova Constituição do país, instituindo legalmente a igualdade racial (1996)
10 - Dia Internacional dos Direitos Humanos, instituído pela ONU em 1948
10 - Fundação em Angola, do MPLA - Movimento Popular de Libertação de Angola (1975)
10 - Criação do Programa SOS Racismo, do IPCN (RJ), Direitos Humanos e Civis (1987)
11 - Festa Nacional de Alto Volta (1958)
11 - Surge no Rio de Janeiro, o Jornal Redenção (1950)
11 - O Presidente Geral do CNA, Cheif Albert Luthuli, recebe o Prêmio Nobel da Paz, o primeiro a ser concedido a um líder africano (1960)
12 - Nasce em Leopoldina (MG), o cantor e compositor Osvaldo Alves Pereira - Noca da Portela, autor de inúmeros sucessos como: "Portela na Avenida", "é preciso muito amor", "Vendaval da vida", "Virada", "Mil Réis" (1932)
12 - Nasce no Rio de Janeiro, o compositor Wilson Moreira Serra - Wilson Moreira, autor entre outros tantos sucessos de: "Gostoso Veneno", "Okolofé", "Candongueiro", "Coisa da Antiga" (1936)
12 - Independência do Quênia (1963)
13 - Dia consagrado a Oxum Apará, a mais jovem entre todas as Oxuns, de gênio guerreiro
13 - Nasce em Exu (PE), o cantor, compositor e acordeonista Luiz Gonzaga do Nascimento, Luiz Gonzaga (1912)

15 - Machado de Assis é proclamado o primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras (1896)
14 - Rui Barbosa assina despacho ordenando a queima de registros do tráfico e da escravidão no Brasil (1890)
16 - Nasce na cidade do Rio Grande (RS), o político Elbert Madruga (1921)
16 - O Congresso Nacional Africano (CNA), já na clandestinidade, cria o seu braço armado (1961)
17 - Nasce no Rio de Janeiro (RJ)
Augusto Temístocles da Silva Costa, o humorista Tião Macalé (1926)

18 - Nasce em King William's Town, próximo a Cidade do Cabo, África do Sul, o líder africano Steve Biko (1946)
18 - A aviação sul-africana bombardeia uma aldeia angolana causando a morte dezenas de habitantes (1983)
19 - Nasce nos Estados Unidos, Carter G. Woodson, considerado o "Pai da História Negra" americana (1875)
19 - Nasce no bairro de São Cristóvão (RJ), o compositor e violonista Manuel da Conceição Chantre - Mão de Vaca (1930)
20 - Abolição da escravatura na Ilha Reunião (1848)
20 - A Lei n. 7.437, Lei Afonso Arinos inclui, entre as contravenções penais, a prática de atos resultantes de preconceito de raça, de cor, de sexo ou de estado civil, dando nova redação à Lei n 1 390, de 3 de julho de 1951 (1985)
21 - Nasce em Los Angeles (EUA), a atleta Delorez Florence Griffith, Florence Griffith Joyner - Flo-Jo, recordista mundial dos 100m (1959)
22 -
Criado o Museu da Abolição, através da Lei Federal nº 3.357, com sede na cidade do Recife, em homenagem a João Alfredo e Joaquim Nabuco (1957)

23 - Criação no Rio de Janeiro, do Grupo Vissungo (1974)
24 - João Cândido, líder da Revolta da Chibata e mais 17 revoltosos são colocados na "solitária" do quartel-general da Marinha (1910)
25 - Parte do Rio de Janeiro, o navio Satélite, levando 105 ex-marinheiros participantes da Revolta da Chibata, 44 mulheres, 298 marginais e 50 praças do Exército, enviados sem julgamento para trabalhos forçados no Amazonas. 9 marujos foram fuzilados em alto-mar e os restantes deixados nas margens do Rio Amazonas (1910)
25 - Nasce no Município de Duque de Caxias, (RJ), o jogador de futebol Jair Ventura Filho - Jairzinho - "O Furacão da Copa de 70" (1944)
26 -
Primeiro dia do Kwanza, período religioso afro-americano

27 - Nasce em Natal (RN), o jogador Richarlyson (1982)

28 - Nasce na Pensilvânia (EUA), Earl Kenneth Hines, o pianista Earl “Fatha” Hines, um dos maiores pianistas da história do jazz (1903)

29 - Nasce Édio Laurindo da Silva - Delegado, famoso mestre-sala da Estação Primeira de Mangueira (1922)
30 - Nasce
Eldrick Tont Woods, o Tiger Woods, jogador de golfe estadunidense, considerado um dos maiores golfistas de todos os tempos (1975)

31 - Nasce no Morro da Serrinha, Madureira (RJ). Darcy Monteiro, músico profissional, compositor, percussionista, ritmista, jongueiro, criador do Grupo Bassam, nome artístico do Jongo da Serrinha (1932)
31 - Dia dos Umbandistas


.

Pesquisa personalizada

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Curso Cartografia das Relações Raciais - RJ

Datas:
·         Sextas-feiras, 20, 27 de setembro, 4, 11, 25 de outubro, 8 de novembro das 18h30 às 21h
·         Sábado, 19 de outubro das 9 às 13h
 
Local: Sede-Centro – Rua Pedro Lessa, 35/ 3ºandar – Centro
 
Contatos: 3262-3440 - Fax: 3262-3433 - escola@sinpro-rio.org.br
 
Público alvo: profissionais da educação, ativistas de movimentos sociais e interessados em geral.
 
Objetivos:
·         Possibilitar a construção de ferramentas teórico-práticas, voltadas para intervenções pedagógicas no campo das relações étnico-raciais.
·         Fomentar a construção de projetos pedagógicos de enfrentamento das desigualdades étnico-raciais nos territórios educativos.
·         Mapear as marcas das desigualdades étnico-raciais e do racismo impressas nos corpos e sentimentos, com intuito de constatar para enfrentar, incentivar a reflexão e debate sobre como os mapas das relações raciais são construídos e ao mesmo tempo, como podemos construir novos mapas que priorizem o respeito à diversidade, tendo como referência uma sociedade mais equânime.
 
Conteúdos:
1. Conceitos: racismo, discriminação, cartografias, territórios, cotidiano, corporeidade, indicadores sociais, educação/escola, espaços educativos.
2. Análise de conjuntura: tendo como referência os indicadores sociais, e que estes são consequências das escolhas sociais, políticas e econômicas. Entender que os indicadores sociais mapeiam as desigualdades. Neste contexto, apresentam-se enquanto ferramentas de constatação (de conjuntura, questões sociais, econômicas, etc.), assim como também podem contribuir para uma análise qualificada objetivando a superação.
3. Articulando conceitos: racismo, discriminação, cartografias, territórios, cotidiano, corporeidade, indicadores sociais, educação/escola, espaços educativos.
4. Mapeamento das relações e territórios (intrapessoal, interpessoal, grupal, comunitário e social).
5. Diário de bordo: exercitar a observação dos territórios tendo em vista um mapeamento das cartografias: aprendendo a mapear.
5.1. O diário de bordo como instrumento de registro de acontecimentos e sentimentos que se incidem nos territórios das relações étnico-raciais: aprendendo a intervir.
5.2. Exercícios de mapeamento e levantamento de acontecimentos e sentimentos para reflexão e elaboração de propostas de intervenção.
 
Carga horária: 19h
 
Valor:
·         Sindicalizado e dependente, estudante e sindicatos filiados à CUT: R$ 20
·         Outros interessados: R$ 50
·         Associado de outra entidade de professor ou professor maior de 60 anos: R$ 40
 
Azoilda Loretto da Trindade - Doutora em Comunicação e Cultura.
Sandra Regina Ribeiro - consultoria em elaboração e gestão de projetos e docente de Sociologia e História.

sábado, 14 de setembro de 2013

Lançamento do livro "Fé, guerra e escravidão", de Patrícia Santos - SP


terça-feira, 10 de setembro de 2013

UFRB promove Premiação Lélia Gonzalez de Textos - BA

 EDITAL 003/2013

 
A UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA, por meio da PRÓ-REITORIA DE POLÍTICAS AFIRMATIVAS E ASSUNTOS ESTUDANTIS (PROPAAE) e a PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO (PROEXT), torna público O EDITAL PARA PREMIAÇÃO LÉLIA GONZALEZ DE TEXTOS do II FÓRUM INTERNACIONAL 20 DE NOVEMBRO e do VII FÓRUM PRÓ-IGUALDADE RACIAL E INCLUSÃO SOCIAL.

Local: UFRB/Cruz das Almas
Data: 20 a 22 de Novembro de 2013

INTRODUÇÃO/APRESENTAÇÃO

Este edital é referente à Premiação Lélia Gonzalez e se destina ao público em geral (pesquisadores, servidores técnicos e docentes, estudantes e comunidade em geral), desde que, exclusivamente, tratem da temática geral do Fórum 2013 (As Populações Negras e a Sociedade do Conhecimento no Século XXI) ou abordem traços biográficos (da vida) de Lélia Gonzalez ou de assuntos e temas pesquisados por ela (englobando parte de sua produção intelectual). É destinada a trabalhos/pesquisas finalizados ou em andamento ou novos, ligados ou não a instituições de ensino e pesquisa públicas ou privadas.  Esta premiação se propõe a homenagear postumamente Lélia Gonzalez, uma importante militante e intelectual das questões raciais no Brasil e do feminismo negro. Lélia era filósofa e historiadora de formação, fez doutorado em Antropologia. Nasceu em 1º de fevereiro de 1935, em Belo Horizonte, e faleceu em 1994 no Rio de Janeiro. Filha de um ferroviário negro e uma índia empregada doméstica, mudou-se em 1942 para o Rio de Janeiro. Seu primeiro emprego, já no Rio de Janeiro, foi como babá. Foi uma das fundadoras do Movimento Negro Unificado, tornou-se professora da PUC-Rio, passando também pela UFRJ e UERJ. Escreveu diversos textos/livros sobre gênero e questões raciais, dentre eles, Festas populares no Brasil e Lugar de Negro, este último em coautoria com Carlos Hasenbalg, entre outros. Foi uma mulher intelectual e militante que faz parte da história social e intelectual engajada do Brasil.

INSCRIÇÃO

Estará aberta para o público em geral (pesquisadores, servidores técnicos e docentes, estudantes e comunidade em geral universitária ou não), bem como para Grupos de Pesquisadores e/ou projetos coletivos de pesquisa ou extensão. No caso de projetos coletivos, a inscrição deve ser feita pelo/a coordenador/a do projeto. Cada participante poderá enviar apenas um Único Texto para esta premiação, bem como cada projeto poderá participar apenas com uma única proposição.  A inscrição é gratuita e será feita diretamente no sítio da PROPAAE em local próprio para este fim. Não nos responsabilizamos por eventuais problemas eletrônicos no momento do envio da inscrição. PERÍODO DE INSCRIÇÃO: de 02/09 até 15/10.  E-MAIL PARA ENVIO DAS PROPOSTAS: leliagonzalez@proext.ufrb.edu.br


REGRAS GERAIS PARA INSCRIÇÃO
Enviar um Texto compreendido em uma das DUAS CATEGORIAS listadas abaixo:

1ª –Artigo acadêmico (com no mínimo 08 e no máximo 12 laudas/páginas, exceto bibliografia)
;


2ª –Artigo de opinião ou de livre expressão (com no mínimo 03 e no máximo 05 laudas/páginas)
– são os textos que não estão enquadrados no formato do artigo acadêmico, portanto, podem ou não serem baseados em pesquisa, projeto ou investigação, além de não precisarem ter a linguagem e códigos próprios do estilo acadêmico, possui um caráter mais livre, mas, mesmo assim, devem primar pela ética, clareza, objetividade e veracidade de fatos apresentados.

Os textos, nas duas categorias explicitadas, devem seguir a formatação proposta: Texto em Word, Fonte Times New Roman 12, espaçamento 1,5 entre linhas, justificado, contendo:

1- Capa com nome do proponente, ou coordenador/a e equipe do projeto, quando se tratarem de projetos (a capa está fora da contagem das páginas do texto);

2- Em outra página, instituição, título do projeto, local e período de realização do projeto (campo de atuação/abrangência), quando se tratarem de projeto.  Por fim, os textos devem prezar pela clareza, objetividade e, no caso dos artigos científicos, devem contemplar/ter: resumo, palavras-chaves, objetivos principais, resultados alcançados, metodologia utilizada e arcabouço teórico.

IMPORTANTE: Pede-se, também, no ato de envio do texto através do sítio próprio para esse fim, que seja enviada uma declaração simples e assinada, em formato digital, declarando que as informações colocadas no texto são legitimas e de própria autoria, não sendo, portanto, copiadas de outro autor ou fonte.

PREMIAÇÃO
Os projetos premiados, em uma das duas categorias, irão compor uma publicação científica coletiva, que será lançada nos Fóruns de 2014. Para publicação, em outro momento, serão feitas sugestões de alterações e correções nos textos selecionados/premiados, quando necessárias, para uma melhor adequação para publicação. Assim, o texto com sugestão de reformulação que não for devidamente entregue no prazo previamente estipulado será excluído da publicação.

Não será concedida qualquer forma de pagamento pecuniário (financeiro) ou de outra espécie aos autores pela elaboração e/ou publicação, mas serão dados os devidos créditos e, pelo menos, 02 exemplares do livro que será publicado.  A organização da presente publicação ficará sob o encargo dos membros da Comissão da Premiação Lélia Gonzalez e da Comissão Científica dos Fóruns de 2013 e será divulgada no dia da premiação, durante a realização do evento. Será entregue na solenidade de Premiação, durante os Fóruns, uma Carta de Premiação referente à premiação, a qual informará que determinado texto foi premiado e fará jus à participação na publicação coletiva.

CRITÉRIOS GERAIS PARA SELEÇÃO
Será constituída uma Comissão de Avaliação (CA) composta por docentes de áreas de atuação e ensino diversas da UFRB. Dessa forma, a ideia é garantir a diversidade de áreas do conhecimento na composição da avaliação, além de valorizar a interdisciplinaridade e olhares diversos frente a uma mesma temática. Os nomes dos membros componentes desta comissão serão divulgados no sítio da PROPAAE, após o final do período de inscrições. Esta avaliação será feita de forma criteriosa e sigilosa, assim, não será identificado o nome do proponente de cada proposta para os avaliadores. Será garantida a neutralidade neste procedimento.   Cada avaliador receberá uma determinada quantidade de textos. Cada texto será avaliado por ao menos dois avaliadores. Caso o número de inscritos não seja tão elevado, todos os membros da CA farão a leitura e pontuação de todos os trabalhos inscritos. Se houver situações de empate no processo de avaliação, será resolvido pela própria CA, caso permaneça o impasse, na sequência, e, como última instância, será remetido para Comissão da Premiação Lélia Gonzalez e, na sequência, para Comissão Científica dos Fóruns, que deliberará sobre a situação especificada, em reunião agendada exclusivamente para essa finalidade.

Critérios a serem observados na avaliação (será atribuído nota de 0 a 5):  1- Adequação da proposta às regras explicitadas no Edital; 2- Pertinência do texto ao tema proposto (vida e/ou obra de Lélia Gonzalez); 3- Originalidade e inovação da proposta; 4- Clareza, linearidade e objetividade do texto (início, desenvolvimento e conclusão).

DISPOSIÇÕES FINAIS

1- Os membros da Comissão Organizadora dos II Fórum Internacional 20 De Novembro e do VII Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social poderão concorrer à premiação. Todavia, não poderão concorrer e compor a Comissão de Avaliação e Premiação (CA) ao mesmo tempo;

2- A simples inscrição no presente Edital não garante a premiação/publicação, nem qualquer forma de pagamento ou encargo, apenas dá o direito a participar do processo seletivo. Vale registrar que não haverá nenhuma premiação pecuniária (financeira) e nem qualquer tipo de pagamento. Os premiados irão apenas receber uma Carta de Premiação e direito a publicação no Livro coletivo;

3- Caso o trabalho seja aceito e faça parte da publicação, fica subentendido que o autor (ou autores) autoriza a publicação e a vinculação aos II Fórum Internacional 20 De Novembro e ao VII Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social;

4- Os proponentes selecionados concordam com a divulgação do resultado pelos II Fórum Internacional 20 De Novembro e pelo VII Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social e comprometem-se a comparecer à solenidade de entrega dos resultados da Premiação Lélia Gonzalez, em que irão receber a Carta de Premiação;

5- Dúvidas, críticas, sugestões e recursos serão avaliados e resolvidos pela Comissão da Premiação Lélia Gonzalez dos II Fórum Internacional 20 De Novembro e VII Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social, que poderá acatar, responder ou arquivar determinada provocação sem maiores informações;

6- A organização geral e os devidos encaminhamentos dessa Premiação são de responsabilidade e autonomia da Comissão da Premiação Lélia Gonzalez do Fórum 2013;

7- Os casos omissos neste edital serão avaliados pela Comissão da Premiação Lélia Gonzalez e, tendo necessidade, será remetido para Comissão Científica dos II Fórum Internacional 20 De Novembro e VII Fórum Pró-Igualdade Racial e Inclusão Social e divulgados por meio eletrônico.

Cruz das Almas, 22 de agosto de 2013.

COMISSÃO ORGANIZADORA:

Prof. Bruno José Rodrigues Durães (PROPAAE)

Profa. Giovana Carmo Temple (PROEXT)

Prof. Juvenal de Carvalho (PROPLAN)


(texto transcrito conforme original recebido em PDF)


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Palestra "Novos Modelos Curriculares e Democratização das Universidades Públicas" - BA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

O Instituto de Humanidades Artes e Ciências Prof. Milton Santos

e o Programa de Pós Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade

promovem a palestra:

 

"Novos Modelos Curriculares e Democratização das Universidades Públicas

a partir das Políticas de Ação Afirmativa“

Proferida pelas Doutoras em Educação:

                Dra. Denise Maria Botelho (URFPE): doutora pela USP,  Coordenadora do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB-DED-UFRPE)  e Professora-Orientadora do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) na linha de pesquisa "Educação e políticas públicas: gênero, raça/etnia e juventude" - UnB Desenvolve atividades de ensino, extensão e pesquisa nas áreas de políticas educacionais; educação para as relações raciais e de gênero e religiões de matrizes africanas. 

e

                Dra. Tatiane Cosentino Rodrigues (UFSCar): doutora pela UFSCar e possui experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente em políticas educacionais, relações raciais, diversidade, diferença, movimento negro, currículo e formação de professores.

               

                O evento discutirá como a universidade está produzindo conhecimento com a entrada de grupos até então excluídos do ensino superior.

Dia 11/09/13 (quarta-feira)

Horário: das 15:00 às 18:00 horas,

Local: sala 101, do PAF 3, Rua Barão de Jeremoabo , s/nº,  Campus Universitário de Ondina.

                Público-alvo:  Estudantes e docentes de graduação e pós-graduação da UFBA e pessoas interessadas na temática.

                Inscrições:      Podem ser feitas gratuitamente pelo e-mail: ihac.extensao@gmail.com .

                                     Os estudantes devem informar o número de matrícula e curso no qual está matriculado.

VAGAS LIMITADAS!

Maiores informações pelo e-mail: josesacchetta@gmail.com; caumuniz@gmail.com

Seminário "Somos Africanos? Novo pensamento negro" - BA


PROGRAMAÇÃO

Seminário Somos Africanos?
Período: 4 a 6 de setembro
Local: Biblioteca Pública do Estado da Bahia

DIA 4/9

18h - Abertura Solene do Seminário
Auditório: Kátia Matoso

Mesa de Abertura:
Senadora Lídica da Mata
Ministra Chefe Luiza Bairros - SEPPIR
Embaixador Paulo Cordeiro - Sub-Secretário Geral para Assuntos Africanos
Embaixador Manuel Lubisse - Representante da União Africana
Elias Sampaio - Secretário de Promoção da Igualdade Racial - SROMI
Zulu Araújo - Presidente da CEMAG

19h – Conferência
Auditório: Kátia Matoso

50 anos da União Africana: Nova Parceria para o Desenvolvimento.
Embaixador Manuel Tomás Lubisse – Representante da
União Africana.

21h Coquetel de receptivo dos convidados
(Inscrição nos grupos de trabalho)

DIA 5/9

9h - Palestra 1: O pensamento Afro brasileiro e a África.
Auditório: Kátia Matoso

Mediador: Dra. Dora Lúcia de Lima Bertúlio – Procuradora Geral – Fundação Cultural Palmares
Palestrantes:
Emb. Murade Isaac Miguigy Murargy – Secretário
Executivo da CPLP
Prof. Dr. Mário Teodoro – Doutor em Economia pela Université Paris

11h Intervalo (Coffee Break)

11h20 – Debate

14h30 - Distribuição de material para os 03 Grupos de
trabalhos
Auditório: Kátia Matoso

14h30 às 17h30 – Grupo de trabalho
Dança e Teatro afro-brasileiro e os desafios do mercado:
(Sala 06)
Mediador: Fernanda Júlia – Diretora Teatral, pensadora e
pesquisadora da cultura afro brasileira

Música afro-brasileira e os desafios do mercado:
(Sala 07)
Mediador: Gog – Rapper e escritor

Artes visuais e cinema afro-brasileiro, e os desafios do
mercado:
(Sala de projeção Luiz Orlando)
Mediador: Jefferson D – Cineasta

DIA 6/9

09h - Palestra 2 – O Pensamento Afro brasileiro e a América Latina.
Auditório: Kátia Matoso

Mediador: Zulu Araújo – Cemag
Palestrante:
Prof. Dr. Júlio Cesar Tavares – Doutor em Antropologia

11h00 Intervalo

11h20 Debate

14h30 às 16h30 – Grupo de Trabalho

Dança e Teatro afro-brasileiro e os desafios do mercado:
(Sala 06)
Mediador:

Música afro-brasileira e os desafios do mercado:
(Sala 07)
Mediador: Gog – Rapper e escirtor

Artes visuais e cinema afro-brasileiro, e os desafios do
mercado:
(Sala de projeção Luiz Orlando)
Mediador: Jefferson D – cineasta

17h – Eleição do Comitê Editorial da
publicação e plenária final.

20h – Show musical:
Novos talentos da musica afro-brasileira – Dão
Local: Quadrilátero

Para se inscrever no evento, clique AQUI.