SEGUIDORES DO BLOG




CALENDÁRIO NEGRO – JANEIRO

1 – Dia Mundial da Paz
1 – Dia consagrado ao orixá Oxalá
1 – Independência do Haiti (1804)
1 – Lincoln assina a Proclamação de Emancipação abolindo a escravatura nos Estados Unidos (1863)
1 – Primeira libertação coletiva de escravos no Brasil, na Vila de Acarapé, hoje Redenção, Estado do Ceará (1883)
1 – Nasce em Niterói, (RJ), o músico e compositor José Paulo Silva (1892)
1 – Independência do Sudão (1957)
1 – Festa Nacional de Cuba (1959)
1 – Festa Nacional de Samoa (1960)
1 – O africano Kofi Annan assume o cargo de Secretário-Geral da ONU (1997)
2 – Fundação em São Paulo (SP), da Irmandade do Rosário dos Homens Pretos (1711)
3 – Fundação em Porto Alegre (RS), da União dos Homens de Cor (1943)
4 – Realiza-se em Brasília (DF), o I Encontro das Religiosas da Assunção Negra (1991)

4 – Nasce em Belém/PA, Cléa Simões, atriz que se tornou conhecida a partir do seu trabalho na novela O direito de nascer, de 1978 (1927)

4 – Nasce em Belém/PA, Norton Gândia Nascimento, o ator, produtor e apresentador Norton Nascimento (1962)

5 – Nasce em Trajano de Moraes/RJ, Carmelita Madriaga, a cantora Carmem Costa (1920)
5 – Nasce Enedina Alves Marques, primeira mulher negra a se formar engenheira civil no Brasil (1913)

5 – A Lei n. 7.716, denominada Lei Caó define os crimes resultantes de preconceitos de raça ou de cor (1989)
6 – Circula pela primeira vez o jornal O Clarim da Alvorada, organizado por José Correia Leite e Jayme de Aguiar (1924)
6 – Dia consagrado a São Baltazar, um dos três reis magos que levaram oferendas para Jesus
6 – Nasce Juliano Moreira, médico psiquiatra considerado pai da psiquiatria brasileira, em Salvador, BA (1873)
6 – Fundação no Rio de Janeiro do Rancho Rei de Ouro, organizado por Hilário Jovino Ferreira (1893)
6 – Nasce no Rio de Janeiro, o compositor José Gonçalves - Zé com Fome ou Zé da Zilda, autor entre outros sucessos de "Aos Pés da Cruz" e "Só pra Chatear" (1908)
6 – Fundação na Guatemala da Associação Garafiuna (ASO - GARAFIUNA) (1981)
7 – Nasce em Bom Jardim, município de Santo Amaro (BA), Teodoro Fernandes Sampaio - Teodoro Sampaio, engenheiro, escritor, geógrafo e historiador (1855)
7 – Criação, na África do Sul, por um grupo composto de advogados, jornalistas, professores e líderes negros, do CNA- Congresso Nacional Africano agremiação política que se notabilizou na luta contra o "apartheid" (1912)
7 – Nasce no Rio de Janeiro (RJ) o cantor e compositor Luiz Carlos dos Santos - Luís Melodia (1952)
8 – Fundação do Congresso Nacional Africano, movimento e partido político sul-africano (1940)

9 – O Estado de Mississippi separa-se da União norte-americana para fazer parte da Confederação dos Estados do Sul (1861)

10 – Nasce o cientista estadunidense George Washington Carver (1864)
10 – Tem início na Bahia, nos salões do Instituto Geográfico e Histórico Segundo Congresso Afro-Brasileiro. (1937)
11 – Nasce Mary Jane Blidge, cantora, compositora e produtora musical, rainha do Hip Hop soul estadunidense (1971)

12 – Nasce, em Los Angeles, Califórnia (EUA), Alice McLeod, a pianista, organista, harpista e compositora de jazz Alice Coltrane (1937)
12 – O escritor Joaquim Maria Machado de Assis, aos 16 anos, publica o seu primeiro texto; a poesia "Ela" (1855)
13 – Nasce na cidade de Cachoeira (BA), o engenheiro, professor universitário e abolicionista André Pinto Rebouças - André Rebouças (1838)
14 – Nasce em Bay Shore, Nova Iorque (EUA),
James Todd Smith III, o cantor de rap e ator estadunidense LL Cool J (1968)

15 – Nasce em Atlanta, Georgia (EUA), Martin Luther King Jr., Prêmio Nobel da Paz em 1964, por sua luta contra a discriminação racial e os direitos civis nos Estados Unidos (1929)
15 – Na Bahia, o governo suprime a exigência de registro policial para os templos de ritos afro-brasileiros. É o único Estado brasileiro a abolir essa exigência (1976)
16 – Nasce na Bahia, o desenhista, gravador e escultor, José da Paixão Silva (1938)
16 – Tem início no Rio de Janeiro, a I Conferência Estadual da Tradição dos Orixás (1988)

16 – Nasce em Ibadan, Nigéria, Helen Folasade Adu, a cantora de jazz Sade Adu (1959)
17 – O presidente do Congo Laurent Kabila é morto durante tentativa de golpe (2001)
17 – Nasce em Lousville (EUA), o campeão de box Muhammed Ali (1942)
17 – Nasce em Boa Esperança, município de Rio Bonito (RJ), o poeta Bernardino da Costa Lopes, B. Lopes (1859)
17 – Nasce em Arkebutla, Missouri (EUA), o ator James Earl Jones (1931)

18 – A Federação Latino-Americana e do Caribe de Jornalistas Desportivos elege Joaquim Cruz o melhor atleta latino-americano de 1984 (1985)
19 – Nasce o compositor, cantor e ritmista Olivério Ferreira, Xangô da Mangueira (1923)
20 – Dia consagrado ao orixá Oxóssi, no Rio de Janeiro
20 – Nasce em Salvador (BA), o compositor Domingos da Rocha Viana - Domingos Moçuranga. (1807)
20 – Nasce em Juiz de Fora (MG), Sebastião Cirino, músico, compositor, autor de "Cristo nasceu na Bahia", entre outras obras (1902)
20 – Realiza-se na antiga Rua Engenho de Dentro, atual Adolfo Bergamini, o primeiro concurso entre escolas de samba no Rio de Janeiro (1929)
20 – Nasce em Cachoeira do Paraguaçu (BA), Beatriz Moreira da Costa, a ialorixá Mãe Beata de Iemanjá, escritora, militante negra e social, autora do livro "Caroço de dendê - a sabedoria dos terreiros (1931)
20 – Criada no Rio de Janeiro a Ala de Compositores da Estação Primeira de Mangueira (1939)
20 – Nasce Mário Gusmão, ator baiano que contribuiu para a difusão da cultura negra (1928)

22 – Nasce em Quintas da Barra, Salvador, (BA), a atriz Francisca Xavier, Chica Xavier (1932)
23 – Início da luta armada em Guiné-Bissau, primeira colônia portuguesa a se tornar independente (1963)
24 – Tem início em Salvador (BA), a Revolta dos Malês, a insurreição urbana mais importante dos escravos brasileiros, com um saldo de 100 mortos e 281 presos (1835)
24 – Sai o primeiro número do jornal "O Clarim" (1924)
25 – Nasce em Maputo, Moçambique, o ex-jogador de futebol, Eusébio da Silva Ferreira, o "Pantera Negra", estrela do Benfica e da Seleção Portuguesa na década de 60 (1942)
25 – Nasce no Rio de Janeiro, a cantora Leny Andrade Lima - Leni Andrade (1943)
26 – Nasce em Birminghan, Alabama (EUA), a ativista política americana Angela Yvonne Davis – Angela Davis (1944)
26 – Realiza-se no Teatro Ginástico, Rio de Janeiro, a primeira apresentação do Teatro Folclórico Brasileiro. (1950)

26 – Nasce Winnie Mandela, enfermeira, política e ativista sul-africana, ex-exposa de Nelson Mandela (1936)
27 – Nasce em Maceió (AL), o cantor e compositor Djavan Caetano Viana - Djavan (1949)
28 – Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo

29 – Nasce Oprah Winfrey, apresentadora de TV e empresária estadunidense (1954)

31 – Pressionada pela Casa Branca, a Câmara dos Deputados aprovou a XIII Emenda à Constituição, abolindo a escravidão nos Estados Unidos (1865)

31 – Nascimento de Nzinga, rainha de Angola de 1633 a 1663 (1582)

31 – Nasce Roosevelt Sykes, cantor e pianista norte-americano (1908)

.

Pesquisa personalizada

segunda-feira, 31 de julho de 2017

UFU promove Curso de Formação "A Cor da Cultura" - MG

O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal de Uberlândia(NEAB/UFU) considerando a aprovação no EDITAL 90 PROEXC/UFU/COMFOR/REDEUFU torna pública, pelo presente Edital, a realizaçãodo processo seletivo de profissionais da educação pública e membros do movimento negro para o Curso de Formação A Cor da Cultura, observadas as disposições contidas neste Edital e em seus Anexos.
4. DAS INSCRIÇÕES

4.1 Poderão se inscrever para o Curso de Formação a Cor da Cultura:
a) Educadores/as, profissionais da rede pública de educação básica, incluídos/as os/as
professores/as, educadores/as infantis, coordenadores/as pedagógicos, orientadores/as e
supervisores/as educacionais e diretores/as de escola;
b) Demais profissionais de apoio a educação das escolas, ativistas do movimento negro
e da luta anti-racista.

4.2 As inscrições ocorrerão do dia 26 de julho a 08 de agosto de 2017 com entrega
presencial dos documentos abaixo, em envelope lacrado, no Núcleo de Estudos AfroBrasileiros
da Universidade Federal de Uberlândia (NEAB), localizado no Campus
Santa Mônica (Bloco B - Sala 101) desegunda a quarta-feira das 08:00 às 11:00 horas,
segunda e quarta-feira das 14:00 às 17:00 horas, na sexta-feira das 08:00 às 11:00 horas
e das 14:00 às 17:00 horas.

1 - Formulário de inscrição. (Anexo 01);
2 - Cópia do RG;
3 - Cópia do CPF;
4 – Carta de motivação. (Conforme detalhado no item 2.4 deste Edital);
5 – Comprovação de vínculo com a escola da rede pública. (Conforme detalhado no
item 2.4, alínea b, deste Edital) – Anexo 02.

5º Seminário de Religiões Afro-brasileiras, Cultura, Arte e Saúde - BA


Inscrições abertas, mande mensagem solicitando a confirmação da inscrição.
Se for apresentar trabalho de pesquisa ou extensão mande um Resumo de 1 lauda e confirme.
Não percam!



domingo, 9 de julho de 2017

25 de julho: Marcha pela Vida das Mulheres Negras em Salvador - BA



Chegamos ao “Julho das Pretas”! Continuamos firmes em nosso propósito de nos fortalecermos cada vez mais para lutarmos contra o racismo, o machismo e a misoginia. 

Reverenciando o 25 de Julho - Dia da Mulher Afro-latino-americana e Caribenha, a Marcha das Mulheres Negras 2017 traz como tema “Pela Vida das Mulheres Negras”, destacando a necessidade de mais ações coletivas e políticas públicas que visem ao enfrentamento da violência recorrente e sistemática contra mulheres e meninas negras. 


Esta data, estabelecida durante o I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-caribenhas, realizado em 1992, em Santo Domingo (República Dominicana), celebra as contribuições políticas, intelectuais, econômicas e socioculturais das mulheres negras para o desenvolvimento histórico do continente e reafirma a nossa luta contra a violação de direitos. Ao mesmo tempo, essa conexão entre mulheres negras dá força às vozes femininas na luta pela garantia de direitos.



Segundo o Mapa da Violência - 2015, em apenas 10(dez) anos, o número de casos de feminicídios envolvendo mulheres negras aumentou 54%, o que mostra o quadro dramático vivido por nós, mulheres negras, no Brasil. Essa situação de violência racista e misógina que se expressa de múltiplas formas: via extermínio, epistemicídio, racismo institucional, lesbofobia, etc. Dia 25 é dia de marcharmos, e é PELA VIDA DAS MULHERES NEGRAS que iremos às ruas.



Juntem-se a nós!



eBook Brincadeiras Africanas disponível para download

O e-book Brincadeiras Africanas para a Educação Cultural é uma obra vinculada ao Projeto de extensão LAAB, da UFPA.Qualquer parte desta obra poderá ser reproduzida desde que citada a fonte.
É proibida a venda por terceiros.

Clique AQUI para fazer o download

sábado, 8 de julho de 2017

sexta-feira, 7 de julho de 2017

quarta-feira, 5 de julho de 2017

terça-feira, 4 de julho de 2017

Boletim GEMAA 2: Raça e Gênero no Cinema Brasileiro (1970-2016)

O Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa (GEMAA), do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ (IESP-UERJ) acaba de publicar em seu site o Boletim GEMAA 2: Raça e Gênero no Cinema Brasileiro (1970-2016)
Este boletim expande o horizonte temporal dos trabalhos anteriores feitos pelo GEMAA sobre diversidade no cinema brasileiro. Com base nos dados disponibilizados pelo Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA-ANCINE), computamos as informações de gênero e raça das pessoas que desempenham as atividades de maior notoriedade na produção audiovisual (direção, roteiro e atuação), levando em conta todos os filmes que obtiveram público acima de 500.000 espectadores entre os anos de 1970 e 2016. Como podemos constatar, em quase meio século de cinema nacional, a despeito das mudanças de regime político e de governos, intensas desigualdades continuaram a marcar esse campo da indústria cultural, no qual predomina o gênero masculino e, sobretudo, as pessoas de cor branca.
Para visualizar o Boletim do GEMAA, clique aqui.

Mulher Negra Todo Dia: Escritoras


Mulher Negra Todo Dia: Ativistas


Mulher Negra Todo Dia: Educadoras


Mulher Negra Todo Dia: Quilombolas



Em torno de relações étnico raciais a partir das cotas raciais no vestibular da UFPR



Marcos Silveira discute as dinâmicas sociais da divisão racial no Brasil a partir de sua participação nas bancas de verificação de autodeclaração "étnico racial" no vestibular da UFPR. Ele destaca que menos de 10% dos candidatos que optam pelas vagas para cotistas são questionados ou convocados pela banca para falar acerca dos motivos de sua opção. Destes, metade têm seu pedido negado. Suas reflexões dizem respeito aos candidatos restantes, quando se apresentam à banca para justificar os motivos pelos quais sentem ter direito de ser contemplados pelas vantagens oferecidas pelas políticas afirmativas. Esses casos, em que à primeira vista o fenótipo dos candidatos causa estranhamento frente a sua autodeclaração enquanto "pardos", colocam em relevo as dinâmicas concretas da exclusão racial na sociedade e os dilemas da construção identitária individual frente a classificações raciais que não têm referente exato na realidade. A partir da apresentação de diferentes casos e do debate antropológico a esse respeito, Marcos Silveira apresenta as bancas de verificação como locais de construção de direitos e de reivindicações, de negociação e de reelaboração identitária.

sábado, 1 de julho de 2017