SEGUIDORES DO BLOG




CALENDÁRIO NEGRO – JANEIRO

1 – Dia Mundial da Paz
1 – Dia consagrado ao orixá Oxalá
1 – Independência do Haiti (1804)
1 – Lincoln assina a Proclamação de Emancipação abolindo a escravatura nos Estados Unidos (1863)
1 – Primeira libertação coletiva de escravos no Brasil, na Vila de Acarapé, hoje Redenção, Estado do Ceará (1883)
1 – Nasce em Niterói, (RJ), o músico e compositor José Paulo Silva (1892)
1 – Independência do Sudão (1957)
1 – Festa Nacional de Cuba (1959)
1 – Festa Nacional de Samoa (1960)
1 – O africano Kofi Annan assume o cargo de Secretário-Geral da ONU (1997)
2 – Fundação em São Paulo (SP), da Irmandade do Rosário dos Homens Pretos (1711)
3 – Fundação em Porto Alegre (RS), da União dos Homens de Cor (1943)
4 – Realiza-se em Brasília (DF), o I Encontro das Religiosas da Assunção Negra (1991)

4 – Nasce em Belém/PA, Cléa Simões, atriz que se tornou conhecida a partir do seu trabalho na novela O direito de nascer, de 1978 (1927)

4 – Nasce em Belém/PA, Norton Gândia Nascimento, o ator, produtor e apresentador Norton Nascimento (1962)

5 – Nasce em Trajano de Moraes/RJ, Carmelita Madriaga, a cantora Carmem Costa (1920)
5 – Nasce Enedina Alves Marques, primeira mulher negra a se formar engenheira civil no Brasil (1913)

5 – A Lei n. 7.716, denominada Lei Caó define os crimes resultantes de preconceitos de raça ou de cor (1989)
6 – Circula pela primeira vez o jornal O Clarim da Alvorada, organizado por José Correia Leite e Jayme de Aguiar (1924)
6 – Dia consagrado a São Baltazar, um dos três reis magos que levaram oferendas para Jesus
6 – Nasce Juliano Moreira, médico psiquiatra considerado pai da psiquiatria brasileira, em Salvador, BA (1873)
6 – Fundação no Rio de Janeiro do Rancho Rei de Ouro, organizado por Hilário Jovino Ferreira (1893)
6 – Nasce no Rio de Janeiro, o compositor José Gonçalves - Zé com Fome ou Zé da Zilda, autor entre outros sucessos de "Aos Pés da Cruz" e "Só pra Chatear" (1908)
6 – Fundação na Guatemala da Associação Garafiuna (ASO - GARAFIUNA) (1981)
7 – Nasce em Bom Jardim, município de Santo Amaro (BA), Teodoro Fernandes Sampaio - Teodoro Sampaio, engenheiro, escritor, geógrafo e historiador (1855)
7 – Criação, na África do Sul, por um grupo composto de advogados, jornalistas, professores e líderes negros, do CNA- Congresso Nacional Africano agremiação política que se notabilizou na luta contra o "apartheid" (1912)
7 – Nasce no Rio de Janeiro (RJ) o cantor e compositor Luiz Carlos dos Santos - Luís Melodia (1952)
8 – Fundação do Congresso Nacional Africano, movimento e partido político sul-africano (1940)

9 – O Estado de Mississippi separa-se da União norte-americana para fazer parte da Confederação dos Estados do Sul (1861)

10 – Nasce o cientista estadunidense George Washington Carver (1864)
10 – Tem início na Bahia, nos salões do Instituto Geográfico e Histórico Segundo Congresso Afro-Brasileiro. (1937)
11 – Nasce Mary Jane Blidge, cantora, compositora e produtora musical, rainha do Hip Hop soul estadunidense (1971)

12 – Nasce, em Los Angeles, Califórnia (EUA), Alice McLeod, a pianista, organista, harpista e compositora de jazz Alice Coltrane (1937)
12 – O escritor Joaquim Maria Machado de Assis, aos 16 anos, publica o seu primeiro texto; a poesia "Ela" (1855)
13 – Nasce na cidade de Cachoeira (BA), o engenheiro, professor universitário e abolicionista André Pinto Rebouças - André Rebouças (1838)
14 – Nasce em Bay Shore, Nova Iorque (EUA),
James Todd Smith III, o cantor de rap e ator estadunidense LL Cool J (1968)

15 – Nasce em Atlanta, Georgia (EUA), Martin Luther King Jr., Prêmio Nobel da Paz em 1964, por sua luta contra a discriminação racial e os direitos civis nos Estados Unidos (1929)
15 – Na Bahia, o governo suprime a exigência de registro policial para os templos de ritos afro-brasileiros. É o único Estado brasileiro a abolir essa exigência (1976)
16 – Nasce na Bahia, o desenhista, gravador e escultor, José da Paixão Silva (1938)
16 – Tem início no Rio de Janeiro, a I Conferência Estadual da Tradição dos Orixás (1988)

16 – Nasce em Ibadan, Nigéria, Helen Folasade Adu, a cantora de jazz Sade Adu (1959)
17 – O presidente do Congo Laurent Kabila é morto durante tentativa de golpe (2001)
17 – Nasce em Lousville (EUA), o campeão de box Muhammed Ali (1942)
17 – Nasce em Boa Esperança, município de Rio Bonito (RJ), o poeta Bernardino da Costa Lopes, B. Lopes (1859)
17 – Nasce em Arkebutla, Missouri (EUA), o ator James Earl Jones (1931)

18 – A Federação Latino-Americana e do Caribe de Jornalistas Desportivos elege Joaquim Cruz o melhor atleta latino-americano de 1984 (1985)
19 – Nasce o compositor, cantor e ritmista Olivério Ferreira, Xangô da Mangueira (1923)
20 – Dia consagrado ao orixá Oxóssi, no Rio de Janeiro
20 – Nasce em Salvador (BA), o compositor Domingos da Rocha Viana - Domingos Moçuranga. (1807)
20 – Nasce em Juiz de Fora (MG), Sebastião Cirino, músico, compositor, autor de "Cristo nasceu na Bahia", entre outras obras (1902)
20 – Realiza-se na antiga Rua Engenho de Dentro, atual Adolfo Bergamini, o primeiro concurso entre escolas de samba no Rio de Janeiro (1929)
20 – Nasce em Cachoeira do Paraguaçu (BA), Beatriz Moreira da Costa, a ialorixá Mãe Beata de Iemanjá, escritora, militante negra e social, autora do livro "Caroço de dendê - a sabedoria dos terreiros (1931)
20 – Criada no Rio de Janeiro a Ala de Compositores da Estação Primeira de Mangueira (1939)
20 – Nasce Mário Gusmão, ator baiano que contribuiu para a difusão da cultura negra (1928)

22 – Nasce em Quintas da Barra, Salvador, (BA), a atriz Francisca Xavier, Chica Xavier (1932)
23 – Início da luta armada em Guiné-Bissau, primeira colônia portuguesa a se tornar independente (1963)
24 – Tem início em Salvador (BA), a Revolta dos Malês, a insurreição urbana mais importante dos escravos brasileiros, com um saldo de 100 mortos e 281 presos (1835)
24 – Sai o primeiro número do jornal "O Clarim" (1924)
25 – Nasce em Maputo, Moçambique, o ex-jogador de futebol, Eusébio da Silva Ferreira, o "Pantera Negra", estrela do Benfica e da Seleção Portuguesa na década de 60 (1942)
25 – Nasce no Rio de Janeiro, a cantora Leny Andrade Lima - Leni Andrade (1943)
26 – Nasce em Birminghan, Alabama (EUA), a ativista política americana Angela Yvonne Davis – Angela Davis (1944)
26 – Realiza-se no Teatro Ginástico, Rio de Janeiro, a primeira apresentação do Teatro Folclórico Brasileiro. (1950)

26 – Nasce Winnie Mandela, enfermeira, política e ativista sul-africana, ex-exposa de Nelson Mandela (1936)
27 – Nasce em Maceió (AL), o cantor e compositor Djavan Caetano Viana - Djavan (1949)
28 – Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo

29 – Nasce Oprah Winfrey, apresentadora de TV e empresária estadunidense (1954)

31 – Pressionada pela Casa Branca, a Câmara dos Deputados aprovou a XIII Emenda à Constituição, abolindo a escravidão nos Estados Unidos (1865)

31 – Nascimento de Nzinga, rainha de Angola de 1633 a 1663 (1582)

31 – Nasce Roosevelt Sykes, cantor e pianista norte-americano (1908)

.

Pesquisa personalizada

terça-feira, 30 de abril de 2013

Imperdível: Conceição Evaristo no Sarau Bem Black - BA


segunda-feira, 29 de abril de 2013

Mãe Stella de Oxóssi é eleita 'imortal' da Academia de Letras da Bahia


Mãe Stella de Oxóssi é eleita 'imortal' da Academia de Letras da Bahia
Foto: Reprodução / A Tarde

Stella de Azevedo dos Santos, mais conhecida como "Mãe Stella de Oxóssi" acaba de ser escolhida para ocupar a cadeira de número 33 da Academia de Letras da Bahia. A Ialorixá do terreiro Ilê Axé Opó Afonjá recebeu 22 votos dos acadêmicos em sessão realizada nesta quinta-feira (25) e irá ocupar a vaga deixada pelo historiador Ubiratan Castro. "Acredito que é a primeira vez que uma mãe-de-santo entra em uma Academia de Letras. Representa o reconhecimento de uma cultura, de uma raça e da história de um povo. É uma figura notável", declarou o presidente da Academia, Aranis Ribeiro Costa, em entrevista ao G1.


Com seis livros publicados e uma coluna fixa no jornal A Tarde sobre cultura e identidade negra, Mãe Stella irá ocupar a cadeira que tem como patrono o poeta abolicionista Castro Alves.

FONTE: Metro1

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Curso "Formação Docente e Educação Antirracista: Currículo e Diversidade Cultural" - PB


Disseminar uma cultura ausente de discriminações é uma maneira de mudar o meio social do qual você faz parte. Para tanto, é necessário ter uma formação que lhe dê suporte e embasamento no combate à políticas e ações preconceituosas.
Quer sair do universo do senso comum e conhecer a rica diversidade cultural que o nosso país possui, além de contribuir no combate ao racismo? Então participe do II Curso de Extensão Formação Docente e Educação Antirracista do NEABI.  

II Curso de Extensão.
Formação Docente e Educação Antirracista: Currículo e Diversidade Cultural.
Périodo do Curso: 15 de Maio a 20 de Novembro de 2013
Todas as Quartas-Feiras, das 14:00 ás 18:00, no Auditório do CCHLA/UFPB
Para fazer a sua inscrição, clique  AQUI


FONTE: Blog do NEABI

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Estão abertas as inscrições para o III Curso de Extensão História e Cultura Negra - RJ

LOCAL: UERJ, CAMPUS MARACANÃ - RIO DE JANEIRO - RJ  
Valor: GRATUITO 
Público alvo: Estudantes de Licenciatura e Professores da Educação Básica. 

OBJETIVO: Fomentar espaços de formação sobre a história e cultura negra a fim de contribuir para construção de práticas educativas amparadas no respeito à diferença e na valorização da diversidade. 

Sexta (10/05/2013) 18h 
Conferência de Abertura com o Prof.º. Dr.º. Lívio Sansone e Lançamento de Livros! 
Local: UERJ, 11º andar, auditório 113. 
Período do Curso: 11/05/2013 A 29/06/2013 
AULA AOS SÁBADOS (09H AS 13H30)
LOCAL: UERJ, CAMPUS MARACANÃ.
ORGANIZAÇÃO: Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da UERJ (NEAB-UERJ) 
Contato: cursohistoriaeculturanegra@gmail.com

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Seminário aborda dança afro-brasileira - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Seminário Virtual Nacional sobre a Lei n. 10.639/03




As inscrições para o Seminário Virtual estão abertas no site da FUNDAJ


O seminário objetiva realizar uma comemoração reflexiva dos 10 anos da Lei 10.639/03 em rede, na Plataforma "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment"- Moodle, no portal da Fundação Joaquim Nabuco - FUNDAJ. A idéia de realização do Seminário nasceu em Florianópolis, no último Congresso Brasileiro de Pesquisadores Negros. A proposta é que ele seja realizado pelo Consórcio Nacional de Núcleos de Estudos Afro Brasileiros - CONNEABs, pela Associação Brasileira de Pesquisadores Negros - ABPN, pelo GT 21, “Educação e Relações Étnico-Raciais”, da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação - ANPED, pela Fundação Joaquim Nabuco e pelo Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT. O Seminário pretende realizar uma discussão sobre diferentes aspectos relacionados às conquistas e aos desafios presentes nos processos de implementação da Educação das Relações Étnico-Raciais nas redes de Ensino.

OBJETIVOS
1.         Debater de forma ampla as conquistas e desafios vividos nos processos de implementação da lei no10.639/03 a partir das experiências dos Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros, das Redes de Ensino e dos Fóruns Estaduais e Municipais de Educação e Diversidade Étnico-Racial.
2.         Socializar experiências desenvolvidas pelas redes de ensino nas diferentes regiões do país.
3.         Refletir sobre os temas fundamentais que envolvem a Educação das Relações étnico-Raciais.
4.         Publicar um livro que contemple os resultados do Seminário.
5.         Produzir um Documentário a partir de depoimentos sobre os 10 anos da Lei 10.639/03.

sábado, 13 de abril de 2013

sexta-feira, 12 de abril de 2013

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Abril Indígena - MG


Curso Básico de Idioma Fon - RJ


(Clique na imagem para ampliá-la)

O Brasil é o segundo país do mundo em número de populações negras vindas de diversos países do Continente Africano como, por exemplo, do Benin. Entre os povos africanos escravizados, os da etnia Fon estão entre os que mais aportaram no Brasil Colonial trazendo como única bagagem permitida a sua cultura, suas memórias e suas práticas religiosas milenares.

PROGRAMA
I. História dos grandes povos africanos;
II. A etnia Fon (Jeje): sociedade e cultura;
III. Expansão do idioma para a América do Sul;
IV. Mecanismos de resistência;
V. Cantigas: tradição e significado
VI. O comércio de produtos litúrgicos;
VI. O aprendizado da língua: a escuta, a fala e a escrita

Professor: Príncipe Aboubakar Traore; falante Fon, graduando em Ciências Políticas/UNIRIO.

Duração do curso:
Módulo I: 13 de abril a 25 de maio;
Módulo II: 1 de junho a 13 de julho
Horário: SEMPRE AOS SÁBADOS de 14h às 17h

Será conferido certificado

Local: Horto Botânico
Museu Nacional-UFRJ
Quinta da Boa Vista, s∕ nº – Rio de Janeiro – RJ
CEP: 20.940-040 - Tel.: (0xx21) 2254-4320
coordextmn@mn.ufrj.br

Investimento:
Taxa de Inscrição: R$ 50,00
Módulo I: R$ 100,00
Módulo II: R$ 100,00

Para fazer a inscrição no curso primeiramente o interessado deve efetuar o pagamento do primeiro módulo no valor de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) ou através de Guia de Recolhimento – GRU ou via TFT. Para pagamento via GRU deve-se inicialmente entrar no site do Tesouro Nacional: https://consulta.tesouro.fazenda.gov.br/gru/gru_simples.asp e preencher os campos obrigatórios da GRU com os seguintes dados:
UG: 153115
Gestão: 15236
Código de Recolhimento: 28830-6
CPF do contribuinte: Informar o CPF do depositante
Nome do contribuinte:
Valor principal: R$ 150,00
Valor total: R$ 150,00

O pagamento da GRU só pode ser feito no Banco do Brasil

Se optar pelo recolhimento via TFT, que permite o pagamento nos caixas físicos, nos caixas eletrônicos ou pela internet, deverá utilizar os identificados abaixo:
ID1: 1531151523628830-6
ID2: CPF do depositante

Feito o pagamento, o interessado deverá comparecer na Coordenação de Extensão do Museu Nacional/UFRJ, localizada no terceiro andar do prédio principal do Museu, trazendo o comprovante de depósito original para concluir a inscrição.

O pagamento do módulo II poderá ser feito no final de maio, seguindo o mesmo procedimento acima citado.

Museu Nacional - Quinta da Boa Vista
Rio de Janeiro

quinta-feira, 4 de abril de 2013

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Rede Ação Afirmativa lança segundo livro sobre cotas nas universidades brasileiras


Depois de publicado o primeiro livro em que mostrou o processo de decisão das cotas em 11 universidades (UEMS, UFBA, UEL, UFJF, UNIFESP, UESC, UFMA, UFRGS, UFSM, UFSC e UFG), o projeto Rede Ação Afirmativa acaba de lançar em seu site O impacto das cotas nas universidades brasileiras (2004-2012). Este volume apresenta uma avaliação histórica da implantação de políticas de ações afirmativas em universidades públicas brasileiras. O registro dessas experiências culmina com o reconhecimento constitucional do sistema de cotas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e a sanção da Lei 12.711 que estabelece a reserva de metade das vagas em instituições federais para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. A constituição da rede, do site e a edição do livro tiveram o apoio da Fundação Ford.Clique aqui para ter acesso ao livro na íntegra

Exibição do Documentário dirigido por Gabriela Watson e Danielle Almeida: "Nosotros, afroperuanos"

(Clique na imagem para ampliá-la)


Será dia 6 de abril no Memorial da América Latina, às 18h30.

Depois da exibição, haverá um debate com o Prof. Julio Moracen, Gabriela Watson e Danielle Almeida, e um recital afroperuano de Danielle Almeida e Coletivo NSOROMA, com a apresentação de dança afro-peruana de Carmen Watson

Entrada gratuita!!!

VII Semana da África: chamada para comunicações - BA



Estão abertas, até o dia 05 de maio, as inscrições para as sessões de comunicações coordenadas da VII Semana da África, a ser realizada “de 20 a 25 de maio em Salvador, com o tema geral “Identidades africanas na produção audiovisual em África e na sua diáspora”.
Serão aceitos trabalhos que apresentem reflexões e resultados, finais ou parciais, de pesquisa original sobre os mais diversos aspectos da produção cultural, na África e na diáspora, com particular interesse pela produção audiovisual. Serão contemplados ainda trabalhos sobre o ensino da história, culturas africanas e afro-brasileiras nas escolas e universidades do Brasil e da África. De modo a obter um diálogo interdisciplinar no grande campo das ciências humanas, as sessões serão compostas levando-se em conta a proximidade de temas e não a filiação a uma disciplina específica. Trabalhos em antropologia, sociologia, ciência política, história, economia, direito, relações internacionais, comunicação social, artes, literatura e linguística serão privilegiados, desde que estejam vinculadas à temática do evento

Instruções para submissão de proposta

Para submeter uma proposta, favor informar os dados de identificação e contato, bem como o título da comunicação e um resumo de no máximo 250 palavras através do formulário eletrônico abaixo:
Os/as autores/as que tiverem trabalhos aceitos serão informados em tempo hábil por correio eletrônico.
Os/as autores/as selecionados/as terão 15 minutos cada para sua apresentação oral (o equivalente a um texto entre 2.000 e 2.500 palavras). Após o término das apresentações, um/a coordenador/a designado pela organização do evento mediará o debate.
Os textos completos das comunicações apresentadas deverão ser enviados através do e-mailsemanadaafricasalvador@gmail.com para publicação no site do evento, até o dia 26 de maio.

Normas para formatação do texto completo

O texto integral, incluindo tabelas, ilustrações e referências bibliográficas, deve estar em conformidade com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) aplicáveis, em espacial as NBR 14724:2011, NBR 10520:2002 e NBR 6023:2002.
As citações devem ser em formato autor-data.
Um arquivo-modelo, em formato Open Document (.odt), com todas as formatações já aplicadas, está disponível no endereço abaixo:
Serão aceitos textos finais nos formatos Open Document (.odt), ou Microsoft Word (.doc).

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Revista Educar lança dossiê "Relações étnico-raciais e práticas pedagógicas"


O dossiê "Relações étnico-raciais e práticas pedagógicas", da Revista Educar, n. 47, tem artigos com resultados da  pesquisa nacional Práticas pedagógicas de trabalho com relações étnico-raciais na escola na perspectiva da Lei 10.639/2003.

Conta também com contribuições de colaboradores internacionais do Centro de Estudo Sociais - Portugal (Profas. Marta Araújo e Silvia Rodrigues Maeso); da Associación Latino Americana de Estudios del Discurso - ALED (Prof.a Sandra Soller Castilho); na sessão traduções com artigo de Foé Nkolo (Universidade de Yaoundé - Camarões) e finalmente com resenha sobre  a obra "A mão Afro-Brasileira" de Emanuel Araújo.


Vol. 47, No 1 (2013): Relações étnico-raciais e práticas pedagógicas

Sumário

Dossiê Relações étnico-raciais e práticas pedagógicas

EditorialPDF
Maria Auxiliadora Moreira dos Santos Schmidt, Tânia Maria Figueiredo Braga Garcia
ApresentaçãoPDF
Paulo Vinícius Baptista da Silva, Nilma Lino Gomes, Débora Cristina de Araujo
As práticas pedagógicas de trabalho com relações étnico-raciais na escola na perspectiva de Lei 10.639/2003: desafios para a política educacional e indagações para a pesquisaPDF
Nilma Lino Gomes, Rodrigo Ednilson de Jesus
Relações étnico-raciais e práticas pedagógicas em Educação InfantilPDF
Paulo Vinícius Baptista da Silva, Gizele de Souza
Implementação da Lei 10.639/2003: mapeando embates e percalçosPDF
Florentina da Silva Souza, Leticia Maria da Souza Pereira
Os conteúdos étnico-raciais na educação brasileira: práticas em cursoPDF
Wilma de Nazaré Baía Coelho, Mauro Cezar Coelho
A Lei 10.639/2003 e a Escola de Educação Especial: um desafio a mais para a formação de professoresPDF
Elânia de Oliveira
Dilemas e aporias subjacentes aos processos de implementação da Lei 10.639/2003PDF
Moisés de Melo Santana, Itacir Marques da Luz, Auxiliadora Maria Martins da Silva
Entre negro oscuro y moreno claro: discursos e identidades étnicas en niños y niñas afrodescendientes en contexto escolar en BogotáPDF
Sandra Soller Castilho
A presença ausente do racial: discursos políticos e pedagógicos sobre História, “Portugal” e (pós-)colonialismoPDF
Marta Araújo, Silvia Rodríguez Maeso

Tradução

Afrique en dialogue, Afrique en auto-questionnement: universalisme ou provincialisme? “Compromis d’Atlanta” ou initiative historique? África em diálogo, África em autoquestionamento: universalismo ou provincialismo? “Acomodação de Atlanta” ou iniciativaPDF
Foe Nkolo. Tradução de Roberto Jardim da Silva