SEGUIDORES DO BLOG




CALENDÁRIO NEGRO - ABRIL

1 – Criação do Partido dos Panteras Negras, EUA (1967)

1 – Nasce no bairro da Tijuca, Rio de Janeiro, o cantor e compositor Antônio Moreira da Silva - Kid Morengueira, famoso pelo jeito muito próprio de cantar o samba de breque. Fez sucesso com sambas antológicos como: "Acertei no Milhar", "O Rei do Gatilho" e "Na Subida do Morro" (1902)
1 – Tem início em Dacar, Senegal, o I Festival Mundial de Arte Negra (1966)
2 – Nasce em Santa Maria da Vitória (BA), o famoso escultor de carrancas do Rio São Francisco, Francisco Biquiba dy Lafuente Guarany. (1882)
2 – Nasce em Washington (EUA), o cantor, compositor, baterista, pianista, arranjador e produtor Marvin Gaye. Faz parte de seu repertório, sucessos como: "What's Going On", "Let's Get It On", "Sexual Healing" (1939)
2 – Criação no bairro de Madureira (RJ), do Grupo Afro-Cultural Agbara Dudu, que em iorubá significa "força negra", o mais antigo bloco-afro do Rio de Janeiro (1982)

2 – Nasce Dener Augusto de Sousa, o Dener, famoso jogador de futebol morto precocemente num acidente automobilístico (1971)
3 –
Martin Luther King Jr. profere seu discurso I've Been to the Mountaintop (Eu estive no topo da montanha), na sede da Igreja Mundial de Deus em Cristo, em Memphis, Estados Unidos (1968)

3 – Nasce nos Estados Unidos, o ator Eddie Murphy (1961)

3 – Nasce em São Paulo/SP, Mauro Mateus dos Santos, o compositor, cantor e ator brasileiro Sabotage (1973)

4 – Tem início em São Paulo, o I Encontro de Padres e Bispos Negros (1989)
4 – Nasce nos Estados Unidos, o ator e produtor Eddie Murphy (1961)
4 – Nasce em Rolling Forks, Mississipi (EUA), o músico e cantor de blues Mckinley Morganfield - Muddy Waters, um dos maiores mestres do blues urbano (1915)
4 – Independência do Senegal. (1960)
4 – Nasce em Lins/SP, Nelson Prudêncio, professor e atleta de salto triplo, ganhador de várias medalhas: uma medalha de prata nas Olimpíadas de Verão de 1968, na Cidade do México, uma medalha de bronze nas Olimpíadas de Verão de 1972, em Munique, uma medalha de prata nos Jogos Panamericanos de 1967, no Canadá, e uma medalha de prata nos Jogos Panamericanos de Cali, Colômbia, em 1971 (1944)

5 – Nasce nos Estados Unidos, o educador Booker T. Washington (1856)

5 – Nasce em Salvador (BA), Vicente Ferreira Pastinha - Mestre Pastinha, considerado o maior guardião da capoeira angola (1889)
5 – Nasce o compositor Joaquim Maria dos Santos, Donga, autor de “Pelo telefone”, primeiro samba gravado (1890)

6 – Nasce em Kinshasa/República Democrática do Congo, Fabrice Ndala Muamba, ex-jogador de futebol do Arsenal e Birminghan. Em 2012, teve um mal súbito, ficou com o coração parado por 78 minutos e sobreviveu (1988)
7 – Nasce em Baltimore (EUA), a cantora imortal, Billie Holiday, consagrada através de canções como: "Strange Fruit", "God Bless the Child", "Solitude", "My Man", "Don't Explain", entre outros (1915)

7 – Nasce Antônio Carlos Bernardes Gomes, o Mussum, músico, ator e humorista brasileiro, integrante do grupo Os Trapalhões (1941)
7 – Dia da Mulher Moçambicana - Em homenagem a Josina Mutamba Machel, comandante do destacamento de mulheres da FRELIMO e chefe de Assuntos Sociais do Departamento de Assuntos Exteriores de Moçambique
8 – A atriz Ruth de Souza recebe em Brasília a Comenda do Grau Oficial da Ordem do Rio Branco da República Federativa do Brasil, por sua contribuição ao cenário artístico brasileiro (1988)
9 – Nasce em Princeton (EUA), o ator e cantor Paul Bustill Robeson, Paul Robeson (1898)
9 – Nasce no Rio de Janeiro, o ator Haroldo de Oliveira (1942)
10 – Nasce na cidade de Pirapetinga (MG) o cantor Mário Souza Marques Filho - Noite Ilustrada (1928)
10 – Fundada no Rio de Janeiro, tendo como idealizador o Maestro Abgail Moura, a Orquestra Afro-Brasileira (1942)
11 – Em correspondência a Nina Rodrigues, o Dr. Remédios Monteiro externava sua opinião de que "...a raça negra tende a desaparecer em Santa Catarina por efeito do clima: as crianças anemiam-se, escrofulizam-se e tuberculizam-se enquanto as que não são de tal origem criam-se bem". (1899)
11 – Nasce em Pernambuquinho (RN), a escritora, militante do Movimento Negro em Pernambuco, Inaldete Pinheiro de Andrade, autora de "Cinco cantigas pra você contar", "Pai Adão era nagô", "Palavras de mulher" (1946)
12 – Nasce nos Estados Unidos o bailarino William Henry Lane - Juba, responsável por lançar as bases do sapateado, gênero de dança que consagrou artistas como Fred Astaire e Gene Kelly (1804)
13 – Nasce no Rio de Janeiro, a poetisa, cantora e compositora Yvonne Lara da Costa, D. Ivone Lara, primeira compositora de escola de samba a ganhar projeção com suas canções. (1921)
14 – Dia Mundial do Café, planta de origem etíope que foi a segunda mercadoria mais negociada no mundo por valor monetário, na década de 1980.

15 – Nasce no Rio de Janeiro o compositor e maestro Antônio Francisco Braga. (1868)

15 – Nasce, em São Lourenço da Mata/PE, José Albertino da Silva, o Caju, da dupla de embolada (1962)
16 – Decretada a abolição dos escravos no Distrito de Colúmbia (EUA). (1862)
16 – Nasce em Manhumirim (MG), o escritor e roteirista Júlio Emílio Braz, autor de "Saguairu", "Zumbi - O Despertar da Liberdade" e "Felicidade não tem cor" (1959)
17 – Nasce em Salvador/BA, Hyldon de Souza Silva, o produtor, guitarrista, baixista, compositor e cantor Hyldon, um dos maiores nomes do soul no Brasil (1951)

18 – Independência do Zimbabue. (1980)
18 – Inicia-se em Belo Horizonte, o II Encontro Nacional do MNU.
19 – Criação no Rio de Janeiro, do Grupo Negrícia - Poesia e Arte de Crioulo (1982)

19 – Nasce no Rio de Janeiro/RJ, Ronaldo Jorge Silva, o cantor, compositor e dançarino Naldo Benny (1979)
20 – Fundação no bairro de Miguel Couto, Nova Iguaçu (RJ), pela ialorixá Mãe Beata de Iemanjá, a Comunidade Terreiro Ilé Omi Oju Arô (casa da água os olhos de Oxossi) (1985)
20 – Nasce em Nogales, Arizona (EUA), o compositor Charles Mingus (1922)
21 – Nasce em Juiz de Fora/MG, Jorge Luís Andrade Silva, o ex-jogador e treinador de futebol Andrade, um dos jogadores que mais conquistaram o Campeonato Brasileiro de futebol (1957)

22 – Nasce o cantor e compositor Aldacyr Evangelista de Mendonça - Aldacyr Louro (1926)
23 – Dia consagrado ao orixá Oxóssi
23 – Nasce em Salvador ( BA), a negra Hilária Batista de Almeida, Tia Ciata ou Asseata, uma das tias baianas do samba carioca (1854)
23 – Nasce, em Alagoas, o escritor Jorge de Lima, um dos expoentes da poesia de temática afro-brasileira (1895)
23 – Nasce no bairro da Piedade (RJ), o compositor e músico Alfredo da Rocha Viana Júnior - Pixinguinha. Ganhou a imortalidade compondo músicas como: "Ingênuo", "Lamento", "Rosa" e "Carinhoso" (1897)
23 – Nasce em Juiz de Fora (MG), o cantor e compositor Geraldo Theodoro Pereira - Geraldo Pereira, autor de: "Acertei no Milhar", "Falsa Baiana", "Sem Compromisso" (1918)
23 – A cantora Elisete Cardoso, aos 5 anos de idade estréia como cantora na Sociedade Familiar Dançante e Carnavalesca Kananga do Japão (1926)
23 – Nelson Mandela, aos 47 anos, é condenado. Sua brilhante defesa não o livrou da prisão perpétua. Foi levado para a Ilha de Robben, prisão de segurança máxima para presos políticos (1964)
24 – Fundação em Belém (PA) do Club Amazônia, com o objetivo específico de organizar e promover a abolição da escravatura no vale do Amazonas (1884)
25 – Nasce em Newport New, Virgínia (EUA), a cantora de jazz Ella Fitzgerald, uma das musas da canção americana (1918)
25 – Nasce em Indianola, Mississipi (EUA), o cantor e guitarrista Albert Nelson - Albert King, um dos grandes expoentes do blues (1923)
25 – Nasce em São Paulo (SP) o cantor Agostinho dos Santos (1932)
25 – Criado no Pelourinho, Salvador (BA), o Bloco-Afro Cultural Olodum (1979)
26 – Festa Nacional da Tanzânia (1964)
26 – Iniciam-se as primeiras eleições multirraciais na África do Sul (1994)
26 – Nasce Benedita da Silva, primeira mulher negra a ocupar o cargo de governadora (1942)
27 – Independência do Togo (1960)

27 – Independência de Serra Leoa (1971)
27 – Nasce no Rio de Janeiro/RJ, a atriz e artista plástica Iléa Ferraz (1960)
27 – Fundação no Rio de Janeiro, do G.R.E.S. Arrastão de Cascadura. Cores: verde e branco (1973)
27 – Dia Nacional da Empregada Doméstica
27 – Realiza-se na África do Sul, a primeira eleição nacional livre sem a utilização de critérios raciais (1994)
Com o apoio maciço da população negra sul-africana, que pela primeira vez na história do país comparece às urnas para escolher seus representantes, o CNA - Congresso Nacional Africano conquista 62,6% dos votos e o líder Nelson Mandela é eleito presidente da África do Sul
28 – No bairro de Guaianazes, São Paulo, o trabalhador Robson Silveira da Luz, é morto vítima das torturas policiais. Este fato, aliado a outros, levou a criação do Movimento Negro Unificado. (1978)
28 – A Ialorixá Mãe Stella de Oxóssi recebe da Câmara Municipal de Salvador (BA) a Medalha Maria Quitéria, a mais alta comenda concedida à mulheres de destaque na Bahia (1995)
29 – Nasce em Washington, D.C. (EUA), o músico Edward Kennedy Ellington - Duke Ellington (1899)
30 – Nasce em Salvador (BA), o compositor Dorival Caymmi, autor de "O que é que a baiana tem ", "O Mar", "Dora", "Acalanto", "Oração de Mãe Menininha" (1914)

.

Pesquisa personalizada

domingo, 30 de setembro de 2012

II Seminário Cultura e subalternidades - BA

Como parte das atividades do Grupo de Pesquisa em Cultura e Subalternidades, acontece, dos dias 15 a 19 de outubro, das 17h00 às 18h30, no auditório do PAF V da UFBA, em Ondina, o II Seminário Cultura e Subalternidades.
 
O evento, coordenado pelos Professores Marinyze Prates, Maurício Matos e Denise Carrascosa, tem como objetivo promover a reflexão interdisciplinar acerca dos significados e dos valores postos em circulação na produção cultural brasileira, privilegiando-os como lugares de observação dos diferentes processos de construção das relações de poder na contemporaneidade.
 
Em funcionamento desde 2010, o Grupo de Pesquisa em Cultura e Subalternidades é filiado ao Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Mílton Santos (IHAC), ao Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (CULT) e ao Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (Pós-Cultura).
 
O evento contará com apresentações de trabalhos e duas conferências, de abertura e encerramento, a serem proferidas respectivamente pela Profa. Dra. Eneida Leal Cunha (PUC-RJ/UFBA) e pelo Dr. Phil. Vinícius Mariano de Carvalho (Universidade de Aahus-Dinamarca).
 
Serão conferidos certificados aos participantes e as inscrições, gratuitas, serão realizadas nos dias e horários do evento. Clique no link abaixo para conhecer o site do grupo e ver a programação do evento.





Mais um subsídio para aplicação da lei n. 10.639/03: site "Práticas religiosas na Costa da Mina"

Site que disponibiliza uma seleção de fontes europeias, em língua original com tradução para o português, referentes às práticas religiosas desenvolvidas na Costa da Mina, entre 1600 e 1730, um dos períodos de maior intensidade no tráfico atlântico de escravos. O projeto pretende contribuir para a democratização de documentos de difícil acesso e estimular a pesquisa sobre a história da África, no Brasil e alhures.
 
A Costa da Mina designava o litoral da África Ocidental que se estendia a leste do Castelo de São Jorge da Mina, na atual Gana, incluindo as antigas Costa do Ouro e Costa dos Escravos. A Costa do Ouro se estendia do Cabo Três Pontas até o Rio Volta, e a Costa dos Escravos, do Rio Volta até o Rio Lagos, embora alguns autores pudessem estabelecer outros limites geográficos (ver MAPAS).
 
Grande parte da documentação apresentada corresponde à Costa dos Escravos, onde os europeus começaram a comerciar em meados do século XVII. No entanto, incluímos também fontes relativas à Costa do Ouro, pois esses escritos influenciaram, de forma decisiva, as concepções europeias sobre a religião africana, geralmente associadas ao discurso do "fetiche". Uma crítica sobre o eurocentrismo dos relatos de viagem e outras fontes européias produzidas na Costa da Mina, assim como análises interpretativas sobre aspectos substantivos desse material, estão disponíveis em TEXTOS.
 
A noção de “práticas religiosas” proposta é bastante abrangente e não pretende estabelecer limites muito rígidos. Ela inclui, além de oferendas e sacrifícios às divindades, atividades de cura, adivinhação, rituais funerários, juramentos e outros comportamentos significativos. Nesse sentido, o sítio inclui também informações sobre gestualidade corporal e elementos relevantes da cultura material. Finalmente, a seleção de fontes não se limita às práticas religiosas autóctones, mas abrange os “encontros religiosos” com o cristianismo e o islã.
 

sábado, 29 de setembro de 2012

NEPRE promove "Mostra de experiências pedagógicas na implementação da lei n. 10.639/03" - MT

 (Clique na imagem para ampliá-la)

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Programa A Cor da Bahia (FFCH/UFBA) promove Curso de Formação para o Acesso à Pós-graduação - BA




UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA – UFBA
PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEXT
FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - FFCH
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS - PPGS
PROGRAMA A COR DA BAHIA


EDITAL PÚBLICO DO CURSO DE EXTENSãO
FORMAÇÃO PARA O ACESSO À PÓS-GRADUAçãO – turma/ 2012


O Programa A Cor da Bahia, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH), da Universidade Federal da Bahia (UFBA), faz saber aos/às interessados/as que estarão abertas, no período de 1º a 22 de outubro de 2012, as inscrições para o Curso de Formação para o Acesso à Pós-graduação, na modalidade Extensão, com carga horária de 180(cento e oitenta) horas.

1.            Informações gerais
O Curso de Formação para o Acesso à Pós-graduação, apoiado pela Fundação Ford e pela Fundação Carlos Chagas, é uma iniciativa da Universidade Federal da Bahia, através da Pró-Reitoria de Extensão, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas e do Programa A Cor da Bahia. Trata-se de um curso de extensão que conferirá certificado aos/às participantes que obtiverem frequência mínima de 75%.

2.            Objetivos
2.1       Objetivo geral:
Preparar candidatos/as negros/as e indígenas para a seleção em programas de pós-graduação stricto sensu, em nível de Mestrado, na universidades públicas do estado da Bahia, nas diversas áreas do conhecimento: Exatas e Tecnológicas; Biológicas; Humanas; Letras e Artes.

Objetivos específicos:
·      Promover a democratização do acesso à pós-graduação através do estímulo ao ingresso de estudantes concluintes de graduação, oriundos de segmentos socialmente vulneráveis, em programas de pós-graduação da Universidade Federal da Bahia;
·      socializar estratégias de formação acadêmica;
·      acompanhar os/as candidatos/as na elaboração dos projetos de pesquisa a serem apresentados aos programas de pós-graduação.

3.         Público atendido
45(quarenta e cinco) graduados/as ou concluintes de graduação, em quaisquer áreas, que possuam renda familiar de, no máximo, 5(cinco) salários mínimos, autodeclarados/as negros/as ou indígenas.

4.         Grade curricular
4.1       O Curso de Formação para o Acesso à Pós-graduação será dividido em duas áreas de formação: Geral e Especifica. A formação geral será obrigatória para todos/as candidatos/as e consistirá em atividades de ensino.

4.2       Formação geral: consistirá em aulas das disciplinas:
a. Estrutura e funcionamento de programas de Pós-graduação (20 horas)
b. Português acadêmico (40 horas)
c. Inglês Instrumental com ênfase em Leitura (40 horas)
d. Metodologia de Pesquisa (40 horas)

4.3       Formação específica – consistirá na orientação para a seleção, sob a forma de tutoria, direcionada às áreas onde os/as estudantes pretendem ingressar, voltada ao aprimoramento do projeto de pesquisa, à preparação do dossiê de candidatura aos processos seletivos das universidades e à preparação para as provas dos processos seletivos. Os/As estudantes serão divididos em grupos, por área:

Orientação 1 – Área: Exatas e Tecnológicas (40 horas)
Orientação 2 – Área: Biológicas (40 horas)
Orientação 3 - Área: Humanas (40 horas)
Orientação 4 - Área: Letras e Artes (40 horas)

5.         Número de vagas
Serão oferecidas 45 vagas para potenciais candidatos(as) à seleção dos Programas de Mestrado das áreas do conhecimento supracitadas.

6.         Carga horária e duração
O Curso de Formação para o Acesso à Pós-graduação terá a duração de 180(cento e oitenta) horas, distribuídas em 5(cinco) meses.

7.         Cronograma
7.1       Disciplinas
Período: de 14 de novembro de 2012 a 15 de março de 2013
Disciplinas
Dia(s)/ horário
Estrutura e funcionamento de programas de Pós-graduação
(20 horas)
Seg-Qua-Sex
14-17
Português acadêmico
(40 horas)
Seg-Qua-Sex
14-17
Inglês Instrumental com ênfase em Leitura (40 horas)
Seg-Qua-Sex
14-17
Metodologia de Pesquisa (20 horas)
Seg-Qua-Sex
14-17

7.2       Tutoria
Período: de 18 de março a 11 de abril de 2013
Disciplinas/ seminários
(anexar ementas)
Dia(s) da semana/ horário
Orientação à Seleção
Área: Exatas e Tecnológicas (40 horas)
Conforme a disponibilidade do/a Professor/a

Orientação à Seleção
Área: Biológicas (40 horas)
Conforme a disponibilidade do/a Professor/a

Orientação à Seleção
Área: Humanas (40 horas)
Conforme a disponibilidade do/a Professor/a

Orientação à Seleção
Área: Letras e Artes (40 horas)
Conforme a disponibilidade do/a Professor/a


8.         Pré-requisitos
·                    Ser graduado/a em qualquer curso superior;
·                    pertencer a um ou mais dos grupos que, sistematicamente, têm tido acesso restrito ao ensino superior, ou seja: a) famílias que tiveram poucas oportunidades econômicas ou educacionais; b) negro/a ou indígena; c) pessoa com deficiência;
·                    ser egresso de universidade pública e ter ingressado na mesma através do sistema de cotas para estudantes da rede pública;
·                    ter experiência em movimentos sociais e culturais, ações coletivas ou atividades relacionadas ao desenvolvimento de sua comunidade ou grupo social;
·                    apresentar a documentação solicitada no item 8.1.


9.         Procedimentos para inscrição
9.1       Todos/as os/as candidatos/as devem entregar duas cópias dos seguintes documentos:
·                     Formulário de inscrição, disponível no site www.acordabahia.ufba.br devidamente preenchido e assinado;
·                     Carta de Apresentação, elaborada pelo/a próprio/a candidato/a, contendo os seguintes itens: nome completo; as razões pelas quais deseja fazer o Curso, um breve histórico de vida e trajetória acadêmica e participação em movimentos socioculturais; resumo da proposta de pesquisa a ser desenvolvida na pós-graduação (máximo 5 páginas; fonte Times New Roman, tamanho 12, espaço 1,5);
·                     Formulários de autorização (dossiê, candidatura e imagem), disponíveis no site, devidamente preenchidos e assinados;
·                     Curriculum vitae ou Currículo Lattes;
·                     Cópia do diploma de graduação, ou documento equivalente;
·                     Cópia do histórico escolar da graduação;
·                     Cópia da carteira de identidade (RG) e CPF;
·                     Cópia do Título de Eleitor com o certificado de votação na última eleição;
·                     Cópia do Certificado de Reservista (candidatos do sexo masculino);
·                     Cópia do comprovante de endereço (recibo de luz, água ou telefone);
·                     01 foto 3 X4.

9.2       A documentação deverá ser entregue no seguinte endereço:

Programa A Cor da Bahia

Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas

Estrada de São Lázaro, 197, Federação, CEP 40.210-730, Salvador-Bahia-Brasil.
Contato: e-mail: proequidadeufba@gmail.com

9.3       A documentação pode ser enviada pelos Correios, por meio de carta registrada ou por Sedex.

9.4       Não será aceita documentação para candidatura enviada por fax ou correio eletrônico.

9.5       A documentação que for depositada na sede do Programa A Cor da Bahia ou postada pelo correio após o prazo final indicado no edital, não será aceita.

10.       Processo seletivo
10.1     O processo de seleção constitui-se de duas etapas, sendo:
I) Análise da documentação solicitada, do desempenho acadêmico e da carta de apresentação.
II) Entrevista.

10.2     A primeira etapa é eliminatória e consiste na seguinte pontuação:
a) Documentação: a falta de documento solicitado desclassifica a candidatura;
b) A carta de apresentação será pontuada com notas de 0 a 10, sendo a nota mínima 7.
c) A análise do desempenho acadêmico mediante comprovação do currículo é critério de desempate.

10.3     A segunda etapa é classificatória e consiste em:
a) Entrevista - que versará sobre a trajetória sócio-acadêmica e a carta de apresentação.

11. Dos compromissos do/a candidato/a selecionado/a
11.1     Ter, no mínimo, 75% de presença e aproveitamento mínimo nas atividades do curso (geral e específica).
11.2     Apresentar relatórios ao final de cada etapa da formação.
11.3     Entregar, ao final do curso, o anteprojeto de pesquisa a ser apresentado ao programa de pós-graduação ao qual pretende se candidatar.

12.       Cronograma da seleção
a)     Inscrição: 01/10 a 22/10/2012;
b)     Homologação das Inscrições e divulgação do calendário de entrevista: 27/10/2012;
c)     Entrevista: 01, 05 e 06/11/2012;
d)     Resultado final da seleção: 06/11 (será divulgado no site do Programa A Cor da Bahia - UFBa e estará afixado no mural da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - FFCH)
e)     Início do curso: 12/11.
12.       Realização, apoio e financiamento
Universidade Federal da Bahia (UFBA)
Pró-Reitoria de Extensão (PROEXT – UFBA)
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH-UFBA)
Programa A Cor da Bahia (PPGS-UFBA)
Fundação Ford
Fundação Carlos Chagas


Salvador, 28 de setembro de 2012.


Prof. Dr. Cloves Luiz Pereira Oliveira
Coordenador do Projeto Equidade na Pós-graduação – UFBa

_______________________________________________________________

PROGRAMA A COR DA BAHIA
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas
Estrada de São Lázaro, 197, Salvador – BA, CEP 40.210-730


domingo, 23 de setembro de 2012

Debates e perspectivas para a institucionalização da Lei no 10.639/2003 [coletânea de vídeos]

Coletânea de 20 vídeos que fazem parte da série "Debates e perspectivas para a institucionalização da Lei no 10.639/2003", desenvolvida pelo Programa Brasil-África: História Cruzadas, cujo objetivo é divulgar as contribuições realizadas pela UNESCO para implementar e institucionalizar a Lei no 10.639, de 2003. A série se inicia com as discussões desenvolvidas no decorrer dos eventos de lançamento da edição em português da Coleção História Geral da África da UNESCO, realizados no primeiro semestre de 2011.
 
Você pode encontrar todos os vídeos no site da UNESCO 
 
Clique nos títulos para assistir os vídeos:
 
Seminário em Cachoeira, Bahia, Brasil, em 2 de abril de 2011:
 
História da África: heranças e identidades - Valdenir Donizette Zamparoni (12:17 min.)
 
Seminário em São Paulo, Brasil, em 6 de abril de 2011:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Seminário em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, em 13 de abril de 2011:
Coleção HGA: reinvenção da história e da imagem africana - Luis Alberto Oliveira Gonçalves (08:16 min.)
 
Conhecimento da geografia africana: superando preconceitos - Renato Emerson dos Santos (23:08 min.)
 
 
 
 
 
História Geral da África: memória e tradição oral - José Flávio Sombra Saraiva (15:31 min.)
 
 

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

II Concurso Nacional de Pesquisa sobre Cultura Afro-Brasileira – Prêmio Palmares 2012

Estão abertas até 1º de novembro as inscrições para o II Concurso Nacional de Pesquisa sobre Cultura Afro-Brasileira – Prêmio Palmares 2012. O concurso é de competência do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra e tem o objetivo de estimular a produção científica e dar visibilidade aos trabalhos acadêmicos que versem sobre a Cultura Afro-Brasileira.

Serão considerados como Pesquisa sobre Cultura Afro-Brasileira os trabalhos que apresentem aspectos da tradição histórica, social, cultural, geográfica ou jurídica da população afrodescendente no Brasil (incluindo comunidades remanescentes de quilombos e comunidades religiosas de matriz africana), bem como sobre patrimônio material (bens imóveis, coleções, acervos) e imaterial afro-brasileiro, compreendendo: saberes (conhecimentos e modos de fazer); celebrações (rituais e festas tradicionais); formas de expressão (manifestações literárias, musicais, plásticas, cênicas e lúdicas); lugares (espaços onde se concentram e se reproduzem práticas culturais coletivas).

Ao todo, serão premiadas 13 pesquisas, sendo que nas categorias Monografia e Dissertação, a concorrência será regionalizada, ou seja: serão premiados os melhores trabalhos em cada região (Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste). Na categoria Tese, serão premiados os 3 melhores trabalhos (1º, 2º e 3º lugar geral).

Os vencedores das categorias Monografia e Dissertação receberão também uma premiação em dinheiro: R$ 4 mil para cada monografia e R$ 8 mil para cada Dissertação. Para os primeiros colocados na categoria Tese, a premiação se dará na forma da publicação de um livro, com tiragem mínima de 1.000 (mil) exemplares contendo na íntegra o conteúdo da pesquisa premiada.

A participação no concurso é gratuita e aberta a qualquer pessoa com defesa comprovada de monografia, dissertação ou tese em universidade pública ou privada cadastrada no Ministério da Educação, em qualquer área de conhecimento,  especialmente das Ciências Sociais e Humanas, e que atendam aos critérios do Edital.

Os candidatos que desejarem se inscrever no concurso deverão realizar sua inscrição prévia encaminhando a Ficha de Inscrição para o e-mail premiopalmares2012@palmares.gov.br. A inscrição definitiva só será efetivada após o recebimento, via postal, dos trabalhos e documentos solicitados no Edital. Para visualizar ou imprimir a Ficha de Inscrição, clique aqui.

As dúvidas serão respondidas somente por meio do e-mail  premiopalmares2012@palmares.gov.br.

Para visualizar ou imprimir a versão em PDF do Edital, clique aqui.

Fonte: site da Fundação Palmares

ODEERE – UESB abre inscrição para o III Encontro Estadual de Educação e Relações Étnicas e VIII Semana da Pertença Afro-Brasileira - BA

O Órgão de Educação e Relações Étnicas – ODEERE/UESB comunica a abertura de inscrição para o III Encontro Estadual de Educação e Relações Étnicas e a VIII Semana de Educação da Pertença Afro-Brasileira. A programação culmina com as comemorações do Dia da Consciência Negra (20 de novembro) – uma das datas mais marcantes do calendário nacional, que relembra a resistência negra liderada por Zumbi dos Palmares.
...
Os eventos serão realizados entre 16 a 20 de novembro de 2012, na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB, Campus de Jequié/Bahia. Com o tema “Legados Africanos, Afro-brasileiros, Indígenas e Quilombolas: avanços e perspectivas”, o ODEERE pretende reunir pesquisadores, professores e estudantes da educação básica e pessoas interessadas pela temática da Educação, Relações Étnicas e Culturas Afro-brasileiras com os seguintes objetivos:

 Discutir as referidas temáticas; fortalecer a implantação da lei 10.639/2003 e 11.645/2008; estabelecer contato com os NEAB's e órgãos correlatos na Bahia; reforçar as políticas de ações afirmativas no âmbito universitário; promover um espaço de reflexão sobre os dilemas e impasses para a abordagem da história e cultura afro-brasileira na educação básica; contribuir na formação inicial e continuada de professores do ensino fundamental e médio; realizar intercâmbio de experiências e relatos sobre as práticas educativas envolvendo a temática educação e etnicidade.

 As propostas para submissão de trabalhos estão abertas entre 25 de agosto a 22 de outubro. Devem atender às modalidades de pôster, comunicação oral, oficina, mostra de vídeo e fotografia e se vincular às seguintes sessões de comunicações:

 01– Educação das Relações Étnicas: currículo, formação e trabalho docente;
02– Diversidade linguística, literatura e linguagem;
03– Saúde das populações afro-brasileiras;
04– Linguagens Visuais e Culturas: imagem, comunicação e radiodifusão;
05– Artes, manifestações culturais, moda e corpo;
06– Ações afirmativas, movimentos sociais e práticas jurídico-penais dispensadas aos afro-brasileiros;
07– Populações Negras: gênero e diversidade sexual;
08– Construção cultural dos povos brasileiros: territorialidade, histórias, culturas saberes e educação escolar dos indígenas, dos terreiros e dos quilombolas;
09– História da África e experiências africanas na diáspora;
10– Etnociência e diversidade cultural;
A taxa de inscrição tem o valor de R$ 15,00 para estudantes, membros de associações, movimentos sociais e correlatos e de R$ 25,00 para profissionais. O pagamento deverá ser efetuado na secretaria do ODEERE ou no ato do credenciamento.

 Desde já contamos com sua presença e possível divulgação desses eventos.

 Mais informações no site: www.uesb.br/eventos/odeere
Antonio Argolo Silva Neto
Felipe Tavares Barreto
Coordenação de Comunicação