SEGUIDORES DO BLOG

.

.

CALENDÁRIO NEGRO – MAIO

1 – Circula em Campos (RJ), o primeiro número do jornal Vinte e Cinco de Março, de propriedade de Carlos Lacerda, inimigo radical da escravatura, contendo matéria onde se insinuava que os abolicionistas daquela cidade utilizar-se-iam mesmos de métodos violentos, se isso se fizesse necessário, com vistas ao alcance de seus objetivos. (1884)
1 – Nasce em Salvador (BA), o poeta José Carlos Limeira Marinho Santos (1951)
2 – Nasce em Miraí (MG), o cantor, compositor e letrista, Ataulfo Alves, autor de: "Ai que saudades da Amélia", "Errei Sim", "Na Cadência do Samba", "Leva meu samba", "Atire a primeira pedra" (1909)
2 – Nasce na Bahia, Maria Stella de Azevedo Santos - Mãe Stella de Oxossi, uma das mais importantes ialorixás brasileiras, sacerdotisa do Ilê Axé Opô Afonjá (1925)
2 – Com a atenção de todo o planeta voltada para a África do Sul e a presença de inúmeras personalidades, entre elas Coretta King, viúva do líder americano Martin Luther King, Nelson Mandela recebe a faixa presidencial de Frederick de Klerk, tornando-se o primeiro negro a presidir o país (1994)
3 – A ordem de São Bento institui o regime de "Ventre Livre" nas suas propriedades (1865)
3 – Nasce numa pequena cabana de madeira na floresta de Barnweel (EUA), o "padrinho do soul", James Brow (1933)
3 – Nasce em Cachoeiro do Itapemirim (ES), Elson Ananias, o famoso mestre-sala Elson PV (1940)
3 – Nascimento do geógrafo Milton Santos, que revolucionou a Geografia, dando-lhe um enfoque humanista (1926)
4 – O
s "Viajantes da Liberdade" - ativistas pelos direitos civis em defesa dos direitos da população negra nos Estados Unidos que, entre o ano de 1961 e os seguintes, viajaram em ônibus interestaduais pelo sul dos Estados Unidos (1961)

4 – Nasce em Indiana, nos EUA, Sigmund Esco Jackson, o Jackie Jackson, um dos primeiros integrantes da banda Jackson Five e o mais velho da família Jackson (1951)

5 – Nasce em Rio Claro, (SP), a cantora Vicentina de Paula Oliveira, Dalva de Oliveira que eternizou através de sua voz, canções como: "Ave Maria no Morro", "Vingança", "Máscara Negra", entre tantos sucessos (1917)
5 – Fundação no Rio de Janeiro, da Associação das Escolas de Samba do Brasil (AESB) (1952)
5 – Nasce em Salvador (BA), o Bloco-Afro Muzenza (1981)
6 – É inaugurada em Salvador (BA), a Casa do Benin (1988)

8 – Nasce em Hazlehurst, Mississipi (EUA), o cantor de blues, Robert Johnson (1911)
8 – Nasce no bairro de Madureira, Rio de Janeiro, Neuma Gonçalves da Silva - D. Neuma, uma das mais tradicionais integrantes da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira (1922)
8 – Em uma noite histórica para o teatro brasileiro, o ator Aguinaldo Camargo no palco do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, viveu o trágico Brutus Jones O'Neill na peça "O Imperador Jones". Era a primeira apresentação do T E N - Teatro Experimental do Negro (1945)
9 – Nasce no Rio de Janeiro o escritor, filólogo, bacharel em Direito, poeta, compositor e sambista Nei Braz Lopes - Nei Lopes (1942)
9 – Fundação em Belo Horizonte (MG), da Casa Dandara, entidade voltada para a promoção da cultura afro-brasileira. (1987)
10 – O líder Nelson Mandela assume a presidência da África do Sul (1994)
11 – Realiza-se no Rio de Janeiro (RJ), organizada pelo Movimento Negro, a Marcha Contra os 100 Anos de Opressão (1988)
11 – Nasce na Rua Fonseca Telles, bairro de São Cristóvão, Rio de Janeiro, o cantor e compositor José Bispo Clementino dos Santos - Jamelão (1913)
12 – Nasce em Ovamboland, fronteira da Namíbia com Angola, o presidente da SWAPO, Shafushuna Samuel Nujoma - Sam Nujoma (1929)

12 – Nasce no Rio de Janeiro, a atriz Ruth Pinto de Souza - Ruth de Souza (1931)
12 – Encenação da "Missa dos Quilombos" pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro (1988)
12 – Dia da Escrava Anastácia
13 – Dia consagrado aos Pretos Velhos
13 – Nasce numa sexta-feira, Afonso Henrique Lima Barreto, uma das maiores expressões da literatura brasileira. Escreveu verdadeiras obras-primas como "Recordações do Escrivão Isaías Caminha", "Triste Fim de Policarpo Quaresma", "Clara dos Anjos", "Vida e Morte de M. J. Gonzaga de Sá" (1881)
13 – Assinada pela Princesa Isabel a Lei Áurea declarando extinta a escravidão no Brasil, último país da América a libertar seus escravos (1888)
13 – Nasce em São Pedro da Aldeia (RJ), o artista plástico e único morador da Casa da Flor, Gabriel Joaquim dos Santos. Construção feita com suas próprias mãos utilizando cacos, faróis de automóveis, espelhos, mariscos, etc. (1892)
13 – Fundação em Itapetininga (SP) do Clube Recreativo 13 de Maio (1911)
13 – Nasce nos Estados Unidos o pugilista Joe Louis (1914)
13 – O Jornal "O Clarim da Alvorada", promove uma romaria aos túmulos dos abolicionistas Luiz Gama e Antônio Bento, no Cemitério da Consolação, em São Paulo (1927)
13 – Nasce em Ouro Preto (MG), o compositor Sebastião Vitorino Teixeira Catone, da Portela (1930)
13 – Nasce em Caitité (BA), o cantor e compositor Eurípedes Waldick Soriano - Waldick Soriano (1933)
13 – Nasce em Macaé (RJ), a cantora Abelim Maria da Cunha - Angela Maria (1929)
13 – Nasce no Rio de Janeiro, o ator, escritor e produtor cultural Haroldo Costa (1930)
13 – Nasce nos Estados Unidos, o cantor e compositor Steveland Morris - Stevie Wonder (1950)
13 – Inauguração do Monumento aos Pretos Velhos, no bairro de Inhoaíba, Rio de Janeiro (1958)
13 – A Lei de n. 2 340 de autoria do Deputado Estadual Jorge Leite, muda o nome da Rua Maruim no bairro de Madureira (RJ) para rua Compositor Silas de Oliveira (1974)
13 – Fundação no bairro do Engenho Velho de Brotas, Salvador (BA), do Afoxé Badauê (1978)
13 – Fundação no Rio de Janeiro, do Bloco Afro Cultural Olodumarê dos Palmares (1985)
13 – Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo
14 – Os líderes da Revolta dos Malês, os libertos Jorge da Cunha Barbosa e José Francisco Gonçalves e os escravos Gonçalo, Joaquim e Pedro, são fuzilados no Campo da Pólvora, em Salvador (BA) (1835)
14 – Nasce em New Orleans, o músico Sidney Bechet (1897)
15 – Ministério da Justiça do Pará relatava terem os negros escravizados na fazenda "Pernambuco", pertencente ao Convento do Carmo, expulsado o feitor e assenhorando-se na fazenda mantendo em estado de rebelião (1866)
15 – Nasce em Campo Belo (MG), a pintora Maria Auxiliadora (1938)
15 – Nasce em São Paulo, o cantor Mário Ramos - Vassourinha (1923)
15 – Nasce em Muriaé (MG), Geraldo Teodoro, Mestre Teodoro, fundador da Folia de Reis "Estrela Dalva do Oriente, no subúrbio da Penha, Rio de Janeiro (1926)
15 – Nasce em Flint, Michigan (EUA), a cantora Lillie Mae Jones, Betty Carter, uma das grandes damas do jazz norte-americano (1929)

16 – O cantor Michael Jackson lança pela primeira vez em um show o passo Moonwalk (1983)
16 – Nasce em Indiana, EUA,
Janet Damita Jo Jackson, a cantora Janet Jackson (1966)

17 – Nasce no Rio de Janeiro, João Machado Guedes - João da Baiana, compositor, ritmista, autor de sambas, corimá, chulas, batucadas e vários pontos de candomblé (1887)
17 – Nos Estados Unidos, a Suprema Corte bane a segregação racial em escolas públicas (1954)
17 – A gaúcha Deise Nunes de Souza é coroada Miss Brasil. A primeira Miss Brasil negra em todos esses anos de concurso (1986)
18 – O baiano Antônio Ferreira França apresenta projeto de sua autoria fixando a data de 25 de maio de 1881 para a total extinção da escravatura no país (1830)
18 – O arcebispo sul-africano Desmond Tutu, Prêmio Nobel da Paz em 1984,chega ao Brasil para uma visita de uma semana (1987)
18 – Nasce em Omaha, Nebraska, (EUA), o fundador do movimento Black Muslims (Muçulmanos Negros), Malcolm Little, conhecido internacionalmente como Malcolm X (1925)
18 – Criação do Conselho Nacional de Mulheres Negras, no Rio de Janeiro (1950)
19 – Nasce no Rio de Janeiro (RJ) o cantor, compositor e instrumentista Alfredo José da Silva - Johnny Alf (1929)
20 – Nasce no Recife (PE), o músico, compositor e instrumentista Felipe Neri Trindade (1714)
20 – Nasce a bailarina e coreógrafa Mercedes Batista, primeira bailarina negra do Teatro Municipal (1921)
21 – Nasce no bairro da Gamboa (RJ), o pintor Manuel Faria Leal (1938)
21 – Nasce no Brooklin, EUA,
Christopher George Latore Wallace, o The Notorious B.I.G, Biggie ou Biggie Smalls, considerado um dos maiores rappers de todos os tempos (1972)

22 – Nasce em Londres, Naomi Elena Campbell ou Naomi Campbell, top model (1970)

22 – Nasce em Birmigham, Alabama (EUA), Herman Poole Blount ou Le Sony'r Ra, compositor de jazz, bandleader, pianista, poeta e filósofo, conhecido por sua "filosofia cósmica", composições musicais e performances (1914)
23 – Fundação em Salvador (BA), do Bloco-afro Malê Debalê (1979)
23 – Nascimento do poeta Carlos de Assumpção, autor do célebre poema Protesto (1927)

24 – Nasce em Kingston, Jamaica, Cecil Bustamente Campbell ou Prince Buster, uma das figuras mais importantes na história do Ska e do Rocksteady (1938)
25 – Criação da Organização da Unidade Africana - OUA (1963)
25 – Dia da Libertação da África, promovido pela ONU (1972)

25 – Dia de Solidariedade aos Povos da África Austral, instituído pela ONU em 20/05/72
25 – Nasce no bairro do Pilão, Feira de Santana (BA), o ator José Hilton dos Santos Almeida - Hilton Cobra (1956)
26 – Nasce em Mirante do Paranapanema (SP), o ator Antonio Viana Gomes - Tony Tornado (1930)
26 – Nasce em Alton, Illinois (EUA), o genial inovador do jazz, Miles Deney Davis III - Miles Davis(1926)
27 – Nasce em Yonkers, EUA,
Jayson Tyrone Phillips, o Jadakiss, rapper estadunidense (1975)

27 – Nasce em Três Lagos (MG) José Luís Barbosa, o Zequinha Barbosa, atleta campeão mundial indoor dos 800 metros rasos em Indianápolis, 1987, e ganhador de medalhas de prata e bronze em campeonatos mundiais (1961)

28 – Nasce em Pindamonhangaba (SP), o atleta João Carlos de Oliveira, João do Pulo, recordista mundial no salto triplo (1954)

29 – Nasce em Indiana (EUA), Rebbie Jackson, cantora, irmã mais velha de Michael Jackson (1950)
30 – O Centro de Estudos Afro-Asiáticos, a Sociedade de Estudos da Cultura Negra no Brasil (SECNEB) realizam no Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, as "Semanas Afro - Brasileiras, incluindo exposições de arte afro-brasileira, experiências de danças rituais Nagô, música sacra, popular e erudita afro-brasileira, seminários e palestras, com um público de aproximadamente 6 mil pessoas (1974)

30 – Nasce em Atlanta, EUA, Ralph Harold Metcalfe, atleta e congressista estadunidense, campeão olímpico do revezamento 4X100m nos jogos de Berlim, em 1936 (1910)

31 – Nasce no Rio de Janeiro Paulo Roberto da Costa, o Paulinho da Costa, percussionista brasileiro que se tornou um dos músicos mais requisitados nos estúdios de gravações em Los Angeles, na Califórnia (EUA) e um dos músicos que mais gravou e participou de discos nos tempos modernos, sendo considerado pela revista Down Beat "um dos percussionistas mais talentosos do nosso tempo (1948)

31 – Nasce Darryl "D.M.C." Matthews McDaniels, rapper estadunidense pioneiro da cultura hip hop e um dos membros fundadores do lendário grupo Run-D.M.C. (1964)

31 – Nasce no Harlem, Nova Iorque (EUA), Azealia Amanda Banks, a Azealia Banks, rapper estadunidense (1991)





.

Pesquisa personalizada

terça-feira, 29 de abril de 2014

Minicurso "África está aquí, África no está aquí: no Llegué ahora mismo" - BA



MINICURSO: ÁFRICA ESTÁ AQUÍ, ÁFRICA NO ESTÁ AQUÍ: No Llegué Ahora Mismo

Com DARÍO HENAO RESTREPO: Professor titular, Literatura Latino - Americana (UNVERSIDAD DEL VALLE Cali, Colombia).

Período: 7, 8 e 9 de maio de 2014
Horário: 15 às 18h
Local: Sala 01 - ILUFBA
Inscrições: intelectuaisafrolatinos@yahoo.com.br
Realização: Projeto EtniCidades: Escritoras/es Afro-latinas/os
Apoio: PPGLitCult

segunda-feira, 28 de abril de 2014

PNUD seleciona consultor para projeto de apoio ao desenvolvimento sustentável dos povos e comunidades negras tradicionais

Ação visa à obtenção de dados e informações socioeconômicas e culturais sobre Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, com foco em regiões metropolitanas do país
O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD, em parceria com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial - SEPPIR, seleciona consultor para elaboração de um Guia Orientador contendo metodologia, visando realização de mapeamentos socioeconômicos e culturais de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana. Os requisitos para a função são mestrado na área de Ciências Humanas ou Ciências Sociais Aplicadas e experiência de três anos na implementação de projetos com povos e comunidades tradicionais de matriz africana.
Os interessados deverão enviar currículo para secomt.seppir@seppir.gov.br, no período de 28 de abril a 07 de maio
Leia abaixo o Termo de Referência, ou faça o download aqui.

TERMO DE REFERÊNCIA 01/2014


1. Objeto
Consultoria para elaboração de um Guia Orientador contendo metodologia, visando realização de mapeamentos socioeconômicos e culturais de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana.

2. Antecedentes
O projeto “Apoio ao desenvolvimento sustentável dos povos e comunidades negras tradicionais” (BRA/13/020), entre seus objetivos específicos, visa à obtenção de dados e informações socioeconômicas e culturais sobre Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, com foco em regiões metropolitanas do país. As informações devem subsidiar a SEPPIR e demais instituições governamentais para a elaboração e execução de políticas públicas eficazes para o segmento no âmbito do Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana.
Os povos tradicionais de matriz africana se reconhecem como unidades de resistência africana no Brasil. Esses coletivos se caracterizam pela manutenção de um contínuo civilizatório africano no Brasil, constituindo territórios próprios marcados pela vivência comunitária, pelo acolhimento e pela prestação de serviços sociais e são uma importante referência de africanidade na sociedade brasileira.
Esses povos são originários de diversas regiões do continente africano que compreende atualmente os países de Angola, Congo, Moçambique, Benin, Togo, Gana, Guiné, Nigéria, Senegal, dentre outros. Esses africanos e africanas, a despeito de toda a violência do sistema escravista e do racismo pós-abolição, mantiveram vivas suas tradições e práticas culturais.
Três grandes matrizes culturais – Yorùbá, Bantu e Ewé Fon – conseguiram preservar muito de suas cosmovisões, conhecimentos e tecnologias, tornando-os marcas indeléveis na história e no modo de ser e viver brasileiros. Essas matrizes culturais se re-elaboraram no processo de convivência e interação com as populações locais, dando origem a territórios tradicionais, com diversas denominações, de norte a sul do país.
Em 2012, foi lançado o “I Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana”. O Plano é um instrumento de coordenação e planejamento das ações do Governo Federal e foi elaborado sob a coordenação da SEPPIR em parceria com mais dez órgãos federais. O quadro de iniciativas e metas contém três eixos estratégicos: (i) Garantia de Direitos, (ii) Territorialidade e Cultura e (iii) Inclusão Social e Desenvolvimento Sustentável. Esses eixos estão organizados num total de 10 (dez) objetivos, 19 (dezenove) iniciativas e 56 (cinqüenta e seis) metas.
Na última década, foram realizados mapeamentos em algumas das regiões metropolitanas do Brasil, regidos por diferentes princípios, metodologias e composições de equipe (ver item 9: Insumos). O objetivo geral desses levantamentos coincide, mas o uso de técnicas variadas de cartografia e a aplicação de diferentes tipos de questionários impedem que as informações sejam compiladas, comparadas e incrementadas a partir dos mesmos parâmetros. Nesse sentido, se justifica a elaboração de um Guia Orientador, que refletirá as principais demandas para elaboração de políticas públicas e fortalecimento do protagonismo dos povos de matriz africana na relação com o Estado.

3. Número do resultado no PRODOC/PNUD
Produto 3: Mapeamento socioeconômico participativo das casas tradicionais de matriz africana, em regiões metropolitanas do país, realizados.
Item 3.2: Elaboração de diretrizes e metodologia de mapeamento, com base na sistematização de experiências anteriores, e acompanhamento da realização dos mapeamentos, de forma a garantir base mínima comum que permita sistematização do conjunto dos mapeamentos realizados.

4. Objetivos da consultoria
Elaboração de Guia Orientador para Mapeamentos Socioeconômicos e Culturais dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, que tenham por princípios (i) o protagonismo das comunidades mapeadas e (ii) a promoção do acesso às políticas públicas. 

5. Descrição das atividades
1 – Proceder levantamento de informações sobre os Mapeamentos Socioeconômicos e Culturais dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana realizados no Brasil, para além daqueles citados no item xxx;
2 – Analisar comparativamente as metodologias, diretrizes e parâmetros utilizados nos mapeamentos de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, diagnosticando equívocos e boas práticas, a partir de orientações da equipe técnica do projeto;
3 – Entrevistar representantes do Governo Federal, integrantes do Grupo de Trabalho Interministerial – GTI do I Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, lideranças tradicionais de matriz africana e pessoas que já coordenaram pesquisas da mesma natureza, na perspectiva de elaborar metodologia de mapeamentos que contemple as políticas sociais e culturais do Governo Federal;
4 – Redigir minuta de Guia Orientador para Mapeamentos dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana a ser apresentada para o GTI para validação;
5 – Incorporar as propostas do GTI na minuta do Guia Orientador;
6 – Acompanhar até dois trabalhos de equipes que estejam realizando mapeamentos de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana no período da consultoria.
6. Produtos esperados
Produto 1 – Levantamento e compilação dos dados sobre os mapeamentos de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana realizados;
Produto 2 – Relatório analítico sobre as experiências de mapeamentos de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, comparando diretrizes, metodologia e questionários e, também, sistematização das informações em um banco de dados;
Produto 3 – Relatório analítico a partir das entrevistas realizadas com representantes do Governo Federal, lideranças tradicionais de matriz africana e pessoas que já coordenaram pesquisas similares; e proposta de questionário base para mapeamentos de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana;
Produto 4 – Guia orientador para realização de mapeamentos, com princípios, metodologia e modelo de questionário a aplicar; considerando o protagonismo e a promoção do acesso às políticas públicas das comunidades mapeadas.

7. Prazos de apresentação dos produtos
Produto 1 – deve ser apresentado até dia 25 dias após assinatura do contrato, em reunião de trabalho (presencial), realizada em Brasília – DF, na sede da SEPPIR;
Produto 2 – deve ser apresentado até dia 50 dias após assinatura do contrato, em reunião de trabalho (presencial), realizada em Brasília – DF, na sede da SEPPIR;
Produto 3 – deve ser apresentado até 100 dias após assinatura do contrato, em reunião de trabalho (presencial), realizada em Brasília – DF, na sede da SEPPIR;
Produto 4 – deve ser apresentado até dia 160 dias após assinatura do contrato, em reunião de trabalho (presencial), realizada em Brasília – DF, na sede da SEPPIR.

8. Cronograma de Desembolso
O pagamento se dará mediante a entrega e aprovação dos produtos, conforme estabelecido no item 7 deste Termo e no cronograma de desembolso cujos valores estão abaixo indicados:
a) Primeira parcela no valor correspondente a 16% do valor total do Acordo;
b) Segunda parcela no valor correspondente a 20% do valor total do Acordo;
c) Terceira parcela no valor correspondente a 28% do valor total do Acordo;
d) Quarta parcela no valor correspondente a 36% do valor total do Acordo.

9. Condições e forma de pagamento dos produtos
Serão considerados aptos para análise, por parte das equipes técnicas da SEPPIR, os produtos entregues e em atendimento aos itens 6 e 7 deste Termo. A equipe da SEPPIR terá até 10 dias úteis para analisar os documentos recebidos; sendo aprovado, o pagamento será efetuado em até 15 dias após o recebimento da documentação encaminhada pela contratada, conforme protocolo de recebimento da SEPPIR.
Passagens e diárias serão pagas pelo projeto.

10. Forma de apresentação dos produtos
Os relatórios deverão ser entregues em 2 cópias impressas e encadernadas, em papel A4, com fonte Times New Roman, tamanho 12, e 2 cópias em formato digital como arquivo WORD gravado em CD ou DVD, de acordo com as normas técnicas de edição de textos sugeridos pela ABNT.

11. Qualificações profissionais
Obrigatórias:
- Mestrado na área de ciências humanas ou ciências sociais aplicadas;
- Experiência comprovada de, no mínimo, 3 anos na implementação de projetos com povos e comunidades tradicionais de matriz africana;
Desejáveis:
- Experiência em execução de políticas de promoção da igualdade racial;
- Experiência em projetos de mapeamento socioeconômico;
- Doutorado na área de ciências humanas ou ciências sociais aplicadas;
- Conhecimento do uso de softwares de planilhas e bancos de dados.
Observação: É necessário ter disponibilidade para viagens.

12. Insumos
1.      “I Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana”, SEPPIR, 2013.

2.      “Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, assim se reconhecem e recomendam que o Estado Brasileiro os reconheçam como tal”, Moção aprovada na III CONAPIR, 2013.

3.      “Mapeamento dos Espaços de Religião de Matriz Africana no Recôncavo Baiano e no Baixo Sul”, 2010/2011
Abrangência: 33 municípios do Recôncavo e da subregião do Baixo Sul – Bahia.
Formato: impresso
Execução: Secretaria de Promoção da Igualdade do Estado da Bahia.

4.      “Cadastro de Terreiros de Umbanda e Candomblé do Estado de São Paulo”, 2011
Abrangência: Estado de São Paulo
Execução: FFLCH/USP-SP
Formato: digital

5.      “Mapeamento dos Terreiros de João Pessoa”, 2011
Abrangência: João Pessoa/PB
Execução: Casa de Cultura lle Ase D'Osoguiã - IAO
Apoio: Prefeitura Municipal de João Pessoa - MC Fundo Municipal de Cultura e FUNJOPE – Fundação Cultural de João Pessoa
Formato: digital

6.      “Mapeando o Axé – Pesquisa Socioeconômica e Cultural das Comunidades Tradicionais de Terreiro”, 2010/2011
Abrangência: regiões metropolitanas e capitais dos estados de MG, PE, PA e RS
Realização: MDS, UNESCO e SEPPIR.
Execução: Associação Filmes de Quintal
Formato: digital e impresso “Alimento: Direito Sagrado”, MDS, 2011

7.      “Inventário dos Terreiros do Distrito Federal e Entorno – 1ª. Fase”, 2009
Abrangência: Distrito Federal
Execução: Superintendência do Iphan no Distrito Federal
Apoio: SEPPIR
Formato: impresso

8.      Mapeamento das Casas de Religiões de Matriz Africana do Rio de Janeiro”, 2008.
Abrangência: Estado do Rio de Janeiro
Execução: PUC/Rio
Apoio: SEPPIR e Conselho Griot
Formato: digital

9.      “Mapeamento dos Terreiros de Salvador”, 2007.
Abrangência: Salvador/BA
Execução: Universidade Federal da Bahia – Centro de Estudos Afro- Orientais
Apoio: Prefeitura Municipal de Salvador e Fundação Cultural Palmares
Formato: digital e impresso

13. Nome da Supervisora
Luana Lazzeri Arantes
Cargo da Supervisora: Diretora de Programas


14. Localidade do Trabalho
Brasília-DF

15. Data de início
Imediato, após a assinatura do contrato.

16. Data de término
Contrato de seis meses

17. Forma de Candidatura
Os interessados deverão enviar currículo para secomt.seppir@seppir.gov.br, no período de 28 de abril a 07 de maio.

ANEXO II – CRITÉRIOS DE SELEÇÃO ADOTADOS
PONTUAÇÃO MÁXIMA A SER ATINGIDA PELOS CANDIDATOS: 100 pontos
Fase 1: Análise Curricular: 60 pontos
Fase 2: Entrevista: 40 pontos

FASE I – Análise Curricular
Descrição dos Requisitos
Pontuação
Formação
Ponto
Pontuação Máxima
Doutorado na área de ciências humanas ou ciências sociais aplicadas
6
10
Mestrado Stricto Sensu completo na área de ciências humanas ou ciências sociais aplicadas
4
Experiência Profissional
Ponto
Pontuação Máxima
Implementação de projetos com povos e comunidades tradicionais de matriz africana (de 8 a 12 pontos)
De 03 a 05 anos de experiência
Acima de 05 anos de experiência


8
12
35
Sistematização e análise de dados (de 8 a 12 pontos)
De 03 a 05 anos de experiência
Acima de 05 anos de experiência

8
12
Experiência em execução de políticas de promoção da igualdade racial;
6
Experiência em projetos de mapeamento socioeconômicos
5
Conhecimento em Informática
Ponto
Pontuação Máxima
Planilhas eletrônicas
8
15
Bancos de dados
7
TOTAL MÁXIMO DA FASE I
60

FASE II – Entrevista
Entrevista
Ponto
Pontuação Máxima
Conhecimento especifico sobre os povos tradicionais de matriz africana
10
40
Conhecimento de políticas sociais
5
Experiência com metodologia participativa
5
Motivação para o trabalho
5
Disponibilidade
5
Habilidade em comunicação e expressão
5
Outro aspecto importante a ser avaliado
5
TOTAL MÁXIMO DA FASE II
40
TOTAL MÁXIMO DA AVALIAÇÃO (FASE I + FASE II)
100

1.      A seleção das propostas será realizada por uma Comissão de Avaliação, Julgamento e Classificação, a qual deverá ser composta no mínimo por 3 (três) e no máximo 5 (cinco) membros indicados por PNUD e SEPPIR. A seleção final terá como base parecer elaborado pela comissão.
2.      Somente os candidatos que atenderem aos requisitos mínimos passarão para a aferição dos itens pontuáveis da análise curricular com o fim de se estabelecer a pontuação final de cada candidato habilitado e a grade de classificação técnica.
3.      Para o item “Experiência Profissional”, a pontuação dos candidatos que tiverem acima de 05 anos de experiência nos critérios obrigatórios (implementação de projetos com povos e comunidades tradicionais de matriz africana e sistematização e análise de dados) pode ser somada até o total de 24 pontos.
4.      Os candidatos ao se candidatarem deverão apresentar atestado de capacidade técnica, relatórios, certificados ou documentos similares para fins de comprovação da experiência citada.
5.      Serão considerados os candidatos que obtiverem no mínimo 70% dos pontos nas duas fases. Caso a Comissão de Avaliação atribua o mesmo número de pontos a duas ou mais propostas, será utilizado como critério de desempate o(a) candidato(a) mais velho(a); em permanecendo o empate, considerar-se-á a pontuação do candidato no quesito “Experiência Profissional”.

Curso "Fotografia e Cultura Negra" - SP


sábado, 12 de abril de 2014

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Espetáculo "Porque sou preta" - BA




Amanhã (02/04) estreia a nova temporada do sucesso de público "Porque sou preta", espetáculo apresentado pela Cia de Teatro BIML e dirigido pelo professor Sérgio Mício. 


Às 15 horas, na BIML.

Contamos com sua presença!

-----------------------------------------------------------------

Release: Para comemorar os 64 anos da Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, a Cia de Teatro BIML reapresenta a história das colegas Ritinha, Carolina e Maria Eduarda que convivem com situações limite na escola. Por outro ângulo, um grupo de vizinhos entra em choque devido à intolerância e preconceitos. Do caos à paz, a peça aborda como tema a diversidade identitária. 

Baseada no texto inédito de Jaime Sodré: Mamãe, Por Que Eu Sou Branca e Ritinha É Negra?

terça-feira, 1 de abril de 2014

Síntese da coleção História Geral da África


Como forma de reconhecer a influência da história e da cultura africanas na sociedade brasileira, a UNESCO no Brasil, a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Integração do Ministério da Educação (MEC/SECADI) e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) desenvolvem o Programa Brasil-África: Histórias Cruzadas, cujo principal objetivo é dar visibilidade e reconhecimento à intersecção das histórias africana e brasileira, transformando e valorizando positivamente as relações entre os diferentes grupos étnico-raciais que constituem o Brasil.

A primeira ação desenvolvida pelo Programa foi a tradução para o português da Coleção História Geral da África da UNESCO. Em resposta à promulgação da Lei n° 10.639 de 2003, a qual orienta que os sistemas de ensino devem incluir a história da cultura afro-brasileira e africana na educação básica, o Programa Brasil-África: Histórias Cruzadas inicia o processo de produção de materiais pedagógicos para todos os níveis educacionais, sendo o primeiro produto a “Síntese da coleção História Geral da África”.

A síntese, publicada em dois volumes, pretende fornecer subsídios para pesquisadores e estudantes, bem como para a prática pedagógica de professores responsáveis pela educação básica, com o objetivo de ampliar seus conhecimentos em relação à história e a cultura africana. O volume 1, dividido em quatro capítulos, contém, de forma criteriosa, o resumo dos temas publicados nos quatro primeiros volumes da edição completa da coleção HGA, abordando os períodos desde a pré-história até o século XVI. O volume 2 aborda os temas tratados nos quatro últimos volumes da edição completa da coleção, abrangendo desde o século XVI até o século XX. 

Brasília: UNESCO, MEC, UFSCar, 2014. 2v.

Downloads gratuitos: