SEGUIDORES DO BLOG




CALENDÁRIO NEGRO - JUNHO

1 – Inauguração no município de Volta Redonda (RJ) do Memorial Zumbi dos Palmares (1990)
2 – O pugilista Joe Louis conquista em Chicago (EUA) o título de Campeão Mundial de Boxe na categoria peso-pesado, ao nocautear James J. Bradock (1937)

3 – Nasce em Saint Louis, Missouri/EUA, Freda Josephine McDonald, a cantora e dançarina Josephine Backer (1906)

3 – Nasce em Campos dos Goytacazes (RJ), Ana Cláudia Protásio Monteiro, a Cacau Protásio, atriz e humorista (1975)
4 – Nasce no Rio de Janeiro (RJ), o compositor Anescar Pereira Filho - Anescarzinho do Salgueiro, autor do clássico samba-enredo "Chica da Silva" (1929)
5 – Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Moçambicano
6 – Nasce na cidade de Salvador (BA), o ator, diretor cinematográfico e vereador Antonio Luiz Sampaio, Antonio Pitanga (1939)
7 – Publicação da Lei n. 420, Cap. III, Art. 2, proibindo escravos de aprender ofícios
7 – Nasce em Campos do Rio Real (SE), o filósofo, poeta e jurista Tobias Barreto de Menezes. Entre suas obras destacam-se: "Ensaios e Estudos de Filosofia e Crítica", "Dias e Noites", "Um discurso em mangas de camisa", "Introdução ao Estudo do Direito" (1839)
7 – Nasce no bairro da Saúde, Rio de Janeiro (RJ) a cantora e compositora Adiléia Silva da Rocha - Dolores Duran (1930)
7 – Nasce em São Paulo (SP), lateral-direito da Seleção Brasileira de Futebol, Marcos Evangelista de Moraes, Cafu (1970)
8 – Nasce no Alabama (EUA),
William "Willie" D. Davenport, atleta estadunidense, especialista em 110 metros com barreiras (1943)

8 – Nasce em Belford Roxo (RJ), Jorge Mário da Silva, o Seu Jorge, cantor, compositor e multi-instrumentista brasileiro (1970)

8 – Nasce em Atlanta (EUA), Kanye Omari West, o Kanye West, produtor musical, estilista e rapper que mais ganhou Grammy, 21 ao todo (1977)

9 – O centro-médio da seleção uruguaia de futebol José Leandro Andrade é o primeiro negro a conquistar uma medalha olímpica, ao derrotar a Seleção Suíça na final dos Jogos de Paris (1924)
10 – Aprovada a Lei Penal do Escravo, de 1835, instituindo: -
Art. 1º Serão punidos com a pena de morte os escravos ou escravas, que matarem por qualquer maneira que seja, propinarem veneno, ferirem gravemente ou fizerem outra qualquer grave offensa physica a seu senhor, a sua mulher, a descendentes ou ascendentes, que em sua companhia morarem, a administrador, feitor e ás suas mulheres, que com elles viverem.

11 – Nelson Mandela, Walter Sisulo, Elias Motsoaledi, Govan Mbeki, Raymond Mhlaba, Achmat Kathrada, Dennis Goldberg, Elias Motsoaledi são condenados a prisão perpétua (1964)
11 – Atendendo as reivindicações feitas pelo Centro de Estudos Afro – Orientais, em 1983, e das entidades negras em 1984, o então Secretário de Educação da Bahia, Prof. Edivaldo Boaventura assina a portaria n. 6068 incluindo nos currículos de 1º e 2º Graus a disciplina Introdução aos Estudos Africanos (1985)
12 – Nasce na Rua Santa Luzia (RJ), o compositor Paulo Benjamin de Oliveira, Paulo da Portela, o primeiro sambista a desempenhar as funções de relações - públicas de escola de samba, um dos fundadores da Escola de Samba Portela. Compôs : "Roleta", "Cidade Mulher", "Desprezo" (1901)
13 – Dia consagrado ao orixá Exu, no Rio de Janeiro, e Ogum, na Bahia. - Orixá mensageiro entre os homens e os deuses, seu elemento é o fogo. É associado à fertilização e a força transformadora das coisas. Espírito justo, porém, vingativo, nada executa sem obter algo em troca e não esquece de cobrar as promessas feitas a ele; a primeira oferenda é sempre sua. Seu dia é a segunda-feira. Cores: preto e vermelho e a saudação é Laroiê!
13 – Nasce em Porto Alegre (RS) Luciana Lealdina de Araújo - Mãe Preta (1870)
13 – Tem início o Congresso Internacional "Escravidão e Abolição" (UFRJ,UFF), em Niterói e no Rio de Janeiro (1988)
14 – Nasce no Rio de Janeiro o instrumentista e compositor Wilson das Neves (1936)
14 – Nasce no bairro de Triagem, Rio de Janeiro, o cantor e percussionista Carlos Negreiros (1942)

14 – Nasce em São Paulo Sueli Carneiro, feminista negra (1950)

14 – Nasce no Rio de Janeiro (RJ), Camila Manhães Sampaio, a Camila Pitanga, atriz e ex-modelo (1977)
15 – Henry O Flipper torna-se o primeiro negro graduado pela Academia Militar de West Point (1877)
15 – Nilo Peçanha assume a Presidência da República, no Brasil (1909)
16 – Dia Internacional de Solidariedade a Luta do Povo da África do Sul
16 – Massacre de Soweto (1976)
16 – Surge em Campinas (SP) o jornal Correio de Ébano (1963)

16 – Nasce em Nova Iorque (EUA), Tupac Amaru Shakur, também conhecido como 2Pac, Makaveli ou Pac, considerado o maior rapper de todos os tempos (1971)
16 – Criação no Rio de Janeiro, do NZINGA - Coletivo de Mulheres Negras (1983)
17 – Chega ao Rio de Janeiro, o pernambucano Hilário Jovino Ferreira - Lalau de Ouro, fundador do Rancho Rei de Ouro, o mais fecundo fundador de ranchos e sujos do carnaval carioca (1872)
17 – O Brasil reconhece a independência da Guiné – Bissau, primeiro país da chamada "África portuguesa" a se tornar independente (1974)
18 – Coreta Scott e Martin Luther King Jr. casam-se no Alabama (EUA) (1953)
18 – Nasce em Atibaia, o jogador de futebol Onofre de Souza, Sabará (1931)
19 – Nasce em
Hertfordshire (Inglaterra), Olajidi Olatunji, o KSI, comentador de games, dono do segundo canal mais acessado do Reino Unido, o KSIOlajideBT (1993)

20 – O líder, sul-africano, Nelson Mandela é aclamado por cerca de 800 mil pessoas nas ruas de Manhattan, Nova Iorque (EUA) (1990)
21 – Nasce na cidade de Salvador (BA), Luiz Gonzaga Pinto da Gama - Luiz Gama, escritor, fundador da imprensa humorística em São Paulo, advogado autodidata, conseguiu libertar nos tribunais, mais de quinhentos escravos fugidos (1830)
21 – Nasce no Morro do Livramento, Rio de Janeiro, Joaquim Maria Machado de Assis, poeta, romancista, crítico, contista e cronista, primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras, autor de "A Mão e a Luva", "Memórias Póstumas de Brás Cubas", "Quincas Borba", "Dom Casmurro", entre outras obras (1839)
21 – É inaugurado no Largo do Aroche (SP), um busto em homenagem a Luís Gama, em homenagem ao seu centenário de nascimento (1930)
22 – Nasce em São Pedro, Caxias do Maranhão (MA), o ator, escritor, bailarino e diretor teatral Ubirajara Fidalgo da Silva - Ubirajara Fidalgo(1949)
23 – Nasce no Rio de Janeiro, a cantora Elza da Conceição Gomes - Elza Soares (1937)
23 – Realiza-se em Quibdó, Colômbia, o V Encontro da Pastoral Afro-americana (1991)
24 – Nasce na Vila São José, Encruzilhada do Sul, distrito de Rio Pardo (RS), João Cândido Felisberto, o "Almirante Negro", líder da Revolta da Chibata". (1880)
24 – Nasce o poeta Lino Guedes (1897)
24 – Nasce na cidade do Rio de Janeiro, o Marechal João Baptista de Mattos (1900)
24 – Nasce na Fazenda da Saudade, Marquês de Valença (RJ), Maria Joanna Monteiro, Vovó Maria Joana Rezadeira (1902)
25 – O presidente dos Estados Unidos Franklin D. Roosevelt assina o Decreto Executivo nº 8.802, em que reafirma a política de plena participação, no Programa de Defesa, de todas as pessoas, independentemente de raça, credo, cor ou origem nacional (1941)
25 – Fundação da FRELIMO - Frente de Libertação de Moçambique (1962)
25 – Independência de Moçambique (1975)
26 – Onze jovens moradores na Favela de Acari, subúrbio do Rio de Janeiro saem de casa e não mais retornam, nascendo então o movimento denominado Mães de Acari (1990)
26 – Independência da Somália (1960)
27 – Independência de Djibuti (1976)
27 – Nasce em Usina Barcelos, município de Campos (RJ), a atriz e cantora Maria José Motta - Zezé Motta (1944)
28 – Nasce em Santo Amaro (BA), Manuel Querino, estudioso das questões etnográficas e sociológicas relativas ao negro no Brasil (1851)
28 – Decreto sobre imigração determina que os asiáticos e africanos somente mediante autorização do Congresso Nacional poderiam ser admitidos nos portos da República (1890)
28 – Uma jovem negra é eleita pela primeira vez Miss Guanabara: Vera Lúcia Couto (1964)
29 – Independência de Sychelles (1976)
29 – Nasce em Salvador (BA) Gilberto Passos Gil Moreira, Gilberto Gil, cantor, compositor, integrante do movimento tropical Tropicália, autor de "Procissão", "Domingo no Parque", "Aquele Abraço", "Refavela", "Super Homem", entre outras músicas de sucesso(1942)
30 – Independência do Zaire (1960)
30 – Estreia no Teatro Rialto (RJ) com o espetáculo "Tudo Preto", a Companhia Negra de Revista (1926)
30 – Nasce nos Estados Unidos, o campeão mundial de boxe, Michael Gerald Tyson - Mike Tyson (1966)

.

Pesquisa personalizada

domingo, 31 de outubro de 2010

CUFA promove seminário no Dia da Favela - BA


(Clique na imagem para amplia-la)

Moradores da Vila Coração de Maria, no Largo Dois de Julho têm direito à moradia ameaçado - BA

Assine e divulgue o abaixo assinado virtual:

 Os interesses econômicos de grandes construtoras, constantemente, estão acompanhados por violação de direitos humanos. É o que vem acontecendo com as sete famílias que vivem há décadas na Vila Coração de Maria, situada na Rua Democrata, no Largo Dois de Julho em Salvador.
 As casas da Vila pertenciam à Irmandade São Pedro dos Clérigos. Os moradores que vivem há 15, 20, 40 anos no local, ao longo do tempo, investiram o pouco que tinham nessas habitações sob a promessa de que, um dia, as casas seriam vendidas para eles.
 Ocorre que desde 2007, a Irmandade pressionada por Empresas Imobiliárias interessadas em demolir a Vila para implantar um Estacionamento Comercial no seu lugar, trava uma briga com os antigos moradores. Como sempre, as comunidades mais desrespeitadas e injustiçadas, são àquelas que possuem menor renda.
 Recentemente, polícia e oficial de justiça ameaçaram arrombar e invadir a residência de uma das famílias, mas foram impedidos pela intervenção de urbanista e defensora pública que se apoiaram na legislação dos direitos humanos para defender a efetivação do direito à moradia dessas pessoas.
 A Vila Coração de Maria foi criada no final do século XIX é a única Vila Operária do Largo Dois de Julho, sendo um bem de valor histórico da cidade. Os moradores exigem dos Poderes Públicos a promoção do Direito Social à Moradia, do Direito à Cidade e da proteção do patrimônio material e imaterial da Vila, previstos na Constituição e no Estatuto da Cidade!

Acesse o vídeo Vila Coração de Maria no site: http://www.youtube.com/ watch?v=_kkEQXGI1go

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Racismo, intolerância religiosa, violência contra a mulher, abuso de autoridade, tortura... - BA

Sábado dia vinte e três de outubro de 2010, por volta das 14: 00 hora, um pelotão da Polícia Militar da Bahia, invadiu o assentamento D. Helder Câmara, em Ilhéus, levando a comunidade de trabalhadores e trabalhadoras rurais a viverem um momento de terror, tortura e violência racial.

Os fatos: Ao ser questionado pela coordenadora do assentamento e sacerdotisa (filha de Oxossi) Bernadete Souza, sobre a ilegalidade da presença do pelotão da polícia na área do assentamento, por ser este uma jurisdição do INCRA – Instituto Nacional e Colonização de Reforma Agrária e, portanto a polícia sem justificativa e sem mandato judicial não poderia estar ali. Menos ainda, enquadrando homens, mulheres e crianças, sob mira de metralhadoras, pistolas e fuzil, o que se constitui numa grave violação de direitos humanos. Diante deste questionamento, o comandante alegando “desacato a autoridade”  autorizou que Bernadete fosse algemada para ser conduzida à delegacia. Neste momento o orixá Oxossi incorporou a sacerdotisa que algemada foi colocada e mantida pelos PMs Júlio Guedes e seu colega identificado como “Jesus”, num formigueiro onde foi atacada por milhares de formigas provocando graves lesões, enquanto os PMs gritavam que as formigas eram para “afastar satanás”.

Quando os membros da comunidade tentaram se aproximar para socorrê-la um dos policiais apontou a pistola para cabeça da sacerdotisa,  ameaçado que se alguém da comunidade se aproximasse ele atirava. Spray de pimenta foi atirado contra os trabalhadores. O  desespero tomou conta da comunidade, crianças choravam, idosos passavam mal. Enquanto Bernadete (Oxossi)  algemada, era arrastada pelos cabelos por quase 500 metros e em seguida  jogada  na viatura, os policiais numa clara demonstração de racismo e intolerância religiosa, gritavam “fora satanás”! Na delegacia da Polícia Civil para onde foi conduzida, Bernadete ainda incorporada bastante machucada foi colocada algemada em uma cela onde havia homens, enquanto policias riam e ironizavam que tinham chicote para afastar “satanás”, e que  os Sem Terras fossem se queixar ao Governador e ao Presidente.
A delegacia foi trancada para impedir o acesso de pessoas solidarias a Bernadete, enquanto os policias regozijavam – se relatando aos presentes que lá no assentamento além dos ataques a Oxossi (incorporado em Bernadete) também empurraram Obaluaê manifestado em outro sacerdote atirando o mesmo nas maquinas de bombear água. Os policias militares registraram na delegacia que a manifestação dos orixás na sacerdotisa Bernadete se tratava de insanidade mental.
A comunidade D. Hélder Câmara exige Justiça e punição rigorosa aos culpados e conclama a todas as Organizações e pessoas comprometidas com a nossa causa.
Contra o racismo, contra a intolerância religiosa, contra a violência policial, contra a violência à mulher, pela reforma agrária e pela paz.

Projeto de Reforma Agrária D. Hélder Câmara
Ylê Axé Odé Omí Uá

Show gratuitdo de Clécia Queiroz, no Pelourinho - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)
 
Durante sete dias (23 a 29 de outubro/2010), Salvador recebe grupos culturais, pesquisadores e gestores públicos para celebrar e discutir políticas de promoção da diversidade. O evento acontece em vários pontos do Pelourinho, especialmente em suas ruas e na Praça das Artes, como parte integrante da programação cultural da região.
Clécia Queiroz vai estar apresentando o show Samba de Roque dentro do evento, dia 28/10 às 19h, na Praça das Artes.  No mesmo dia teremos a apresentação do mestre Bule-Bule e o grande Samba Chula Filhos da Pitangueira.
Esperamos você por lá. Venha sambar com a gente!

SHOW DE CLÉCIA QUEIROZ - 28 DE OUTUBRO (QUINTA-FEIRA) - ÀS 19h - PRAÇA DAS ARTES - PELOURINHO - EM CIMA DO ESTACIONAMENTO WELL (Grátis)
 
INFORMAÇÕES:
Janaina Costa
www.comunicacaojanainacosta.blogspot.com
Produção Clécia Queiroz
71 - 92792763 / 88329352

Minicurso Literatura Afro-brasileira: práticas pedagógicas - BA

MINICURSO LITERATURA AFRO-BRASILEIRA: PRÁTICAS PEDAGÓGICAS
(Coordenação grupo de pesquisa EtniCidades?: escritoras/es afro-latinas/os)
ONDE: Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO – UFBA) - Pç. Inocêncio Galvão, 42, Largo Dois de Julho, Salvador -Ba
QUANDO: 08 a 11 de Novembro
HORÁRIO: das 18h às 20h

ABORDAGENS: 
Literatura Negra - Profª Drª Florentina Souza & Profª Letícia Pereira (Mestra em Letras)
Literatura infanto-juvenil – Profª Elisa Silva (Mestranda em Literatura infanto-juvenil – UFBA) & Profª Ana Maria Carmo (Graduada em Letras Vernáculas – UFBA)
Literatura e mulher - Profª Francineide Palmeira (Doutoranda em literatura feminina afro-latina – CEAO/UFBA) & Fabiana Campos (Graduanda em Letras Vernáculas – UFBA)
Literatura e religião africana – Profº Márcio Araujo (Graduado em Letras Vernáculas – UFBA), Profª Valdineia Santana (Graduada em Letras Vernáculas – UFBA) & Uilians Souza (Graduando em Letras com Inglês - UFBA) 
 
Inscrições: R$ 10,00 (vagas limitadas)
Enviar e-mail com nome completo para:literafro.praticaspedagogicas@gmail.com
Será emitido certificado de participação.  

Atenção: o minicurso será voltado para as práticas de ensino da Cultura e História Afro-brasileiras com base na Lei 10639. Por isso, convidamos os professores das escolas públicas e todos os interessados em participar.
Organização: Projeto EtniCidades: escritoras/es e intelectuais afro-latinas/os
 

terça-feira, 26 de outubro de 2010

ONU seleciona consultoria para coordenação de pesquisa sobre comunidades negras rurais

ENSP, publicada em 22/10/2010

O Unifem Brasil e Cone Sul (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher - parte da ONU Mulheres), por meio do Programa Regional Gênero, Raça, Etnia e Pobreza, seleciona até 1º de novembro consultoria para coordenação de pesquisa sobre aspectos socioeconômicos, políticos, educacionais, alimentares e culturais de comunidades negras rurais no Brasil, Colômbia, Equador e Panamá.

O(a) profissional selecionado(a) deverá ter mestrado ou doutorado nas áreas de Ciências Sociais, conhecimento nos temas de raça, gênero e geração. É exigida experiência de cinco anos junto a comunidades afro-rurais da região, dedicação exclusiva ao projeto, domínio dos idiomas Espanhol e Português, entre outras habilidades e conhecimentos. É estimulada a candidatura de pessoas negras neste processo seletivos. A consultoria será desenvolvida no período de novembro de 2010 a maio de 2011.

A contratação se dá no âmbito da parceira entre UNIFEM-ONU Mulheres, Seppir (Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial) e SEGIB (Secretaria Geral Iberoamericana), tendo também como responsáveis técnicos o Instituto Interamericano de Cooperação Agrícola, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária e a Agência Brasileira de Cooperação.

Os/as interessados/as devem enviar sua proposta de custo total da consultoria, currículo e Personal History Form preenchido até 01 de novembro de 2010 para o endereço eletrônico danielle.valverde@unifem.org especificando no assunto da mensagem: consultoria coordenação geral.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

ALERTA: um dos mais antigos terreiros da Bahia é novamente invadido - BA

Informamos a todos os defensores dos direitos humanos, da liberdade religiosa e das comunidades historicamente excluídas e discriminadas na Bahia, que o processo de invasão e destruição do Terreiro de candomblé Zô Ôgodô Bogum Malê Seja Hundê, um dos mais antigos da Bahia, em processo de tombamento pelo IPHAN e mais conhecido como Roça do Ventura, em Cachoeira, foi retomado nos últimos dias, apesar de intervenção e embargo recentes pelo IPHAN.

Entramos ontem em contato com os técnicos do IPHAN, que virão a Cachoeira na próxima segunda-feira. Vale ressaltar que a extensão da invasão e destruição da área pertencente ao  terreiro foi estimada, na última visita dos técnicos do IBAMA, a 10 hectares (superfície equivalente a 20 campos de futebol) de uma terra rica em vestígios arqueológicos, fontes e árvores sagrados, de alto valor simbólico e religioso para o povo de santo, que conseguiu manter, a muitos custos e ao longo dos séculos, as suas raízes religiosas de matriz africana.

Além da intervenção do IPHAN e do IBAMA, conclamamos todos os defensores dos direitos humanos, da liberdade religiosa e das comunidades historicamente excluídas e discriminadas na Bahia, de qualquer obediência religiosa, agnósticos e ateus, a entrar na militância em prol da defesa desta comunidade covardemente desrespeitada. 

Saudações democráticas e ecumênicas,

Xavier Vatin

Ancestralidade em Santo Amaro - BA

 (Clique na imagem para ampliá-la)
Na nossa cultura muitas vezes nós nos esquecemos de celebrar a memória, daqueles que mesmo afogados no mar de dor, não deixaram de semear sabedoria e conhecimento.  Mas quando falo de celebração não estou me referindo diretamente a culto religioso, nem estou falando de uma festa...  Refiro-me a um tipo de celebração que se faz no silêncio da noite ou no calor do sol do meio dia, por exemplo. Celebro a memória dos meus antepassados quando entro na roda de samba , quando canto um lamento, quando eu como vatapá, quando eu toco tambor,quando choro em silêncio, quando tranço os meus cabelos e quando eu olho o mar dançar  e cantar para mim.
No dia 05 de novembro estaremos no teatro Dona Canô cantando, dançando, falando e expressando de todas as formas a nossa ancestralidade.  O grupo de dança Equilíbrio, o grupo de rap Conexão Virtude a cantora Inaura, o dançarino Léo Araújo e a Banda de Meninos de Fé prepararam um espetáculo cheio de encanto e magia.



O QUÊ? Ancestralidade - um espetáculo que une a dança, música e o teatro para falar um pouco sobre a herança cultural dos nossos antepassados.
ONDE?  Teatro Dona Canô(Santo Amaro-BA)
QUANDO? 05 de novembro de 2010
QUE HORAS?  Das 20:00 às 21:00 horas
QUANTO? R$ 4,00(quatro reais) inteira e R$ 2,00( dois reais) meia entrada, mas estamos com uma promoção onde todos poderão pagar meia entrada. 
 
O ESPETÁCULO ANCESTRALIDADE SERÁ APRESENTADO PELO GRUPO DE DANÇA EQUILÍBRIO  COM PARTICIPAÇÃO DE INAURA, LÉO ARAÚJO, DA BANDA MENINOS DE FÉ e DO GRUPO CONEXÃO VIRTUDE.

 

IV Fórum Identidades e Alteridades: Educação e Relações Etnico-raciais - SE

O  IV  Fórum Identidades e Alteridades: Educação e Relações  Etnico-raciais, a ser realizado de 10 a 12 de novembro de 2010,  apresenta como objetivo  promover o debate científico e educacional acerca da educação para as  relações etnicorraciais a partir, principalmente, dos contextos africanos, afro-brasileiros e indígenas, em diálogo com outras diversidades culturais e sócio-políticas presentes na sociedade.  A proposta estabelece relação com as Leis 10.639/03 e 11.645/08, que tornam obrigatória a inclusão da história e cultura africanas, afro-brasileiras e indígenas nos currículos escolares, bem como com as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Etnico-raciais e sua efetivação na Educação Brasileira.
 
INSCRIÇÕES

a)  Inscrição com trabalho para comunicação oral: 

Envio do resumo: De 20 de setembro a 03 de novembro de 2010.
Envio do texto completo: De 15 a 25 de novembro de 2010.

b)  Para ouvintes: De 20 de setembro a 05 de novembro de 2010 ou até o nº de vagas (400)  



Procedimentos para Inscrição:

a) Com apresentação de Trabalho:
Envio de Resumo: Enviar proposta de artigo para o e-mail gepiadde@gmail.com seguindo as seguintes orientações:
- Escrever como assunto da mensagem “Resumo para o Eixo...” contendo três arquivos como anexos, na versão word 1997-2003, a saber:
1º - Arquivo em anexo contendo resumo, conforme as normas especificadas.
2º - Arquivo contexto a ficha de inscrição preenchida;
3º - Cópia do comprovante de pagamento da inscrição.

Obs.: Para a categoria graduandos/as e professores/as da educação básica, encaminhar comprovantes da condição da referida categoria.

Envio de trabalho completo (de 15 a 25 de novembro).
* Enviar trabalho completo para o e-mail gepiadde@gmail.com seguindo as seguintes orientações:
- Escrever como assunto da mensagem “Artigo para o Eixo...” contendo arquivo em anexo contendo o artigo, conforme as normas especificadas, salvo na versão word 1997-2003.
 

domingo, 24 de outubro de 2010

Inscrições abertas para o I Fórum Internacional de Educação, Diversidade e Identidades - BA

De 25 a 27 de novembro de 2010 acontecerá em Salvador/BA o I Fórum Internacional de Educação, Diversidade e Identidades – Gênero, Raça e Educação nos Países da Diáspora depois de Durban, que tem como tema a intersecção de gênero-raça no contexto educacional do Brasil, Nigéria e Filadelfia. Estarão reunidas 500 pessoas, entre convidados nacionais e internacionais, ativistas, estudantes, professoras(es) da Rede Municipal de Educação de Salvador e público em geral.
O objetivo do evento é favorecer, fortalecer, estimular o intercâmbio de experiências educacionais voltadas para a superação do racismo, sexismo, homofobia e outras formas de discriminação, tendo em vista influenciar a criação de políticas voltadas para a garantia da igualdade racial e de gênero. Acontecerão conferências, mesas redondas, grupos de trabalho, mini-cursos, oficinas e atividades culturais, onde especialistas compatilharão saberes e práticas vivenciados em seus contextos educacionais. O I Fórum Internacional de Educação, Diversidade e Identidades - FIEDI será realizado nas dependências do Hotel Pestana (Rio Vermelho). 

Site do evento: http://www.fiedi.com.br/

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Novas Vagas para o Curso de Língua Yorubá - BA

A Biblioteca Abdias do Nascimento - Espaço BNB de Incentivo à Cultura informa que estaremos realizando as inscrições para o Curso de Língua e Cultura Yorubá. As aulas do curso presencial acontecerão aos sábados a partir das 9h, na sede da biblioteca que fica localizada na av. Suburbana, final de linha de Plataforma, antiga sede da ONG CENFIM . O curso tem duração de 3 meses com aulas 100% práticas. A metodologia é baseada na utilização de canções e provérbios tradicionais e inclui conversação, estudo das regras gramaticais, conjugações verbais, alfabeto, numerais, pronomes, adjetivos, dentre outras temáticas. 

Os interessados deverão enviar a ficha de inscrição que segue em anexo preenchida por e-mail e efetuar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 50,00 através de depósito bancário. Os alunos terão direito ao Módulo de Estudo e Certificado de Conclusão do Curso.
Investimento R$150,00 (à vista ou em cheque para 30, 60 e 90 dias no valor de R$50,00 cada)

Informações: (71)8730-6062 / 8742-1045
  

Leitura dramática apresenta obra inédita de Soyinka

Escritor nigeriano ainda é desconhecido no Brasil


“Ópera da malandragem”, texto inédito do escritor nigeriano Wole Soyinka, Nobel de Literatura, ganha leitura dramática no Teatro Martim Gonçalves na próxima terça-feira (dia 26 d outubro), às 18h, com entrada franca. Apesar de ser respeitado no mundo inteiro e ter ganhado um Nobel em 1986, Soyinka continua inédito no Brasil. Mas um projeto conjunto do Instituto de Letras e da Escola de Teatro da UFBA vai por fim a esse ineditismo a partir da realização da leitura dramática do texto Opera Woniosi, que ganhou o título em português de “Ópera da malandragem”. A direção da leitura será de Paulo Dourado e tem no elenco nomes como Frank Menezes, Mariana Freire, Sérgio Guedes, Daniel Rabelo, Elmir Mateus, Psit Mota e Urias Lima. Ao todo, são 28 atores e mais dois percussionistas-estudantes da Escola de Música da UFBA, Anderson Pitti e Nielton Marinho.

A equipe de tradutores foi coordenada pela Prof. Silvia Anastácio, do ILUFBA, e o trabalho durou mais de um ano. Ópera da Malandragem é uma releitura do original de B. Brecht “A ópera dos três vinténs”, que foi transposto para uma realidade nigeriana de corrupção e deslumbramento do colonizado diante do colonizador. O malandro Macknavalha casa-se com a filha do chefe dos mendigos e a partir daí é revelada toda uma rede de corrupção que vai até o Imperador em vias de ser coroado. A leitura terá transmissão pela Web Rádio da Escola de Teatro, no endereço www.radio.teatro.ufba.br.

SECAD/MEC seleciona Consultores/as - DF

PROJETO 914BRA1109 EDITAL Nº 43/2010

1. Perfil: Consultor Técnico
2. Nª de vagas: 6 (seis) vagas, cada uma vinculando seus produtos a um dos seguintes TEMAS da diversidade: Gênero e Diversidade na Escola, Educação Ambiental; Educação de Jovens e Adultos, Direitos Humanos, Educação do Campo e Educação para as Relações Etnicorraciais.
3. Qualificação educacional: Graduação em Ciências Humanas ou Sociais.
4. Experiência profissional: Experiência profissional mínima de 02 (dois) anos em gestão e acompanhamento de projetos e programas sociais; Experiência profissional mínima de 02 (dois)
anos em formulação, implementação e avaliação de processos e projetos na área da educação e
diversidade; Disponibilidade para viagens.
5. Atividades: Referentes ao Produto 1: a) Analisar os documentos de referência do Programa Escola Aberta, destacando os tópicos que tratam dos temas da diversidade; b) Identificar as possibilidades de inserção das temáticas da diversidade nas atividades do Programa Escola Aberta;
c) Identificar nos relatórios e registros do Programa Escola Aberta as atividades que demandam formação específica em relação à Educação Ambiental, Educação de Jovens e Adultos, Direitos Humanos, Gênero e Diversidade na Escola, Educação do Campo e Educação para as Relações Etnicorraciais no Programa. Referentes ao Produto 2: a) Pesquisar oferta de cursos e materiais didáticos disponíveis no MEC e parceiros que possam ser adequados para formação dos atores do Programa Escola Aberta nas temáticas de Educação Ambiental, Educação de Jovens e Adultos, Direitos Humanos, Gênero e Diversidade na Escola, Educação do Campo e Educação para as Relações Etnicorraciais; b) Analisar documentos sobre os cursos de formação disponíveis e as diretrizes para produção de materiais de referência, visando adaptá-los às atividades do Programa Escola Aberta nas temáticas da diversidade acima citadas. Referentes ao Produto 3: a) Identificar parceiros para desenvolver cursos de formação nas temáticas da diversidade nos territórios de atuação do Programa; b) Analisar capacidade de atendimento, qualidade dos materiais e metodologia utilizada pelos possíveis parceiros na implementação de cursos de formação.
Referentes ao Produto 4: a) Elaborar estratégias e formulários para obtenção de informações sobre o desenvolvimento das atividades de formação nas temáticas de Educação Ambiental, Educação de Jovens e Adultos, Direitos Humanos, Gênero e Diversidade na Escola, Educação do Campo e Educação para as Relações Etnicorraciais; b) Verificar por meio de instrumentos diversos (entrevistas, visitas aos territórios onde se desenvolve o Programa e consulta a documentos) as diferentes inserções das temáticas da diversidade já mencionadas, considerando os diferentes públicos a que se destinam (séries finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio).
6. Produtos/Resultados esperados: 1: Documento técnico contendo a análise das atividades do Programa Escola Aberta, identificando as interfaces entre as temáticas da diversidade e o Programa, para subsidiar a elaboração de propostas de formação distância nas temáticas de Educação Ambiental, Educação de Jovens e Adultos, Direitos Humanos, Gênero e Diversidade na Escola, Educação do Campo e Educação para as Relações Etnicorraciais no âmbito do Programa Escola Aberta; 2: Documento técnico contendo proposta de formação a distância voltada à inserção das temáticas de Educação Ambiental, Educação de Jovens e Adultos, Direitos Humanos, Gênero e Diversidade na Escola, Educação do Campo e Educação para as Relações Etnicorraciais nas atividades do Programa Escola Aberta, incluindo público destinatário, metodologia, conteúdos e resultados esperados; 3: Documento técnico contendo proposta de implementação de cursos de formação pedagógica sobre os temas de Educação Ambiental, Educação de Jovens e Adultos, Direitos Humanos, Gênero e Diversidade na Escola, Educação do Campo e Educação para as Relações Etnicorraciais para subsidiar as equipes que atuam no Programa, visando à inserção das temáticas de diversidade nas atividades e nos territórios onde se desenvolve o Programa Escola Aberta; 4: Documento técnico contendo análise das informações sobre o desenvolvimento das atividades de formação realizadas nas temáticas de Educação Ambiental, Educação de Jovens e Adultos, Direitos Humanos, Gênero e Diversidade na Escola, Educação do Campo e Educação para as Relações Etnicorraciais nos territórios do Programa Escola Aberta, considerando os diferentes públicos a que se destina (séries finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio).
7. Local de Trabalho: Brasília/DF
8. Duração do contrato: Máximo 12 (doze) meses.

Os interessados deverão enviar o CV do dia 21/10/2010 até o dia 27/10/2010 no endereço unidadedeprojetos@mec.gov.br, indicando o número do edital e o nome do perfil em que se candidata. Serão desconsiderados os CVs remetidos após a data limite indicada neste edital. O email deverá ser obrigatoriamente identificado com o número do Edital e o TEMA para a qual se candidata, sob pena de desclassificação. O Processo seletivo tem validade de 12 (doze) meses.

Em atenção às disposições do decreto nº 5.151, de 22/07/2004, é vedada a contratação, a qualquer título, de servidores ativos da Administração Pública Federal, Estadual, do Distrito Federal ou Municipal, direta ou indireta, bem como empregados de suas subsidiárias ou controladas, no âmbito dos projetos de cooperação técnica internacional.
A execução dos trabalhos previstos não implica em qualquer relação de emprego ou vínculo trabalhista, sendo, portanto, regido sem subordinação jurídica conforme prevê o § 9° do art. 4° do Decreto n° 5.151/2004. Em atenção às disposições do Decreto nº 5.151, de 22 de julho de 2004, estas contratações serão efetuadas mediante processo seletivo simplificado composto por análise de informações curriculares declaradas (1ª Etapa), e, entrevista (2ª Etapa), sendo exigido dos profissionais a comprovação total da experiência profissional declarada, inclusive aquelas tidas como desejáveis, se for o caso.
A qualquer tempo, o presente edital poderá ser alterado, revogado ou anulado, no todo ou em parte, seja por decisão unilateral da Coordenação Nacional do Projeto, seja por interesse público ou de exigência legal, sem que isso implique em direitos a indenização e/ou reclamação de qualquer natureza.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Espetáculo Iauretê - BA

Grupo de Teatro Palmares Iñaron & Oficina de Investigação Musical apresentam:             
                                                                                                                                                
                          
                                   Confira o nosso blog: www.palmaresinaron.blogspot.com

IAURETÊ
O grupo de Teatro Palmares Iñaron comemora 33 anos de história com a montagem do espetáculo IAURETÊ. A peça é uma livre adaptação do conto Meu Tio O Iauaretê de Guimarães Rosa e da obra literária Maíra de Darcy Ribeiro e  cruza as histórias de dois personagens: Oxim um místico caboclo onceiro, interpretado por Victor Kizza (Barrela, Uma Mulher Vestida de Sol)  e Mehín Índio que ganha vida com a interpretação de Maria Janaína (Água que Lava Alma) e revela a ancestralidade e os impactos da civilização nos povos indígenas brasileiros. IAURETÊ é adaptado e dirigido por Lia Spósito (Macunaíma, Cangaço, O Trem Baiano) e ainda conta com a direção musical de Bira Reis e a orientação artística de Antônio Godi.

O espetáculo IAURETÊ realiza-se no Espaço Cultural Oficina de Investigação Musical - O.I.M localizado na Rua Portas do Carmo, 24 - Pelourinho (ao lado da Casa de Jorge Amado) no Largo do Pelourinho. A temporada da peça no Centro Histórico se estende até o final do mês de outubro, realizando apresentações todas as quintas-feiras de outubro (14, 21 e 28/10) sempre às 20 horas.
 
A partir do dia 05 de novembro o espetáculo IAURETÊ iniciará sua temporada no Teatro SESI Rio Vermelho todas as sextas-feiras (05, 19, 26/11 e 03/12) 20 horas até o dia 03 de dezembro (exceto 14 de novembro que o grupo estará cumprindo agenda de viagem).
                        
 Confira o nosso blog: www.palmaresinaron.blogspot.com

Ficha Técnica
Texto: IAURETÊ (Adaptação das obras; Meu Tio O Iauaretê de Guimarães Rosa e Maíra de Darcy Ribeiro)
Adaptação e Direção: Lia Spósito
Elenco: Maria Janaina e Victor Kizza
Orientação Artística: Antônio Godi
Direção Musical e Multimídia: Bira Reis
Percussão: Quiones (Zorival Santos)
Produção Executiva: Victor Kizza
Assistente de Produção: Heloisa Jorge
Iluminação: Everton Machado
Assistente Técnico: Nildo
Fotografia: Aldren Lincoln
Programação Visual: Letícia Martins

Divulguem!


Victor Kizza
(71) 9188-3292
 Palmares Iñaron - Teatro Étnico
www.palmaresinaron.blogspot.com

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Encontro discutirá "Os Direitos Humanos contra a prática de cinismo e de hipocrisia na sociedade" - BA

FUNDAÇÃO INSTITUTO DE DIREITOS HUMANOS
X ENCONTRO ESTADUAL DE DIREITOS HUMANOS

OS DIREITOS HUMANOS CONTRA A PRÁTICA DE CINISMO E DE HIPOCRISIA NA SOCIEDADE


A Fundação Instituto de Direitos Humanos promove, anualmente, um encontro estadual para debater e propor alternativas sobre assuntos que tratam de violação ou de omissão aos direitos fundamentais da pessoa humana, sendo que o X ENCONTRO ESTADUAL DE DIREITOS HUMANOS ocorrerá nos dias 15 e 16 de dezembro de 2010, na Cidade de Cachoeira, tendo como tema “OS DIREITOS HUMANOS CONTRA A PRÁTICA DE CINISMO E DE HIPOCRISIA NA SOCIEDADE”.

Pretende-se, nesse encontro, promover debates no sentido de que os participantes compreendam que as ações individuais e isoladas têm escassa repercussão na sociedade e são insuficientes para promover as mudanças necessárias, como também explorar exemplos de atitudes éticas que favoreçam o exercício pleno e efetivo dos Direitos Humanos e, com isso, tentar criar condições de conscientização para o exercício da cidadania na plenitude da dignidade humana.

A Fundação IDH comunica que já se encontram abertas as inscrições para participar do X ENCONTRO ESTADUAL DE DIREITOS HUMANOS, através do site www.idh.org.br. Os interessados deverão ser representantes, comprovadamente, de órgãos, entidades ou organizações de promoção e defesa dos Direitos Humanos.

A FUNDAÇÃO IDH cobrirá as despesas com transporte, hospedagem e alimentação dos inscritos residentes em Salvador, que foram selecionados para participar do evento.

Outras informações através do e-mail  fundacao@idh.org.br ou telefone 3335-5709.

Oficina de História da Zona Portuária - RJ

 (Clique na imagem para amplia-la)

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Lançamento de livro, exposição fotográfica e seminário sobre a nação angola na Bahia

Três eventos sobre a nação angola na Bahia estão programados para próxima semana. No dia 19, das 19 às 22 horas, será lançado o livro A Casa dos Olhos do Tempo que fala da Nação Angolão Paquetan. A obra resgata a história da nação Angolão Paketan, a partir do terreiro de Mutá Lambo ye Kaiongo, localizado em Cajazeiras XI e liderado pelo tata de iquice Mutá Ime. O evento terá a apresentação dos Cantos Sagrados da Nação Angolão de Paquetan e da Orquestra de Berimbau do Grupo Nzinga.

A partir do dia 20, as fotografias ilustradas no livro estarão em exposição no Museu Carlos Costa Pinto até 20 de novembro. As imagens foram registradas pelo fotografo Aristides Alves. No dia seguinte, também no museu, às 19h30, acontecerá um seminário intitulado A Nação Angola na Bahia com a participação do tata de inquice Mutá Ime, Renato da Silveira, Cleidiana Ramos, Jaqueline Freitas da Fundação Palmares e Paula Barreto, coordenadora do Centro de Estudos Afro-Orientais (Ceao) e do Instituto Nzinga.

Serviço:
Lançamento do livro A Casa dos Olhos do Tempo que fala da Nação Angolão Paquetan
Quando: 19 de outubro das 19 às 22 horas.
Onde: Museu Carlos Costa Pinto, Av. 7 
de setembro 2490 –Vitória.

Exposição: O Terreiro de Mutalambó ye Kaiongo
Quando: De 20 de outubro a 20 de novembro, de segunda a sábado (exceto terça-feira, domingos e feriados). Das 14h30 às 18 horas.
Onde: Museu Carlos Costa Pinto.

Seminário A Nação Angola na Bahia
Quando: 21 de outubro às 19h30
Local: Auditório do Museu Carlos Costa Pinto.
 
Mais informações: (71) 3336-6081

SEPPIR abre inscrições para premiação com o Selo Educação para a Igualdade Racial

O que é o Selo de Educação para Igualdade Racial?
O Selo de Educação para a Igualdade Racial é um reconhecimento de mérito por ações empreendidas no período de 2009 a 2010 para a implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana, tendo como foco, portanto, a Lei nº 10.639/2003 e o recém aprovado Estatuto da Igualdade Racial.
O Selo será oferecido pela SEPPIR - Secretaria de Promoção de Políticas de Igualdade Racial da Presidência da República em parceria com a SECAD - Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação, UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação a Ciência e a Cultura, UNICEF - Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNDIME - União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação e CONSED – Conselho Nacional de Secretários de Educação.
Serão reconhecidas até 100 (cem) experiências de Unidades Escolares de Educação Básica, Secretarias de Educação Municipais e Secretarias de Educação Estaduais, proporcionalmente ao número de inscrições por categoria.
Os principais objetivos do Selo são divulgar o Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnicoraciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana, destacar as boas experiências colocadas em ação e difundir a aplicação dessas práticas.
O Selo será apresentado por um conjunto de objetos simbólicos e iniciativas editoriais que visam a divulgar e valorizar as experiências vencedoras em âmbito nacional. Entre os objetos estão um estandarte, um diploma e 10 broches oferecidos às instituições como símbolos de distinção. Além desses, as instituições brindadas com o Selo receberão um kit de livros e outros materiais didáticos que auxiliem no processo pedagógico voltado para a implantação das diretrizes da lei 10639/2003. Como forma de compartilhamento e divulgação no circuito educacional do país, as experiências vencedoras serão relatadas no site do Selo na Internet, além de constarem de uma publicação impressa e ilustrada.
O site do Selo, além de página na qual estarão postadas as fichas de inscrição a serem preenchidas pelos concorrentes, conterá, ainda, informações sobre a Lei nº 10.639/03, sobre o Estatuto da Igualdade Racial, bem como vídeos, textos, dicas, sugestões de atividades educacionais entre outros materiais que possam vir a ser explorados de forma interdisciplinar. O objetivo é contribuir para a construção, em sala de aula, por estudantes e professores brasileiros, de um tipo de conhecimento que valorize o patrimônio histórico e cultural dos povos negros no Brasil e na África. E que aponte para a riqueza da diversidade cultural como marca característica da sociedade do país, fortalecendo, com isto, a identidade nacional.

Quem pode se inscrever?
Poderão se inscrever Unidades Escolares (públicas ou privadas) devidamente cadastradas no Censo Escolar e regulamentadas pelos seus respectivos Conselhos de Educação; Secretarias Municipais de Educação e Secretarias Estaduais de Educação que realizaram ações de implementação da Lei nº 10.639/03, de acordo com o Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Étnico-raciais e para o Ensino da História e Cultura Afrobrasileira e Africana, no período de 2009 a 2010.
Os interessados poderão se inscrever nas seguintes categorias, sendo que cada proponente só poderá se inscrever em uma categoria:
· Instituição de Educação Infantil
· Instituição de Ensino Fundamental (Incluindo EJA)
· Instituição de Ensino Médio (Incluindo EJA e Educação Tecnológica)
· Secretaria Municipal de Educação
· Secretaria Estadual de Educação

Como se inscrever?
A inscrição deverá ser efetuada exclusivamente pela Internet, mediante o preenchimento de formulário que estará disponível no endereço http://www.portaldaigualdade.gov.br/, durante o período de 01 a 20 de novembro de 2010, até às 23h50, com exceção para as unidades escolares localizadas em áreas rurais e /ou isoladas de comunidades de remanescentes de quilombos, regularmente reconhecidas pela SEPPIR, que poderão, excepcionalmente, enviar o formulário preenchido em papel, durante o mesmo período de inscrições, para o endereço:

Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – SEPPIR/PR
Secretaria de Políticas de Ações Afirmativas
SBS – Quadra 02 – bloco Q – 6º andar
Edifício João Carlos Saad
CEP: 70070-120 , Brasília – DF. Brasil

Serão consideradas válidas as inscrições enviadas pelo correio recebidas durante o período de vigência de inscrições, ou seja, durante o período de 01 a 20 de novembro de 2010, até às 23h50.

Antes do inicio do preenchimento do formulário de inscrição, aconselhamos a leitura atenta do Regulamento para garantir o conhecimento das informações necessárias para responder às questões solicitadas. Salve o arquivo do Formulário de Inscrição em seu computador e leia-o atentamente. Elabore primeiramente os textos das respostas e só depois cole os textos no formulário on line para evitar que, por qualquer motivo, as informações sejam perdidas.
A inscrição será feita por meio do preenchimento da Ficha de Cadastro do Formulário de Inscrição e da assinatura do Termo de Responsabilidade para cada uma das categorias, especificamente. As fichas e formulários estarão disponibilizados no site.
No formulário de inscrição os proponentes deverão responder questões relativas às ações empreendidas de acordo com as ações e metas previstas no Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Étnico-raciais e Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana.
Alguns materiais complementares como fotos, impressos, vídeos, matérias de jornais, fonogramas, entre outros, que comprovem as ações descritas poderão ser encaminhados, por meio digital, em anexos em formatos: PDF, MP3, ou JPEG.
Excepcionalmente as unidades escolares localizadas em áreas de remanescentes de quilombos poderão enviar a Ficha de Cadastro, o Formulário de Inscrição, a Termo de Responsabilidade e os materiais complementares por via postal, respeitando o prazo de recebimento de inscrições.

Obs.: PDF é a sigla para “Portable Document File” e é um formato de arquivo digital desenvolvido pela empresa Adobe cuja função é manter, o mais fielmente possível, o formato de apresentação de um documento concebido para impressão.
MP3: Abreviação de Layer-3 Mpeg é forma de compressão de arquivos sonoros digitais.
JPEG: é um formato de arquivo de imagem utilizado para praticamente tudo o que envolve fotos, é o formato de imagem mais comum em câmeras fotográficas.

domingo, 17 de outubro de 2010

Escritor angolano fará palestra na UFBA - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

2º Seminário de Cultura Afro-brasileira - SP

(Clique na imagem para amplia-la)

terça-feira, 12 de outubro de 2010

IV Colóquio Internacional Saberes e Práticas - BA

(Clique na imagem para amplia-la)

Mostra presta homenagem o ator Mário Gusmão: “o anjo negro” do teatro e do cinema na Bahia - BA

Exibição de filmes com atuação do ator cachoeirano marca início das atividades do Cineclube Mário Gusmão nas cidades de Cachoeira e S.Félix.

A mostra Mário Gusmão: o anjo negro da Bahia apresentará, para o público de Cachoeira e S.Félix, entre os próximos dias 16 e 28 de outubro, com sessões gratuitas, uma parte significativa da atuação no cinema de um dos mais importantes atores negros da Bahia. A homenagem ao ator cachoeirano marca o início das atividades do Cineclube Mário Gusmão, projeto de extensão do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB, que conta com o apoio das prefeituras de Cachoeira e S.Félix.

O Cineclube Mário Gusmão estréia, com esta homenagem, suas três sessões permanentes: as sessões Quartas Baianas e Cinema Brasil, que terão periodicidade semanal, sempre às quartas e quintas, às 19h30, no Auditório Fundação Hansen-Bahia, e a sessão Cine Paraguaçu Itinerante, realizada quinzenalmente, em praça pública, sempre numa localidade diferente dos municípios vizinhos de Cachoeira e S.Félix.

Para apresentar Mário Gusmão às novas gerações, o projeto Cine Paraguaçu Itinerante dá início às suas atividades, no próximo sábado, 16, na Praça da Aclamação de Cachoeira (Largo da Câmara Municipal de Vereadores), com a exibição do documentário “Mário Gusmão: O anjo negro da Bahia” (2006, 50 min.), de Elson Rosário, sobre a vida e obra deste ator, dançarino e coreógrafo que nasceu em Cachoeira, em 1928, e conquistou espaço no teatro, no cinema e na televisão nos anos 60 e 70, construindo uma trajetória de luta contra o racismo.

Na sessão oficial de abertura do Cineclube Mário Gusmão, no dia 20, às 19h30, no Centro Cultural Dannemann, será exibido, em parceria com o projeto Quartas Baianas, “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro” (1969), um dos mais belos filmes de Glauber Rocha, com fotografia colorida de Affonso Beato, e que deu notoriedade internacional a esse ator negro, homossexual, que morreu pobre, sem o reconhecimento em vida de sua importância para a expressão do negro nas artes dramáticas na Bahia e no Brasil.

“Mário Gusmão é o precursor de uma expressão negra no teatro e no cinema, ele veio antes do Bando de Teatro Olodum, foi o primeiro ator negro a ser formado pela Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia”, contextualiza o diretor de teatro, ex-diretor do Vila Velha, onde Gusmão atuou durante muitos anos, e atual secretário estadual de Cultura, Márcio Meirelles, que participará de debate com platéia após a sessão. Estarão presentes também os diretores Élson Rosário e José Umberto.
 
A sessão Quartas Baianas é realizada há seis anos na Sala Walter da Silveira, em Salvador, através de parceria entre a Associação Baiana de Cinema e Vídeo (ABCV) e a Diretoria de Audiovisual da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Dimas/Funceb), contribuindo para a difusão do cinema produzido na Bahia. Agora, chega também ao recôncavo baiano.

Na abertura da Sessão Cinema Brasil, no dia 21 (quinta-feira), às 19h30, no Auditório Fundação Hansen-Bahia, serão exibidos o curta-metragem “Troca de Cabeça” (1993), de Sérgio Machado, e o longa-metragem “O Anjo Negro” (1972), de José Umberto.

O primeiro traz Gusmão em um de seus últimos trabalhos no cinema, alguns anos antes de morrer, ao lado de outro grande ator negro, Grande Otelo, que se despede de uma impressionante trajetória no cinema nacional com este filme. Já em o “Anjo Negro”, um clássico do cinema marginal baiano e brasileiro, Gusmão está no auge de sua carreira, no papel do protagonista Calunga, um exu que se instala misteriosamente na sala de jantar de uma família patriarcal burguesa. O diretor José Umberto participará de debate após a sessão.

A mostra segue na semana seguinte, nos dias 27 e 28, às 19h30, no Auditório Fundação Hansen-Bahia, quando serão exibidos os filmes “O Caipora”(1963), de Oscar Santana, na sessão Quartas Baianas, e “Dona Flor e seus Dois Maridos (1976), de Bruno Barreto, na sessão Cinema Brasil. Filme realizado no contexto do ciclo baiano de cinema (1959-1965), dirigido pelo veterano produtor e diretor baiano Oscar Santana, que também participa de debate com a platéia, “O Caipora” traz Gusmão em sua primeira interpretação no cinema, na pele de um capataz. É uma de suas atuações mais destacadas e menos conhecidas.

Confira programação completa da mostra:

Mostra “Mário Gusmão: o Anjo Negro da Bahia”
de 16 a 28 de outubro

16/10 (sábado)
Sessão Cine Paraguaçu Itinerante |  Largo da Câmara Municipal de Vereadores de Cachoeira | 19h30.
Mário Gusmão: O Anjo Negro da Bahia (2006, 50 min, cor) de Élson Rosário .

Documentário sobre o ator cachoeirano Mário Gusmão (1928-1996).

20/10 (quarta)
Abertura oficial do Cineclube Mário Gusmão:
Sessão Quartas Baianas |  C. Cultural Dannemann |  19h30.
O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro (1969, 95 min, cor) de Glauber Rocha.

Mário Gusmão interpreta o personagem Antão, arquétipo da população negra no Brasil e um dos santos guerreiros do filme, pelo qual Glauber Rocha recebeu o prêmio de Melhor Direção em Cannes.

Após a sessão:

Homenagem ao ator cachoeirano Mário Gusmão com presença de familiares;

Debate com Márcio Meirelles (diretor de teatro, ex-diretor do Vila Velha e secretário estadual de Cultura), Élson Rosário (diretor do documentário Mário Gusmão: o Anjo Negro da Bahia) e José Umberto (diretor do filme O Anjo Negro).

21/10 (quinta)
Sessão Cinema Brasil |  Auditório Fundação Hansen Bahia | 19h30.
Troca de Cabeça (1993, 25 min, cor) de Sérgio Machado, e O Anjo Negro (1972, 80 min, cor) de José Umberto.

Um “cult” dos anos 90 em Salvador, Troca de Cabeça reúne dois dos mais importantes atores negros do cinema brasileiro: Grande Otelo e Mário Gusmão. Em O Anjo Negro, Gusmão é o protagonista, dando vida ao exu Calunga, um emissário negro que aparece misteriosamente e se instala na sala de jantar de uma família burguesa.
Debate após a sessão com o diretor baiano José Umberto.

27/10 (quarta)
Quartas Baianas | Auditório Fundação Hansen Bahia | 19h30.
O Caipora (1963, 120 min, pb) de Oscar Santana.

Primeira atuação de Mário Gusmão no cinema. O filme conta a história de um vaqueiro que é alvo de superstição popular e passa por um processo de conscientização que altera o destino de sua família.

Debate após a sessão com o diretor baiano Oscar Santana.

28/10 (quinta)
Sessão Cinema Brasil | Auditório Fundação Hansen Bahia | 19h30.
D. Flor e seus Dois Maridos (1976, 120 min, cor) de Bruno Barreto.

Adaptação do escritor Jorge Amado que tornou a atriz Sônia Braga mundialmente conhecida, trata-se de uma comédia apimentada que se passa nos anos 40 em Salvador. Até hoje é o maior sucesso de público do cinema brasileiro.


Quem foi Mário Gusmão?

Ator cachoeirano, nasceu em 20 de janeiro de 1928. Também era dançarino e coreografo, mas foi dentro das artes dramáticas que se tornou um dos atores mais importantes do Cinema Novo Brasileiro, participando de alguns dos mais emblemáticos filmes produzidos nesse período.

Depois de se formar pela Escola de Teatro da UFBA em 1960 - foi o primeiro ator negro formado pela recém criada instituição -, logo partiu para o cinema, atuando no filme O Caipora, de Oscar Santana, lançado em 1963, mas também teve diversas participações em peças teatrais, novelas e mini-séries de televisão.

Mário faleceu aos 68 anos, no ano de 1996, em pleno dia da Consciência Negra - 20 de novembro. Deixou uma vasta filmografia, composta por cerca de 16 obras, e que foram dirigidas por diretores como Glauber Rocha, Bruno Barreto, Cacá Diegues, Arnaldo Jabor, Nelson Pereira dos Santos, Walter Lima Júnior e Sérgio Machado.
 
Contato:
Cyntia Nogueira – 9224-7890
(Profa. do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB e coordenadora do Projeto de Extensão Cineclube Mário Gusmão)

Publicação resgata história da nação angola na Bahia



No próximo dia 19, das 19 às 22 horas, no Museu Carlos Costa Pinto, será lançado o livro A Casa dos Olhos do Tempo que fala da Nação Angolão Paquetan. Com a coordenação editorial do fotógrafo Aristides Alves, a obra resgata a história da nação Angolão Paketan, a partir do terreiro de Mutalambô ye Kaiongo, localizado em Cajazeiras XI e liderado pelo tata de inquice Mutá Imê.
 
Além disso, o livro traz um texto do doutor em antropologia Renato da Silveira sobre a história da constituição do candomblé de nação angola no Brasil. Já a jornalista e mestre em Estudos Étnicos e Africanos, Cleidiana Ramos, escreveu sobre a história da família de santo do terreiro de Mutalambô ye Kaiongo.
 
A obra traz também informações sobre as comidas sagradas; o uso das plantas, com análise dos biólogos Aion Sereno Alves e Ana Paula de Sales S. Alencar; ilustrações dos inquices (as divindades do culto angola) feitas por Marco Aurélio Damasceno, além de um CD com os cantos sagrados da nação que teve direção musical de Tuzé de Abreu.
 
As fotografias que ilustram o livro são de autoria de Aristides Alves e serão exibidas em uma exposição que será realizada de 20 de outubro a 20 de novembro no Museu Carlos Costa Pinto.
 
Também no museu acontecerá um seminário no dia 21 de outubro às 19h30 intitulado A Nação Angola na Bahia, com a participação do tata de inquice Mutá Imê, Renato da Silveira, Cleidiana Ramos, Jaqueline Freitas, da Fundação Palmares e Paula Barreto, coordenadora do Centro de Estudos Afro Orientais da Ufba (Ceao) e do Instituto Nzinga.
 
A Casa dos Olhos do Tempo que Fala da Nação Angolão Paquetan foi realizado com apoio do Ministério da Cultura, via a Fundação Cultural Palmares. Os exemplares  serão distribuidos  gratuitamente para instituições que realizam pesquisas sobre a cultura e a religião afro-brasileira.
 
Mais informações:
 
Aristides Alves: (71) 8868-3596  3247-3596
 
Tata de Inquice Mutá Imê- (71) 8748-6136

Janja: 9609-0106
 
 
Serviço:
 
O quê: Lançamento do Livro A Casa dos Olhos do Tempo que fala da Nação Angolão Paquetan
Quando: 19 de outubro das 19 às 22 horas
Local: Museu Carlos Pinto, Av. 7 de setembro 2490- Vitória.
Telefone: 3336-6081
Apresentação dos Cantos Sagrados da Nação Angolão Paquetan e da Orquestra de Berimbau do Grupo Nzinga

O quê? Exposição: O Terreiro de Mutalambô ye Kaiongo
Quando:De 20 de outubro a 20 de n ovembro, de segunda a sábado (exceto terça-feira, domingos e feriados). Das 14h30 às 18 horas
 
O quê: Seminário A Nação Angola na Bahia
Quando: 21 de outubro às 19h30
Local: Auditório do Museu Carlos Costa Pinto.
Palestrantes:
Mutá Imê- Tata de Inquice do Terreiro de Mutalambô ye Kaiongo
Renato da Silveira- Doutor em Antropologia e professor da Ufba
Cleidiana Ramos- Jornalista e mestre em Estudos Étnicos e Africanos
Jaqueline Freitas- Jornalista, pós graduada em História e em Educação e representante da Fundação Palmares
Paula Barreto-Diretora do Ceao-Ufba e do Instituto Nzinga