SEGUIDORES DO BLOG




CALENDÁRIO NEGRO - JUNHO

1 – Inauguração no município de Volta Redonda (RJ) do Memorial Zumbi dos Palmares (1990)
2 – O pugilista Joe Louis conquista em Chicago (EUA) o título de Campeão Mundial de Boxe na categoria peso-pesado, ao nocautear James J. Bradock (1937)

3 – Nasce em Saint Louis, Missouri/EUA, Freda Josephine McDonald, a cantora e dançarina Josephine Backer (1906)

3 – Nasce em Campos dos Goytacazes (RJ), Ana Cláudia Protásio Monteiro, a Cacau Protásio, atriz e humorista (1975)
4 – Nasce no Rio de Janeiro (RJ), o compositor Anescar Pereira Filho - Anescarzinho do Salgueiro, autor do clássico samba-enredo "Chica da Silva" (1929)
5 – Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Moçambicano
6 – Nasce na cidade de Salvador (BA), o ator, diretor cinematográfico e vereador Antonio Luiz Sampaio, Antonio Pitanga (1939)
7 – Publicação da Lei n. 420, Cap. III, Art. 2, proibindo escravos de aprender ofícios
7 – Nasce em Campos do Rio Real (SE), o filósofo, poeta e jurista Tobias Barreto de Menezes. Entre suas obras destacam-se: "Ensaios e Estudos de Filosofia e Crítica", "Dias e Noites", "Um discurso em mangas de camisa", "Introdução ao Estudo do Direito" (1839)
7 – Nasce no bairro da Saúde, Rio de Janeiro (RJ) a cantora e compositora Adiléia Silva da Rocha - Dolores Duran (1930)
7 – Nasce em São Paulo (SP), lateral-direito da Seleção Brasileira de Futebol, Marcos Evangelista de Moraes, Cafu (1970)
8 – Nasce no Alabama (EUA),
William "Willie" D. Davenport, atleta estadunidense, especialista em 110 metros com barreiras (1943)

8 – Nasce em Belford Roxo (RJ), Jorge Mário da Silva, o Seu Jorge, cantor, compositor e multi-instrumentista brasileiro (1970)

8 – Nasce em Atlanta (EUA), Kanye Omari West, o Kanye West, produtor musical, estilista e rapper que mais ganhou Grammy, 21 ao todo (1977)

9 – O centro-médio da seleção uruguaia de futebol José Leandro Andrade é o primeiro negro a conquistar uma medalha olímpica, ao derrotar a Seleção Suíça na final dos Jogos de Paris (1924)
10 – Aprovada a Lei Penal do Escravo, de 1835, instituindo: -
Art. 1º Serão punidos com a pena de morte os escravos ou escravas, que matarem por qualquer maneira que seja, propinarem veneno, ferirem gravemente ou fizerem outra qualquer grave offensa physica a seu senhor, a sua mulher, a descendentes ou ascendentes, que em sua companhia morarem, a administrador, feitor e ás suas mulheres, que com elles viverem.

11 – Nelson Mandela, Walter Sisulo, Elias Motsoaledi, Govan Mbeki, Raymond Mhlaba, Achmat Kathrada, Dennis Goldberg, Elias Motsoaledi são condenados a prisão perpétua (1964)
11 – Atendendo as reivindicações feitas pelo Centro de Estudos Afro – Orientais, em 1983, e das entidades negras em 1984, o então Secretário de Educação da Bahia, Prof. Edivaldo Boaventura assina a portaria n. 6068 incluindo nos currículos de 1º e 2º Graus a disciplina Introdução aos Estudos Africanos (1985)
12 – Nasce na Rua Santa Luzia (RJ), o compositor Paulo Benjamin de Oliveira, Paulo da Portela, o primeiro sambista a desempenhar as funções de relações - públicas de escola de samba, um dos fundadores da Escola de Samba Portela. Compôs : "Roleta", "Cidade Mulher", "Desprezo" (1901)
13 – Dia consagrado ao orixá Exu, no Rio de Janeiro, e Ogum, na Bahia. - Orixá mensageiro entre os homens e os deuses, seu elemento é o fogo. É associado à fertilização e a força transformadora das coisas. Espírito justo, porém, vingativo, nada executa sem obter algo em troca e não esquece de cobrar as promessas feitas a ele; a primeira oferenda é sempre sua. Seu dia é a segunda-feira. Cores: preto e vermelho e a saudação é Laroiê!
13 – Nasce em Porto Alegre (RS) Luciana Lealdina de Araújo - Mãe Preta (1870)
13 – Tem início o Congresso Internacional "Escravidão e Abolição" (UFRJ,UFF), em Niterói e no Rio de Janeiro (1988)
14 – Nasce no Rio de Janeiro o instrumentista e compositor Wilson das Neves (1936)
14 – Nasce no bairro de Triagem, Rio de Janeiro, o cantor e percussionista Carlos Negreiros (1942)

14 – Nasce em São Paulo Sueli Carneiro, feminista negra (1950)

14 – Nasce no Rio de Janeiro (RJ), Camila Manhães Sampaio, a Camila Pitanga, atriz e ex-modelo (1977)
15 – Henry O Flipper torna-se o primeiro negro graduado pela Academia Militar de West Point (1877)
15 – Nilo Peçanha assume a Presidência da República, no Brasil (1909)
16 – Dia Internacional de Solidariedade a Luta do Povo da África do Sul
16 – Massacre de Soweto (1976)
16 – Surge em Campinas (SP) o jornal Correio de Ébano (1963)

16 – Nasce em Nova Iorque (EUA), Tupac Amaru Shakur, também conhecido como 2Pac, Makaveli ou Pac, considerado o maior rapper de todos os tempos (1971)
16 – Criação no Rio de Janeiro, do NZINGA - Coletivo de Mulheres Negras (1983)
17 – Chega ao Rio de Janeiro, o pernambucano Hilário Jovino Ferreira - Lalau de Ouro, fundador do Rancho Rei de Ouro, o mais fecundo fundador de ranchos e sujos do carnaval carioca (1872)
17 – O Brasil reconhece a independência da Guiné – Bissau, primeiro país da chamada "África portuguesa" a se tornar independente (1974)
18 – Coreta Scott e Martin Luther King Jr. casam-se no Alabama (EUA) (1953)
18 – Nasce em Atibaia, o jogador de futebol Onofre de Souza, Sabará (1931)
19 – Nasce em
Hertfordshire (Inglaterra), Olajidi Olatunji, o KSI, comentador de games, dono do segundo canal mais acessado do Reino Unido, o KSIOlajideBT (1993)

20 – O líder, sul-africano, Nelson Mandela é aclamado por cerca de 800 mil pessoas nas ruas de Manhattan, Nova Iorque (EUA) (1990)
21 – Nasce na cidade de Salvador (BA), Luiz Gonzaga Pinto da Gama - Luiz Gama, escritor, fundador da imprensa humorística em São Paulo, advogado autodidata, conseguiu libertar nos tribunais, mais de quinhentos escravos fugidos (1830)
21 – Nasce no Morro do Livramento, Rio de Janeiro, Joaquim Maria Machado de Assis, poeta, romancista, crítico, contista e cronista, primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras, autor de "A Mão e a Luva", "Memórias Póstumas de Brás Cubas", "Quincas Borba", "Dom Casmurro", entre outras obras (1839)
21 – É inaugurado no Largo do Aroche (SP), um busto em homenagem a Luís Gama, em homenagem ao seu centenário de nascimento (1930)
22 – Nasce em São Pedro, Caxias do Maranhão (MA), o ator, escritor, bailarino e diretor teatral Ubirajara Fidalgo da Silva - Ubirajara Fidalgo(1949)
23 – Nasce no Rio de Janeiro, a cantora Elza da Conceição Gomes - Elza Soares (1937)
23 – Realiza-se em Quibdó, Colômbia, o V Encontro da Pastoral Afro-americana (1991)
24 – Nasce na Vila São José, Encruzilhada do Sul, distrito de Rio Pardo (RS), João Cândido Felisberto, o "Almirante Negro", líder da Revolta da Chibata". (1880)
24 – Nasce o poeta Lino Guedes (1897)
24 – Nasce na cidade do Rio de Janeiro, o Marechal João Baptista de Mattos (1900)
24 – Nasce na Fazenda da Saudade, Marquês de Valença (RJ), Maria Joanna Monteiro, Vovó Maria Joana Rezadeira (1902)
25 – O presidente dos Estados Unidos Franklin D. Roosevelt assina o Decreto Executivo nº 8.802, em que reafirma a política de plena participação, no Programa de Defesa, de todas as pessoas, independentemente de raça, credo, cor ou origem nacional (1941)
25 – Fundação da FRELIMO - Frente de Libertação de Moçambique (1962)
25 – Independência de Moçambique (1975)
26 – Onze jovens moradores na Favela de Acari, subúrbio do Rio de Janeiro saem de casa e não mais retornam, nascendo então o movimento denominado Mães de Acari (1990)
26 – Independência da Somália (1960)
27 – Independência de Djibuti (1976)
27 – Nasce em Usina Barcelos, município de Campos (RJ), a atriz e cantora Maria José Motta - Zezé Motta (1944)
28 – Nasce em Santo Amaro (BA), Manuel Querino, estudioso das questões etnográficas e sociológicas relativas ao negro no Brasil (1851)
28 – Decreto sobre imigração determina que os asiáticos e africanos somente mediante autorização do Congresso Nacional poderiam ser admitidos nos portos da República (1890)
28 – Uma jovem negra é eleita pela primeira vez Miss Guanabara: Vera Lúcia Couto (1964)
29 – Independência de Sychelles (1976)
29 – Nasce em Salvador (BA) Gilberto Passos Gil Moreira, Gilberto Gil, cantor, compositor, integrante do movimento tropical Tropicália, autor de "Procissão", "Domingo no Parque", "Aquele Abraço", "Refavela", "Super Homem", entre outras músicas de sucesso(1942)
30 – Independência do Zaire (1960)
30 – Estreia no Teatro Rialto (RJ) com o espetáculo "Tudo Preto", a Companhia Negra de Revista (1926)
30 – Nasce nos Estados Unidos, o campeão mundial de boxe, Michael Gerald Tyson - Mike Tyson (1966)

.

Pesquisa personalizada

sábado, 31 de outubro de 2009

Frente Parlamentar por Reparações, Direitos Humanos e Cidadania Quilombola - RS


Porto Alegre, 17 de agosto de  2009

Companheiro(a)
Referência do Movimento Negro do Rio Grande do Sul
Ao cumprimentá-lo(a) cordialmente, informo que a Frente Parlamentar por Reparações, Direitos Humanos e Cidadania Quilombola – RS, estará realizando uma reunião ordinária, a qual aprofundará temas relevantes para a Comunidade Negra Gaúcha, os quais tramitam nesta Assembléia Legislativa.
Pauta da reunião:
Projetos de Lei de interesse da comunidade negra.
1.      PL 38/09 : Que Institui o Estatuto Estadual da Igualdade Étnico/Racial e de Combate a Intolerância Religiosa e dá outras providências;
2.      PL 06/07: Fica assegurado aos afrodescendentes,13% (treze por cento) das vgas oferecidas nos concursos públicos efetuados pela administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes do Estado do Rio Grande do Sul, para provimento de cargos efetivos;
3.      PL 51/07: Que institui o Dia Estadual da Consciência Negra;
4.      PL 217/07: Assegura reserva de vagas para ingresso nos cursos de graduação da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul–UERGS aos afro-brasileiros e dá outras providências;

O evento ocorrerá no:
Dia:09 de novembro de 2009
Local: Sala Maurício Cardoso - 04° andar
Horário:  às 14h
                           Deputado Raul Carrion 
Coordenador da Frente Parlamentar por Reparações

Feijoada de 10 anos do ICAPRA - RJ



(Clique na imagem para ampliá-la)

2º Colóquio Afro-Indígena - BA


LEI 10.639/03 e 11.645/08: um diálogo necessário
para viver a diversidade

CRE Subúrbio I e Cabula

Salvador, 04 de novembro de 2009

LOCAL: Centro Cultural de Plataforma
HORÁRIO: das 8 às 17h

I Batalha Independente de Break - BA


(Clique na imagem para ampliá-la)

I Encontro Internacional de Diversidade Cultural e II Congresso da Federação Internacional das Coalizões pela Diversidade Cultural - BA


Salvador sedia entre os dias 5 e 8 de novembro o I Encontro Internacional de Diversidade Cultural e o II Congresso da Federação Internacional das Coalizões pela Diversidade Cultural.

Com representantes de 45 países, os eventos têm como objetivo analisar o futuro da diversidade cultural no mundo e elaborar propostas para a implantação da Convenção sobre a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais. Entre os temas a serem debatidos estão:

1 - a implantação da Convenção da UNESCO pela Promoção e Proteção da Diversidade das Expressões Culturais

2 -o estágio atual da preservação das culturas e as perspectivas atuais da diversidade cultural.

3 -o papel da sociedade civil na promoção e proteção da diversidade cultural.
Outros pontos abordados são as questões relativas aos direitos autorais e às políticas públicas de promoção cultural em países como França, África do Sul, Equador, Suécia, Suíca, Venezuela e Paraguai, além do Brasil.

A abertura ficará a cargo do Ministro da Cultura, Juca Ferreira, e do Secretário Estadual da Cultura, Márcio Meirelles, do Secretário da Diversidade Cultural do MinC, Américo Córdula, do presidente da Federação Internacional das Coalizões pela Diversidade Cultural (FICDC), Rasmane Ouedraogo, e do Presidente da Coalizão Brasileira, Geraldo Moraes.

Estão confirmadas também as presenças do ator espanhol Jorge Bosso e da professora canadense Véronique Guèvremont, especialista em direito econômico e cultural.

O Encontro acontece no Hotel Sol Vitória Marina e dialoga com produtores culturais, diretores de cinema, TV e teatro, jornalistas, atores, bailarinos, coreógrafos, escritores, editores de livros e outros profissionais que trabalham com direito autoral, além de estudantes de cursos correlatos, como relações internacionais, jornalismo, publicidade, propaganda, relações públicas, produção cultural, psicologia e direito. O evento é aberto ao público e a entrada gratuita.

A capital da Bahia foi escolhida como sede deste primeiro encontro por ser o centro da cultura afro-brasileira e a cidade com maior número de descendentes de africanos no mundo, além de reconhecida pela pluralidade cultural e pela hospitalidade do seu povo. Soma-se a isto a diversidade de alternativas que estão sendo criadas pela produção independente, com destaque para a música e audiovisual, proporcionadas pela tecnologia digital e novas mídias. Um exemplo dessa verdadeira revolução que presenciamos é o cinema nigeriano, até há pouco inexpressivo e hoje um dos três mais importantes do mundo.


A Federação Internacional das Coalizões pela Diversidade Cultural é a única entidade civil com assento na UNESCO. Nesta condição, tem direito a pronunciamento em todas as reuniões da entidade, que é o braço da ONU voltado para a educação, a ciência e a cultura. Na UNESCO, a Convenção sobre Promoção e Proteção da Diversidade das Expressões Culturais está para a cultura, assim como o Tratado de Kyoto está para o meio ambiente.

SERVIÇO
Encontro Internacional de Diversidade Cultural e II Congresso da Federação Internacional das Coalizões pela Diversidade Cultural
De 5 e 8 de novembro

Hotel Sol Vitória Marina (Av Sete de Setembro, 2068, Vitória, Salvador)
Aberto ao público - ENTRADA FRANCA
Informações e programação em:
http://www.eidc.com.br


Assessoria de Imprensa:
COMUNIKA PRESS
(71) 3497.5000
Jornalistas responsáveis:
Aleksandra Pinheiro
alepinheiro@comunikapress.com.br
Cel.: (71) 9121.5359
MSN: alecomunica@gmail.com

e
Thiago Fernandes
tfernandes@comunikapress.com.br
Cel.: (71) 8868.1920
MSN: tsfernandes@gmail.com





sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Audiência Pública sobre Políticas de Ação Afirmativa de Reserva de Vagas no Ensino Superior - DF

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE AUDIÊNCIA PÚBLICA


Assunto:   Políticas de Ação Afirmativa de Reserva de Vagas no Ensino Superior.




O MINISTRO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL RICARDO LEWANDOWSKI, Relator da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 186 e do Recurso Extraordinário 597.285/RS,


F A Z    S A B E R




aos que este edital virem ou dele tiverem conhecimento, que, no uso das atribuições que lhe confere o art. 21, inciso XVII do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal, convoca Audiência Pública para ouvir o depoimento de pessoas com experiência e autoridade em matéria de políticas de ação afirmativa no ensino superior.               


No que tange à arguição de descumprimento de preceito fundamental, a ação foi proposta contra atos administrativos que resultaram na utilização de critérios raciais para programas de admissão na Universidade de Brasília – UnB.               


Os dispositivos tidos por afrontados são os artigos 1º, caput e III, 3º, IV, 4º, VIII, 5º, I, II, XXXIII, XLII e LIV, 37, caput, 205, 206, caput e I, 207, caput, e 208, V, da Constituição Federal.


No que concerne ao recurso extraordinário, este foi interposto contra acórdão que julgou constitucional o sistema de reserva de vagas (sistema de “cotas”) como forma de ação afirmativa estabelecido pela Universidade Federal do Rio Grande do  Sul – UFRGS como meio de ingresso em seus cursos de ensino superior.


Nesse caso, o recorrente não foi aprovado em exame vestibular para ingresso em curso superior de Administração, não obstante tenha alcançado pontuação maior do que alguns candidatos admitidos no mesmo curso pelo sistema de reserva de vagas destinadas aos estudantes egressos do ensino público e aos estudantes negros egressos do ensino público.


O debate em questão consubstancia-se na constitucionalidade do sistema de reserva de vagas, baseado em critérios raciais, como forma de ação afirmativa de inclusão no ensino superior.


A questão constitucional apresenta relevância do ponto de vista jurídico, uma vez que a interpretação a ser firmada por esta Corte poderá autorizar, ou não, o uso de critérios raciais nos programas de admissão das universidades brasileiras.                


Além disso, evidencia-se a repercussão social, porquanto a solução da controvérsia em análise poderá ensejar relevante impacto sobre políticas públicas que objetivam, por meio de ações afirmativas, a redução de desigualdades para o acesso ao ensino superior.


Ficam, assim, designados os dias de 3 a 5 de março de 2010, das 9h às 12h, para a realização da audiência pública, nas dependências do Supremo Tribunal Federal.       


O funcionamento da audiência pública seguirá o disposto no art. 154, III, parágrafo único, do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal.


Os interessados deverão requerer sua participação na audiência pública no período de 1º/10/2009 a 30/10/2009, pelo endereço eletrônico acaoafirmativa@stf.jus.br. Para tanto, deverão consignar os pontos que pretendem defender e indicar o nome de seu representante.


A relação dos inscritos habilitados a participar da audiência pública estará disponível no portal eletrônico do Supremo Tribunal Federal a partir de 13/11/2009.    


Quaisquer documentos referentes à audiência pública poderão ser encaminhados pela via eletrônica para o endereço acaoafirmativa@stf.jus.br.


A audiência pública será transmitida pela TV Justiça e pela Rádio Justiça (art. 154, parágrafo único, V, do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal), assim como pelas demais emissoras que assim o requererem. Tais pedidos deverão ser encaminhados à Secretaria de Comunicação Social.


Supremo Tribunal Federal, em 28 de setembro de 2009.


Eu, Kátia Cronemberger Mendes Pereira, Chefe da Seção de Comunicações, extraí o presente. Eu, Rosemary de Almeida, Secretária Judiciária, conferi.




Publique-se.




Ministro RICARDO LEWANDOWSKI
Relator

5ª Caminhada pela Vida e Liberdade Religiosa - BA


(Clique na imagem para ampliá-la)

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Mostra 50 Anos de Cinema da África Francófona - BA




(Clique na imagem para ampliá-la)

Blog do evento com programação completa: http://www.cinemaafricafrancofona.blogspot.com/

Sarau da Consciência Negra, dia 3/11 - DF


(Clique na imagem para ampliá-la)

Conferência Setorial de Cultura Afro-brasileira - BA


(Clique na imagem para ampliá-la)

Seminário Políticas Públicas de Juventude: em defesa do direito à vida, contra o genocídio da juventude negra - PE


(Clique na imagem para ampliá-la)

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

III Seminário Inserção e Realidade - RJ




(Clique na imagem para ampliá-la)

Coleção Percepções da Diferença - Disponível para download

A coleção Percepções da Diferença: Negros e brancos na escola é destinada a professores da educação infantil e do ensino fundamental. Seu intuito é discutir de maneira direta e com profundidade alguns temas que constituem verdadeiros dilemas para professores diante das discriminações sofridas por crianças negras de diferentes idades em seu cotidiano nas escolas.
Diferenciar é uma característica de todos os animais. Também é uma característica humana muito forte e muito importante entre as crianças, mesmo quando são bem pequenas, na idade em que freqüentam creches e pré-escolas e começam a conviver com outras observando que não são todas iguais.
Mas como lidar com o exercício humano de diferenciar sem que ele se torne discriminatório? O que fazer quando as crianças se dão conta da diferença entre a cor e a textura dos cabelos, os traços dos rostos, a cor da pele? Como evitar que esse processo se transforme em algo negativo e excludente? Como sugerir que as crianças brinquem com as diferenças no lugar de brigarem em função delas?
Os 10 volumes que compõem a coleção Percepções da Diferença chamam a atenção para momentos em que a diferenciação ocorre, quando se torna discriminatória, e sugerem formas para lidar com esses atos de modo a colaborar para que a auto-estima e o respeito entre crianças sejam construídos.
Os autores discutem conceitos e questionam preconceitos. Fazem sugestões de como explorar as diferenças de maneira positiva, por meio de brincadeiras e histórias, e de leituras que possam auxiliá-los a aprofundar a reflexão sobre os temas, caso desejem fazê-lo.
Para compor a coleção convidamos especialistas e educadores de diferentes áreas. Cada volume reflete o ponto de vista do autor ou da autora de modo a assegurar a diversidade de pensamentos e abordagens sobre os assuntos tratados.
Desejamos que a leitura seja prazerosa e instrutiva.
Gislene Santos

Todos os livros estão disponíveis para download no site: http://www.usp. br/neinb/ ?q=node/9

I Fórum Baiano de Educação Quilombola - BA

 A Constituição de 1988 incorpora em seu conteúdo o reconhecimento de que o Brasil é um  Estado pluriétnico, que há outras percepções e usos da terra para além da lógica  mercantil,  e que as comunidades reamanescentes de quilombos no Brasil possuem o  direito  á terra e à manutenção da sua cultura. Em muitas comunidades quilombolas, nas várias regiões do País, se faz presente uma grave situação de vulnerabilidade e insegurança. Essa situação se relaciona, em grande parte, ao conflito sobre a posse das terras por elas ocupadas e também à precariedade do acesso à infra-estrutura básica, necessária para a efetivação de condições de vidas dignas.
Ao tomar posse do Governo da Bahia, em janeiro de 2007, o Governador Jaques Wagner assumiu como uma das diretrizes principais a consolidação de políticas de igualdade e de direitos humanos com foco nas relações étnicas e de gênero, considerando a forte desigualdade social que afeta, principalmente, os afrodescendentes e as mulheres. É nessa perspectiva que a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), por meio da Superintendência de Desenvolvimento da Educação Básica (SUDEB), reafirma como compromisso político prioritário a educação das relações étnico-raciais e a ampliação do efeito de políticas públicas educacionais de reparação e inclusão de negros/negras na Bahia. Para tanto, instituiu a Coordenação de Educação das Relações Étnico-Raciais e Diversidade, em abril de 2008.
O Brasil possui mais de 1340 comunidades quilombolas certificadas pela Fundação Palmares.  Existem comunidades remanescentes de quilombos em quase todos os Estados, exceto no Acre, Roraima e no Distrito Federal. Os que possuem o maior número de comunidades remanescentes de quilombos são Bahia, Maranhão, Minas Gerais e Pará.  A Bahia possui mais de 500 comunidades quilombolas, das quais a  Fundação Cultural Palmares, órgão do Ministério da Cultura já certificou até setembro de 2009, a 297 delas. Isso revela que uma política de promoção dos direitos quilombolas é estratégica na Bahia.
 Estudos realizados sobre a situação dessas localidades demonstram que as unidades educacionais estão longe das residências dos alunos e as condições de estrutura são precárias, geralmente construídas de palha ou de pau-a-pique. De acordo com o Censo Escolar de 2007, o Brasil tem aproximadamente 151 mil alunos matriculados em 1.253 escolas localizadas em áreas remanescentes de quilombos e quase 75% destas matrículas estão concentradas na região Nordeste, onde a maioria dos professores não é capacitada adequadamente e o número é insuficiente para atender à demanda. Poucas comunidades têm unidade educacional com o ensino fundamental completo e apenas três comunidades quilombolas na Bahia possuem escolas de ensino médio. As escolas das crianças e adolescentes quilombolas ficam muito distantes de suas casas e, muitas vezes, não há estradas asfaltadas para facilitar a longa caminhada. Para aqueles persistentes que chegam à escola, outras questões se destacam: os conteúdos não levam em conta a cultura e a história dessas crianças e adolescentes; há manifestaçoies de preconceitos pelo fato das crianças  e adolescentes serem negras e quilombolas, os materiais didáticos não dão tratamento adequado a importância da historia africana e afrobrasileira.
            Respondendo a esse contexto conhecido de desigualdades que envolvem as populações quilombolas, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia elege como uma das suas  prioridades a melhoria da educação quilombola na Bahia. Neste contexto, pretendemos realizar o I Fórum de Educação Quilombola da Bahia,  através do qual estaremos, identificando, sistematizando, analisando, junto com lideranças e professores/as quilombolas as demandas educacionais  dessas comunidades,  na perspectiva de construirmos um política de educação quilombola na Bahia, como estratégia de garantia do direito à educação para essas comunidades.

I FÓRUM BAIANO DE EDUCAÇÃO QUILOMBOLA

Objetivo Geral: espaço de interlocução entre as comunidades quilombolas  a e a Secretaria da Educação na construção coletiva de uma Política Pública Educacional para as Comunidades Quilombolas:

Objetivos específicos
  • Identificar e sistematizar junto com lideranças e professores/as quilombolas às demandas educacionais  dessas comunidades;
  • Subsídios/identificação de questões centrais para o processo de elaboração das Diretrizes Curriculares Estaduais para a Educação Quilombola bem como a definição de sua concepção.

Público: Professor@s quilombolas, lideranças quilombolas, e Secretários Municipais de Educação.

Programação:

Dia 05/11/09

MANHÃ: Política Pública Educacional para as Comunidades Quilombolas da Bahia: Conquistas e Desafios

Dia 05/11/2009
09 h - Mesa de abertura:
09:00 h - Mesa de Abertura:
Governador Jaques Wagner
Secretário da Educação - Osvaldo Barreto  
Secretária de Promoção da Igualdade - Luísa Bairros
Secretário de Desenvolvimento Social – Walmir Assunção
Secretária da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos – Nelson Pelegrino
Coordenação de Desenvolvimento Agrário – CDA/SEAGRILuiz Anselmo Pereira de Souza
Secretário de Desenvolvimento Urbano – SEDUR – Afonso Florence
Secretária da Casa Civil - Eva Maria Cella Dal Chiavon
Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrário – EBDAEmerson José Osório Pimentel Leal
SECAD/MEC  - André Lázaro/ Armênio Schimidth
Comissão Nacional Quilombola (CONAQ) – Simplício Arcanjo
Liderança Quilombola Estadual –  
Fórum Baiano de Educação e Diversidade – Normando Batista (CECUP)
Fundação Palmares – Zulu Araújo
Secretaria Nacional de Promoção da Igualdade Racial -SEPPIR  - Edson Santos

10:30 - Conferência de Abertura:
Professor Valdélio Silva
Militante do Movimento Negro

Professor da Universidade Estadual da Bahia (UNEB)

Mestre em Antropologia (UFBA) com a Dissertação  Do Mucambu do Pau Preto a Rio Das Rãs: Liberdade e Escravidão na Construção da Identidade Negra de um Quilombo Contemporâneo (Ensaio Etnográfico)

14:00 - Diálogo com professores e lideranças -  diagnóstico e elementos para construção das Diretrizes Estaduais da Educação Quilombola

Grupos de Trabalho

·        Alfabetização
Coordenador(a)/ sistematizador (a) das propostas: Geny Ayres – Coordenação Quilombola/SEPROMI
·        Educação de Jovens e Adultos
Coordenador(a)/ sistematizador (a) das propostas: Nádia Barreto - Coordenação Núcleo Quilombola/CDA
·        Acesso à Educação Básica 
Coordenador(a)/ sistematizador (a) das propostas: Ana Placidino - Coordenação Comunidades Tradicionais /SEDES
·        Acesso à Educação Profissional
Coordenador(a)/ sistematizador (a) das propostas: Maísa - SERIN
·        Acesso ao Ensino Superior
Coordenador(a)/ sistematizador (a) das propostas: Leonor Araújo- Coordenação Inclusão e Diversidade/MEC


16:00 – Intervalo

16:30 – Mesas redondas simultâneas.
  1. Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos para as Comunidades Quilombolas – SUDEB/TOPA
      Coordenador(a)/ sistematizador (a) das propostas: Vanda Sá Barreto – Superintendente da Igualdade Racial/SEPROMI
  1. Ensino Fundamental e Médio para as Comunidades Quilombolas e Educação Profissional – SUDEB / SUPROF
Coordenador(a)/ sistematizador (a) das propostas: Maria Auxiliadora/ Assessora de Educação Quilombola MEC           

  1. Ensino Superior e Educação Quilombola  MEC / CODES / IFBA, UFBA, UNEB, UEFS, UESC,UFRB, UNIVASF
Coordenador(a)/ sistematizador (a) das propostas: Eduardo Oliveira – Coordenador da REDEPECT (UFBA)

18:30 – Atividade Cultural

Dia 06/11/09

08:00 - Apresentação de Pesquisas sobre a Educação Quilombola
Coordenação: Vanda Sá Barreto – Superintendente de Igualdade Racial SEPROMI

10:00 – Fórum Estadual de Educação Quilombola
  • Apresentação da Experiência do Fórum de Educação Indígena e do Campo
  • Estrutura do Fórum/Proposta
  • Formação de grupos de discussão
  • Regulamentação do Fórum. Construção do documento com os grupos de discussão
Coordenador@/sistematizador@ das propostas: Sérgio São Bernardo - Instituto Pedra de Raio

12:30 – Almoço

14:00 – Plenária final
Construção do documento final e encerramento.
Coordenador(a) / sistematizador (a) das propostas: João Evangelista/Liderança Quilombola de SEABRA

17:00 – Atividade Cultural


domingo, 25 de outubro de 2009

Festival Internacional de Filmes de Direitos Humanos - BA


Sala Walter da Silveira
200 lugares
(71) 3116-8124
R. General Labatut, 27, Subsolo - Barris

ENTRADA FRANCA

04/11 – QUARTA-FEIRA
19h – Sessão de Abertura
Trago Comigo- Tata Amaral (Brasil, 96 min, 2009, doc/ fic)
Classificação indicativa: 16 anos

05/11 – QUINTA-FEIRA
14h
YÃKWÁ, O BANQUETE DOS ESPÍRITOS - Virgínia Valadão (Brasil, 54 min,
1995, doc)

A ARCA DOS ZO’É - Dominique Tilkin Gallois, Vincent Carelli (Brasil, 22
min, 1993, doc)
O ESPÍRITO DA TV - Vincent Carelli (Brasil, 18 min, 1990, doc)
Classificação indicativa: livre

16h
CRUELDADE MORTAL - Luiz Paulino dos Santos (Brasil, 92 min, 1976, fic)
ESTRELA DE OITO PONTAS - Fernando Diniz e Marcos Magalhães (Brasil, 12 min,
1996, fic/ani)
Classificação indicativa: 16 anos

18h
ESSE HOMEM VAI MORRER - UM FAROESTE CABOCLO - Emilio Gallo (Brasil, 75 min,
2008, doc)
CONTRA-CORRENTE - Agostina Guala (Argentina, 9 min, 2008, fic)
PARTIDA - Marcelo Martinessi (Paraguai, 14 min, 2008, fic)
Classificação indicativa: 16 anos

20h – Audiodescrição
NÃO CONTE A NINGUÉM - Francisco J. Lombardi (Peru / Espanha, 120 min,
1998, fic)
* Sessão com audiodescrição para público com deficiência visual
Classificação indicativa: 18 anos

06/11 – SEXTA-FEIRA
14h
PRO DIA NASCER FELIZ - João Jardim (Brasil, 88 min, 2006, doc)
Classificação indicativa: livre

16h
NUNCA MAIS!!! COCHABAMBA, 11 DE JANEIRO DE 2007 - Roberto Alem (Bolívia, 52
min, 2007, doc)
DAYUMA NUNCA MAIS - Roberto Aguirre Andrade (Equador, 30 min, 2008, doc)
Classificação indicativa: livre

18h
TAMBÉM SOMOS IRMÃOS - José Carlos Burle (Brasil, 85 min, 1949, fic)
Classificação indicativa: livre

20h
GARAPA - José Padilha (Brasil, 110 min, 2008, doc)
Classificação indicativa: 12 anos

07/11 – SÁBADO
14h
UNIDADE 25 - Alejo Hojiman (Argentina / Espanha, 90 min, 2008, doc)
COCAIS, A CIDADE REINVENTADA - Inês Cardoso (Brasil, 15 min, 2008, doc)
Classificação indicativa: 16 anos

16h
BAGATELA – A NECESSIDADE TEM CARA DE CACHORRO - Jorge Caballero (Colômbia
/ Espanha, 74 min, 2008, doc)
MENINO ARANHA - Mariana Lacerda (Brasil, 13 min, 2008, doc)
MENINOS - Gonzalo Rodríguez Fábregas (Uruguai, 14 min, 2008, doc)
Classificação indicativa: 12 anos


18h
HISTÓRIAS DE DIREITOS HUMANOS – vários diretores (diversos países, 84
min, 2008, doc/fic)

Classificação indicativa: 16 anos

20h
ENTRE A LUZ E A SOMBRA - Luciana Burlamaqui (Brasil, 150 min, 2007, doc)
Classificação indicativa: 16 anos

08/11 – DOMINGO
14h
TRAGO COMIGO – Parte 1 (capítulos 1 e 2) - Tata Amaral (Brasil, 96 min,
2009, doc/fic)
Classificação indicativa: 16 anos

16h
TRAGO COMIGO – Parte 2 (capítulos 3 e 4) - Tata Amaral (Brasil, 96 min,
2009, doc/fic)
Classificação indicativa: 16 anos

18h
O REALISMO SOCIALISTA - Raúl Ruiz (Chile, 52 min, 1973, fic/doc)
AGARRANDO PUEBLO (OS VAMPIROS DA MISÉRIA) - Carlos Mayolo, Luis Ospina
(Colômbia, 28 min, 1978, fic)
Classificação indicativa: 16 anos

20h
TAMBORES DE ÁGUA: UM ENCONTRO ANCESTRAL - Clarissa Duque (Venezuela /
Camarões, 75 min, 2008, doc)
ALÉM DE CAFÉ, PETRÓLEO E DIAMANTES - Marcelo Trotta (Brasil, 15 min,
2007, doc)
TARABATARA - Julia Zakia (Brasil, 23 min, 2007, doc)
Classificação indicativa: livre

09/11 – SEGUNDA-FEIRA
14h
MOKOI TEKOÁ PETEI JEGUATÁ – DUAS ALDEIAS, UMA CAMINHADA - Arial Duarte
Ortega, Germano Beñites, Jorge Morinico (Brasil, 63 min, 2008, doc)
DE VOLTA À TERRA BOA - Mari Corrêa, Vincent Carelli (Brasil, 21 min, 2008,
doc)
PRÎARA JÕ, DEPOIS DO OVO, A GUERRA - Komoi Paraná (Brasil, 15 min, 2008,
doc)
Classificação indicativa: livre
 

16h
À MARGEM DO LIXO - Evaldo Mocarzel (Brasil, 84 min, 2008, doc)
Classificação indicativa: livre
 

18h
O CAVALEIRO NEGRO - Ulf Hultberg, Åsa Faringer (Suécia / México /
Dinamarca, 95min, 2007, fic)
Classificação indicativa: 14 anos

20h
CORUMBIARA - Vincent Carelli (Brasil, 117 min, 2009, doc)
Classificação indicativa: livre

10/11 – TERÇA-FEIRA
14h – Audiodescrição
O SIGNO DA CIDADE - Carlos Alberto Riccelli (Brasil, 96 min, 2007, fic)
* Sessão com audiodescrição para público com deficiência visual
Classificação indicativa: 16 anos

16h
DEVOÇÃO - Sergio Sanz (Brasil, 85 min, 2008, doc)
PHEDRA - Claudia Priscilla (Brasil, 13 min, 2008, doc)

Classificação indicativa: 12 anos

18h
SENTIDOS À FLOR DA PELE - Evaldo Mocarzel (Brasil, 80 min, 2008, doc)
PUGILE - Danilo Solferini (Brasil, 21 min, 2007, fic)
Classificação indicativa: livre

20h
O SIGNO DA CIDADE - Carlos Alberto Riccelli (Brasil, 96 min, 2007, fic)
OS SAPATOS DE ARISTEU - René Guerra (Brasil, 17 min, 2008, fic)

Classificação indicativa: 16 anos
www.cinedireitoshumanos.org.br [http://www.cinedireitoshumanos.org.br/]
* O formato de exibição dos filmes é BETA.

Debate "Racismo faz mal à saúde!" - SP


(Clique na imagem para ampliá-la)


 27/10 Dia de Mobilização Pró-Saúde da População Negra

RACISMO FAZ MAL À SAÚDE!
Haverá um Debate no Sindicato dos Radialistas – 
R.Conselheiro Ramalho, 992 – dia 26/10 às 18h00-21h00;

Painelistas: 
Arnaldo Marcolino – A importância da participação popular no combate às iniqüidades em saúde;
Ailton Oadq - Homicídios: o que a saúde tem a ver com isso?;
Geledés – Promotoras Legais Populares e o atendimento em saúde à população negra.
Mediação: Rebecca Alethéia

Organização do evento: Sindicato dos Radialistas, 
                                        Geledés, 
                                        Kilombagem, 
                                        Rede Nacional de Controle Social e Saúde da População Negra

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Mostra 50 Anos de Cinema da África Francófona - BA





(Clique na imagem para ampliá-la)

PROGRAMAÇÃO SALA WALTER DA SILVEIRA


27 DE OUTUBRO de 2009 - Terça-Feira
16:00 - 17:15
PROGRAMA 9 - 76´

Jom ou a história de um povo, Ababacar Samb Makharam, 1981, 76’
18:00 - 19:35
PROGRAMA 31 - 93´

Baara, Souleymane Cissé, 1978, 93’
20:00 - 21:45
PROGRAMA 32 - 105´

Finyé, Souleymane Cissé, 1982, 105’
28 DE OUTUBRO de 2009 - Quarta-feira
16:00 - 17:35
REPRISE PROGRAMA 35 - 93´

A bola de ouro, Cheik Doukouré, 1993, 93’
18:00 - 19:40
REPRISE PROGRAMA 23 - 98´

Carta camponesa, Safi Faye, 1975, 98’
29 DE OUTUBRO de 2009 - Quinta-feira
16:00 - 17:45
PROGRAMA 21 - 105´

Finzan, Cheikh Oumar Sissoko, 1989, 105’
18:20 - 20:00
REPRISE PROGRAMA 27 - 99´

Buud Yam, Gaston Kaboré, 1997, 99’
20:20 - 21:40
PROGRAMA 26 - 81´

Tilai, Idrissa Ouedraogo, 1990, 81’
30 DE OUTUBRO de 2009 - Sexta-feira
16:00 - 17:50
PROGRAMA 14 - 109´

Bako, a outra margem, Jacques Champreux, 1978, 109’
18:20 - 19:50
REPRISE PROGRAMA 13 - 90´

Afrança, Alain Gomis, 2001, 90’
20:00 - 22:00
REPRISE PROGRAMA 19 - 118´

Bamako, Abderrahmane Sissako, 2006, 118’
31 DE OUTUBRO de 2009 - Sábado
13:30 - 15:05
REPRISE PROGRAMA 35 - 93´

A bola de ouro, Cheik Doukouré, 1993, 93’
16:00 - 18:15
PROGRAMA 15 - 133´

Outubro, Abderrahmane Sissako, 1992, 38’

Heremakono - Esperando a Felicidade , Abderrahmane Sissako, 2002, 95´
18:40 - 20:10
PROGRAMA 10 - 89´

Touki Bouki, Djibril Diop-Mambéty, 1973, 89´
20:40 - 22:30
PROGRAMA 20 - 110´

Rostos de mulheres, Désiré Écaré, 1984, 110’
01 DE NOVEMBRO de 2009 - Domingo
13:30 - 15:00
REPRISE PROGRAMA 34 - 90´

Yaaba, Idrissa Ouedraogo, 1989, 90’
16:00 -17:25
REPRISE PROGRAMA 4 - 86´

Cabascabo, Oumarou Ganda, 1969, 48’

O Wazzou polígamo, Oumarou Ganda, 1970, 38’
18:00 - 20:00
REPRISE PROGRAMA 12 - 117´

Concerto para um exílio, Désiré Écaré, 1967, 42’

A nós dois, França, Désiré Écaré, 1970, 75’
20:20 - 22:10
PROGRAMA 25 - 106´

Yeelen, Souleymane Cissé, 1987, 106’
02 DE NOVEMBRO de 2009 - Segunda-Feira
13:30 - 15:20
PROGRAMA 37 - 108´

A pequena vendedora de sol, Djibril Diop-Mambéty, 1998, 44’

Tesouro das lixeiras, Samba Félix Ndiaye, 1989, 64’
16:00 - 17:30
REPRISE PROGRAMA 10 - 89´

Touki Bouki, Djibril Diop-Mambéty, 1973, 89’
18:00 - 20:00
PROGRAMA 12 - 117´

Concerto para um exílio, Désiré Écaré, 1967, 42’

A nós dois, França, Désiré Écaré, 1970, 75’
20:30 - 22:20
REPRISE PROGRAMA 20 - 110´

Rostos de mulheres, Désiré Écaré, 1984, 110’
03 DE NOVEMBRO de 2009 - Terça-Feira
16:00 - 17:50
PROGRAMA 16 - 110´

Hienas, Djibril Diop-Mambéty, 1992, 110’
18:30 - 20:25
PROGRAMA 24 - 113´

Fad’Jal, Safi Faye, 1979, 113’
21:00 - 22:10
REPRISE PROGRAMA 33 - 68´

Ruanda  in memoriam, Samba Félix Ndiaye, 2003, 68’
04 DE NOVEMBRO de 2009 - Quarta-Feira
16:00 - 17:20
REPRISE PROGRAMA 7 - 79´

Tabataba, Raymond Rajaonarivelo, 1987, 79’

PROGRAMAÇÃO CINE TEATRO MOLIÈRE - ALIANÇA FRANCESA DE SALVADOR


27 DE OUTUBRO de 2009 - Terça-Feira
16:00 - 17:30
PROGRAMA 13 - 90´
Afrança, Alain Gomis, 2001, 90’
18:00 - 19:20
PROGRAMA 1 - 79´
África 50, René Vautier, 1949, 20’
As estátuas também morrem, Alain Resnais e Chris Marker, 1953, 29’
Mestres loucos, Jean Rouch, 1955, 30’
20:00 - 21:45
PROGRAMA 2 - 105´
África sobre o Sena, Paulin Vieyra e Mamadou Sarr, 1957, 21’
Borom Sarret – o carroceiro, Ousmane Sembene, 1962, 19’
A negra de…, Ousmane Sembene, 1966, 65’
28 DE OUTUBRO de 2009 - Quarta-feira
16:00 - 17:20
PROGRAMA 7 - 79´
Tabataba, Raymond Rajaonarivelo, 1987, 79’
18:00 -19:30
PROGRAMA 6 - 90´
Ceddo, Ousmane Sembene, 1977, 90’
20:00 - 22:00
PROGRAMA 8 - 120´
Sarraounia, Med Hondo, 1986, 120’
29 DE OUTUBRO de 2009 - Quinta-feira
16:00 - 18:05
PROGRAMA 22 - 124´

Moolade, Ousmane Sembene, 2004, 124’
18:30 - 19:40
PROGRAMA 23 - 98´

Carta camponesa, Safi Faye, 1975, 98’
20:20 - 21:55
PROGRAMA 5 - 95´
Emitaï, Ousmane Sembene, 1971, 95’
30 DE OUTUBRO de 2009 - Sexta-feira
16:00h - 17:40
PROGRAMA 27 - 99´
Buud Yam, Gaston Kaboré, 1997, 99’
18:10 - 19:55
PROGRAMA 29 - 105´
A ordem de pagamento, Ousmane Sembene, 1968, 105’
20:20 - 22:20
PROGRAMA 30 - 123´
Xala, Ousmane Sembene, 1975, 123’
31 DE OUTUBRO de 2009 - Sábado
13:30 - 15:00
PROGRAMA 34 - 90´

Yaaba, Idrissa Ouedraogo, 1989, 90’
16:00 - 17:20
REPRISE PROGRAMA 1 - 79´

África 50, René Vautier, 1949, 20’

As estátuas também morrem, Alain Resnais e Chris Marker, 1953, 29’

Mestres loucos, Jean Rouch, 1955, 30’
18:00 - 19:45
REPRISE PROGRAMA 2 - 105´

África sobre o Sena, Paulin Vieyra e Mamadou Sarr, 1957, 21’

Borom Sarret – o carroceiro, Ousmane Sembene, 1962, 19’

A negra de…, Ousmane Sembene, 1966, 65’
20:00 - 21:15
PROGRAMA 17 - 75´

Férias em casa, Jean-Marie Teno, 2000, 75’
01 DE NOVEMBRO de 2009 - Domingo
13:30 - 15:05
PROGRAMA 35 - 93´

A bola de ouro, Cheik Doukouré, 1993, 93’
16:00 - 18:05
REPRISE PROGRAMA 22 - 124´

Moolade, Ousmane Sembene, 2004, 124’
18:20 - 20:05
REPRISE PROGRAMA 29 - 105´

A ordem de pagamento, Ousmane Sembene, 1968, 105’
20:20 - 22:25
REPRISE PROGRAMA 30 - 123´

Xala, Ousmane Sembene, 1975, 123’
02 DE NOVEMBRO de 2009 - Segunda-Feira
13:30 - 15:20
PROGRAMA 36 - 101´

Keita, a herança do griô, Dani Kouyaté, 1995, 101’
16:00 - 17:30
PROGRAMA 33 - 68´

Ruanda  in memoriam, Samba Félix Ndiaye, 2003, 68’
18:00 - 19:15
PROGRAMA 18 - 74´

E não nevava mais, Ababacar Samb Makharam, 1965, 22’
Questão à terra natal, Samba Félix Ndiaye, 2006, 52’
20:30 - 22:30
REPRISE PROGRAMA 19 - 118´

Bamako, Abderrahmane Sissako, 2006, 118’
03 DE NOVEMBRO de 2009 - Terça-Feira
16:00 - 17:30
REPRISE PROGRAMA 28 - 89´

Muna Moto, Jean-Pierre Dikongué-Pipa, 1974, 89’
18:30 - 19:45
PROGRAMA 3 - 73´

Eu, um negro, Jean Rouch, 1959, 73’
20:20 - 22:05
PROGRAMA 4 - 86´

Cabascabo, Oumarou Ganda, 1969, 48’

O Wazzou polígamo, Oumarou Ganda, 1970, 38’
04 DE NOVEMBRO de 2009 - Quarta-Feira
13:30 - 15:30
PROGRAMA 19 - 118´

Bamako, Abderrahmane Sissako, 2006, 118’
16:00 - 16:50
PROGRAMA 38 - 49´

O retorno de um aventureiro, Mustapha Alassane, 1966, 34’
Os caubóis são negros, Serge-Henri Moati, 1966, 15’
18:00 - 22:00
MESA REDONDA 4h

Med Hondo
Samba Félix Ndiaye
Catherine Ruelle
Mahomed Bamba

PROGRAMAÇÃO MAM



27 DE OUTUBRO de 2009 - Terça-Feira
14:00 - 15:15
REPRISE PROGRAMA 9 - 76´

Jom ou a história de um povo, Ababacar Samb Makharam, 1981, 76’
28 DE OUTUBRO de 2009 - Quarta-feira
14:00 - 15:50
REPRISE PROGRAMA 16 - 110´

Hienas, Djibril Diop-Mambéty, 1992, 110’
29 DE OUTUBRO de 2009 - Quinta-feira
14:00 - 15:55
REPRISE PROGRAMA 24 - 113´

Fad’Jal, Safi Faye, 1979, 113’
30 DE OUTUBRO de 2009 - Sexta-feira
14:00 - 15:30
REPRISE PROGRAMA 28 - 89´

Muna Moto, Jean-Pierre Dikongué-Pipa, 1974, 89’
03 DE NOVEMBRO de 2009 - Terça-Feira
9:30 - 11:15
PROGRAMA 11 - 102´

Soleil O, Med Hondo, 1969, 102’
11:15 - 12:30
LIÇÃO DE CINEMA

Med Hondo


14:00 - 15:20
REPRISE PROGRAMA 26 - 81´

Tilai, Idrissa Ouedraogo, 1990, 81’
04 DE NOVEMBRO de 2009 - Quarta-Feira
9:30 - 10:25
REPRISE PROGRAMA 18 - 52´

Questão à terra natal, Samba Félix Ndiaye, 2006, 52’
10:25 - 12:00
LIÇÃO DE CINEMA

Samba Félix Ndiaye


14:00 - 15:15
REPRISE PROGRAMA 17 - 75´

Férias em casa, Jean-Marie Teno, 2000, 75’
05 DE NOVEMBRO DE 2009 - Quinta-feira
14:00 - 15:50
PROGRAMA 38 - 49´

O retorno de um aventureiro, Mustapha Alassane, 1966, 34’
Os caubóis são negros, Serge-Henri Moati, 1966, 15’
06 DE NOVEMBRO DE 2009 - Quinta-feira
14:00 - 15:40
REPRISE PROGRAMA 36 - 101´

Keita, a herança do griô, Dani Kouyaté, 1995, 101’