SEGUIDORES DO BLOG




CALENDÁRIO NEGRO - MARÇO

1 – Nasce Ralph (Waldo) Ellison professor e escritor norte-americano, ganhou eminência com seu primeiro romance, “O Homem Invisível”, de 1952 (1913-1994)

2 – Ocorre o primeiro carnaval oficial de escolas de samba do Rio de Janeiro, RJ (1935)
2 – Dia da Mulher Angolana
2 – Aprovada lei proibindo o tráfico de escravos africanos nos Estados Unidos (1807)
2 – Festa Nacional de Marrocos (1956)
3 – O paulista Domingos Jorge Velho assina em Pernambuco, com o governador da capitania, o contrato mediante o qual se dispunha a destruir o Quilombo dos Palmares (1687)
3 – Publicado alvará pelo qual os negros dos quilombos, toda vez que fossem aprisionados, para ser restituídos aos donos deviam ser marcados na espádua com um "F" por meio de ferro em brasa (1741)
3 – Em discurso, o presidente da Bahia, Francisco de Souza Martins afirmou que era necessário "fazer sair do território brasileiro todos os libertos africanos perigosos à nossa tranquilidade" (1835)
3 – Inauguração na cidade do Rio de Janeiro, da Avenida dos Desfiles, popularmente chamada de Sambódromo, hoje por lei denominada Passarela do Samba (1984)
3 – Nasce no Rio de Janeiro o cantor e compositor Jards Anet da Silva - Jards Macalé (1943)

3 – Nasce Jackie Joyner-Kersee, atleta estadunidense, considerada por muitos como a maior atleta feminina da história (1962)

4 – É deferido pela Regência o pedido de deportação dos africanos libertos envolvidos na Revolta dos Africanos ou Revolta dos Malês na noite de 24 e 25 de janeiro (1835).
4 – Nasce em Township, África do Sul, a cantora Mirian Makeba (1934)
5 – Fundação, em Salvador (BA) do Olori Afoxé (1981)

5 – Nasce Chiwoniso Maraire, cantora do Zimbabwe (1976-2013)

6 – Independência de Gana, primeiro país da África Negra a tornar-se independente (1957)
6 – Abolição da escravatura no Equador (1854)
7 – Grande marcha pelos direitos civis, de Selma à Montgomery, liderada por Martin Luther King Jr. (1963)
8 – Nasce no bairro de Periperi, Salvador (BA), o Bloco-Afro Ara Ketu (1980)
8 – Aprovada, na África do Sul a nova Constituição, que aboliu oficialmente o apartheid, regime racista dominado pela minoria branca (1996)

8 – Nasce Neusa Borges, atriz (1941)
9 – Nasce, na cidade de Recife (PE) o cantor e compositor José Bezerra da Silva - Bezerra da Silva (1938)
9 – Nasce, no bairro do Andaraí, Rio de Janeiro, a bailarina Isaura de Assis (1942)
9 – Nasce, em Colina (SP), o poeta Paulo Eduardo de Oliveira, Paulo Colina. Publicou "Fogo Cruzado", "Senta que o Dragão é Manso", participou também da "Antologia Contemporânea da Poesia Negra Brasileira" e "Cadernos Negros" (1950)
9 – Realiza-se, em Petrópolis (RJ), o I Encontro de Franciscanos Negros (1988)
10 – Nasce, em Tubarão (SC), Apolinária Mathias Batista - Mãe Apolinária, fundadora da "Sociedade Caboclos Amigos" em Porto Alegre (RS) (1912)
11 – Nasce, na Praça Mauá (RJ), a atriz Léa Garcia (1933)
12 – Independência das Ilhas Maurício (1968)

13 – Nasce Iziane Castro Marques, jogadora de basquete brasileira (1982)
14 – Nasce na Fazenda Cabaceiras, município de Muritiba (BA), Antônio de Castro Alves, o "poeta dos escravos". É um dos poetas mais populares do país, autor de "Vozes d'África, "Navio Negreiro", "A Cachoeira de Paulo Afonso", "Saudação aos Palmares", "Adormecida" e outros (1847)
14 – Nasce, em Juiz de Fora (MG) o cantor e compositor Sinval Machado da Silva, Sinval Silva, o compositor predileto de Carmem Miranda (1906)
14 – Nasce, em Franca, São Paulo, o artista e político Abdias Nascimento, fundador do TEN – Teatro Experimental do Negro (1914)
14 – Nasce, em Sacramento, Minas Gerais, a escritora Carolina Maria de Jesus, autora de "Quarto de Despejo" (1914)
14 – É lançado em Salvador, Bahia, o jornal O Abolicionista (1871)
14 – Realiza-se, em São Paulo, o I Encontro dos Agentes da Pastoral Negros (1983)

15 – Nasce Cecil Taylor, músico e compositor estadunidense, foi o pianista mais importante do free-jazz (1929)

16 – Surge nos Estados Unidos o Freedom's Journal, o primeiro jornal com temática negra da América (1827)
16 – Nasce em Japaratuba (SE), o artista plástico, Arthur Bispo do Rosário (1911)
16 – Nasce em Montgomery, Alabama, (EUA), o cantor e pianista Nahaniel Adams Coles - Nat King Cole (1919)

17 – Nasce Nathaniel Adams Coles, Nat “King” Cole, um dos mais importantes pianistas de jazz, cantor e compositor do século XX (1919-1965)

18 – Nasce Queen Latifah, cantora, rapper, atriz, compositora, modelo, produtora musical, comediante e apresentadora estadunidense (1970)

18 – Nasce Vanessa Lyn Williams, cantora, atriz e compositora estadunidense, famosa por ter sido a primeira Miss America Negra, em 1983 (1963)

19 – Nasce, em Pateoba (BA), o cantor e compositor José de Assis Valente, autor de inúmeros sucessos como: "Camisa Listada", "Boas Festas" e do samba antológico "Brasil Pandeiro" (1908)
19 – Inicia-se o I Encontro Estadual de Conscientização e Cidadania Negra, no Estado do Rio de Janeiro (1988)
20 – Nasce, no Rio de Janeiro, o ator e cantor lírico, Manuel Claudiano Filho - Claudiano Zani (1926)
21 – Nasce, no Rio de Janeiro (RJ), o radialista, humorista, cronista e compositor Haroldo Barbosa (1915)
21 – Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial
21 – Independência da Etiópia (1975)
21 – A polícia sul-africana atira contra um cortejo fúnebre de quinhentas pessoas no bairro negro de Langa, na periferia da cidade de Uitenhage, matando 21 manifestantes. O dia ficou conhecido como "Quinta-feira Sangrenta" (1985)
21 – Independência da Namíbia (1990)
21 – Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial, em memória das vítimas do massacre de Shapeville, na África do Sul (1960)
21 – Zumbi dos Palmares é incluído na galeria dos heróis nacionais (1997)
22 – O explorador negro Alonso Pietro se incorpora à expedição de Cristóvão Colombo (1492)
22 – Nasce em Madureira (RJ), o cantor e compositor Jorge Duílio Lima Menezes - Jorge Benjor, autor de "Chove Chuva", "Cadê Teresa", "África-Brasil (Zumbi)", "País Tropical", "Que Maravilha", entre outros sucessos (1944)
23 – Abolição da escravidão em Porto Rico (1873)

24 - É oficializada a abolição da escravatura na Venezuela (1854)
25 – Proclamação nesta data da libertação final de todos os escravos existentes na Província do Ceará (1884)
25 – Nasce, em Detroit, Michigan Estados Unidos, a cantora Aretha Franklin (1942)
25 – Criação, no Rio de Janeiro do jornal A Voz do Morro (1935)
25 – Nasce Aristides Barbosa, jornalista, educador e ex-militante da Frente Negra (1920)

26 – Nasce Diana Ross, cantora e atriz estadunidense, foi a líder do grupo musical "The Supremes” (1944)

27 – Nasce, numa família de músicos e artistas de Newark, Nova Jersey (EUA), a cantora de jazz, Sarah Louis Vaughan - Sarah Vaughan (1924)

27 – Nasce Luiza Helena de Bairros, socióloga, ativista do do Movimento Negro Unificado e feminista negra (1953)
28 – Nasce, em Cabo Frio (RJ), Antônio Gonçalves Teixeira e Souza, considerado um dos precursores do romantismo e autor do primeiro romance brasileiro: "O Filho do Pescador" (1843)
28 – Fundação, em Pelotas (RS) do Clube Abolicionista (1884)

29 – Nasce Lee ("Scratch") Perry, compositor, cantor e DJ jamaicano, um dos nomes mais destacados da música reggae (1936)

30 – Os homens afro-americanos conquistam direito ao voto nos EUA (1870)

30 – Nasce Maria Bibiana do Espírito Santo, Mãe Senhora, ialorixá do Ilê Axé Opô Afonjá (1900)
31 – Fundação, em Campos, Rio de Janeiro, da Sociedade Emancipadora Campista (1870)

.

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Fundação Cultural Palmares prestará homenagens às Personalidades Negras da Bahia - BA

16h e 30h - Homenagens a algumas Personalidades Negras:

Lindinalva Barbosa (Ex. RR FCP Bahia)

Mãe Stella ( Ialorixá do Terreiro Ilê Axé Opô Afonjá)
Luciana Moura (Ex. RR FCP Bahia)
Luciana Mota (Ex. RR FCP Bahia)
Fórum de Entidades Negras
Edvaldo Valério (Atleta, Medalhista Olímpico)
Luciane Reis (Comunicóloga e Coordenadora do Instituto de Mídia Étnica)
Mestre Piloto (Representante da Fundação de Capoeira Mestre Bimba, Responsável pela Manutenção e Proteção da Capoeira Regional)
Claudeci Anunciação Santos(Quilombola, Comunidade da Batateira)
Lindaura Marques Silva (Quilombola, Comunidade Quilombo Tororó)
Jorge Conceição – Uniran (Geógrafo)
Jorge Washington (Ator Do Bando de Teatro Olodum)
Jussara Santana (Produtora Cultural e Ativista do Movimento de Proteção do Regae)
Silvio Ataliba (Professor de História)
Geovan Bantu (Representante do Fórum Nacional da Juventude Negra, Produtor Cultural)
Arany Santana (Diretora do Ilê Aiyê, primeira Secretaria Municipal da Reparação, Identitárias – IPAC/ Secult)
Dona Maria Bernadete (Quilombola, Quilombo Pitanga dos Palmares)

Programação Cultural
Dia: 31 de agosto de 2012-08-08
Local: Praça Teresa Batista
Apresentação Musical
19h – Bambeia, grupo de Samba
20h 30min – Lazzo Matumbi, cantor e compositor internacional

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

PENESB promove curso de extensão a distância sobre Educação Relações Étnico-raciais

 
(Clique na imagem para ampliá-la)

domingo, 26 de agosto de 2012

Exposição virtual comemora o centenário de Edison Carneiro

A Biblioteca Virtual Dois de Julho apresenta uma exposição virtual sobre o centenário de Edison Carneiro, com livros, vídeos e informações acerca do II Congresso Afro-Brasileiro, organizado por ele.

sábado, 25 de agosto de 2012

HOJE: Lançamento da coleção de livros "Mãe África", de Maurício Pestana - BA

 
(Clique na imagem para ampliá-la)

Fórum discute saúde indígena - PE

 
(Clique na imagem para ampliá-la)

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Cinco motivos para continuarmos favoráveis à adoção das cotas para negr@s nas universidades brasileiras

BREVE DEFINIÇÃO: A reserva de vagas (cotas) é um percentual mínimo garantido nos vestibulares para contribuir com a igualdade de oportunidades e tratamento no acesso da população negra às universidades.
Essas medidas especiais e temporárias buscam amenizar/reparar as desigualdades historicamente acumuladas durante e após o regime escravista no país.

1.      AS COTAS SÃO CONSTITUCIONAIS
Durante algum tempo, um dos argumentos utilizados contra a adoção das cotas nas universidades era que tais medidas eram inconstitucionais (contrárias à constituição). Em 2012, o STF (Supremo Tribunal Federal) órgão máximo do poder legislativo julgou as políticas de ação afirmativa para acesso ao ensino superior. Esses debates já aconteciam hà, pelo menos, dois anos, com a realização de audiências públicas e consultas às universidades e entidades sociais. Como resultado da votação, os dez ministros (unanimidade) do STF declararam-se favoráveis à medida.
Após essa vitória, faltava uma lei que obrigue a adoção das cotas raciais nas universidades e institutos federais. O que aconteceu em agosto de 2012, quando o Senado aprovou a política de cotas para ingresso nas universidades e escolas técnicas federais, que já tramitava há treze anos no congresso.  Agora, aguarda a aprovação da Presidenta (sanção presidencial).

2.      AS COTAS MANTÊM OU ELEVAM O NÍVEL UNIVERSITÁRIO
Alguns estudos já foram realizados para avaliar o rendimento dos estudantes que ingressaram nas universidades através do sistema de cotas. Ficou comprovado que o rendimento dos estudantes cotistas foi igual ou superior na maioria dos cursos.
No caso da UFBA (Universidade Federal da Bahia) existe uma análise que foi feita com dados da primeira turma de cotistas que ingressou nessa universidade em 2005.  Constatou-se que: em 56% dos cursos, os cotistas obtiveram coeficiente de rendimento (escore) igual, ou melhor, aos não-cotistas. Os dados obtidos demonstram que em onze cursos dos dezoito de maior concorrência da UFBA, ou seja, 61%, os cotistas obtiveram coeficiente de rendimento igual ou melhor aos não-cotistas. No curso mais concorrido, o de Medicina, 93,3% dos cotistas obtiveram coeficiente de rendimento entre 5,1 e 10,0, contra 84,6% dos não-cotistas.
Em relação à Universidade de Brasília (UnB) em 2004, 2005 e 2006, mediante vestibulares com dois sistemas de seleção, o de reserva de 20% das vagas para negros e o tradicional, de livre competição. Em linhas gerais, no conjunto das três turmas de cada área, os resultados mostraram que em aproximadamente 70% ou mais das carreiras não houve diferenças expressivas entre as médias dos dois grupos ou estas foram favoráveis aos cotistas. Constatou-se a ausência de diferenças sistemáticas de rendimento a favor dos não-cotistas, contrariando previsões de críticos do sistema de cotas, no sentido de que este provocaria uma queda no padrão acadêmico da universidade.

3.      COTAS E MELHORIA DA ESCOLA PÚBLICA SÃO MEDIDAS COMPLEMENTARES
São comuns declarações do tipo: “Eu sou contra as cotas, para mim deveríamos lutar pela melhorias do ensino público”. Alguns especialistas apontam que se essa “melhoria” começasse hoje seriam necessários cerca de vinte ou trinta anos para conseguirmos resultados contundentes. Enquanto isso não acontece temos as cotas como medida paliativa, emergencial.

As cotas são medidas TEMPORÁRIAS e não são excludentes à melhoria do ensino público (fundamental e médio). As pessoas e grupos que defendem as cotas também são favoráveis à melhoria das escolas públicas. O que acreditam é que não podemos aguardar até que os governos façam maiores investimentos no ensino público para que a população negra tenha acesso ao ensino superior.

4.      COTISTAS E NÃO-COTISTAS PRESTAM O MESMO VESTIBULAR
Dizem por aí que entrar pelas cotas é como “entrar pela janela”. As grandes emissoras de televisão reproduzem e massificam esses dois argumentos.

Além de prestarem a mesma prova (vestibular) para ser cotista é necessário alcançar o ponto de corte. No caso da UFBA, o que falta divulgar é a existência do “ponto de corte” que é um limite mínimo de desempenho nas provas, variável a cada ano e estatisticamente determinado em função da média aritmética e do desvio-padrão dos escores parciais dos candidatos não eliminados por ausência ou zero, no conjunto das provas da primeira fase do vestibular.

Mesmo com a mudança no vestibular 2013 (primeira fase através do ENEM), para os cursos de progressão linear (cursos tradicionais), a UFBA manteve o ponto de corte. Portanto, os cotistas precisam obter nota superior ao ponto de corte para passar para segunda etapa do vestibular. Outro fato importante é que a reserva de vagas (cotas) só ocorre na segunda fase do vestibular.

5.      ESTUDANTES DE ESCOLAS PÚBLICAS E NEGROS SÃO OS PRINCIPAIS CONTEMPLADOS COM O SISTEMA DE COTAS

Por enquanto, o sistema de cotas é definido por cada universidade. Existe uma autonomia para que cada uma defina se adotará a medida e quais os critérios (regra do jogo). Na grande maioria dos casos, os principais critérios são: origem escolas (escola pública) e, em muitos desses casos destina-se uma parte das vagas para estudantes que se declararem negros ou índios. As cotas estão democratizando o acesso ao ensino superior, na medida em que oportunizam, aos historicamente excluídos, o acesso ao ensino público, gratuito e de qualidade.
------------

Em outro momento podemos conversar sobre a falsa acusação de “racismo ao contrário”, sobre o argumento que teremos “dificuldade de se definir quem é negro no Brasil”, ou de que “as cotas acirrarão a disputa racial na universidade“. São tantos outros pensamentos conservadores (em sua maioria racista) que combatemos no dia a dia. Apresentei aqui apenas cinco motivos, temos muito mais. Como dizem os mais antigos: “essa conversa dá muito pano pra manga”.

George Oliveira
Militante do Movimento Negro
Mestrando do CIAGS/UFBA
@grbo26

FONTE: Correio Nagô

UNEB promove curso "Estudos Étnico-raciais da sociedade baiana" - BA

 
(Clique na imagem para ampliá-la)

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Evento homenageia poeta abolicionista baiano pelo segundo ano consecutivo - BA



O Tributo Luiz Gama – Ano II acontece neste domingo (26), das 9h às 17h, no Largo do Tanque. Música, poesia, oficinas, duelo de Freestyle e brindes marcarão o evento, com entrada gratuita
 
Acontece neste domingo (26), na Praça Luiz Gama, localizada no Largo do Tanque, o Tributo a Luiz Gama – ano II, que reunirá artistas da música, poesia e outras expressões culturais e artísticas, a partir das 9h, com entrada gratuita. Durante o evento, serão sorteados brindes aos que doarem livros de literatura, que serão entregues à Biblioteca Comunitária Luiz Gama.
Na programação, duelo de Freestyle e shows das bandas Libertai, Itapuã Jazz, Plante e Soul Negro, os rappers Bruno Suspeito, MC Baga, MC Gringo, a participação dos poetas Edgar Velame, CR Moska, Giovane Sobrevivente, Luz Marques, Taíssa Cazumbá, Alberto Lima, Menina Muié, Paulo Vendaval, o grupo de teatro e poesia A Pombagem, entre outros artistas. Oficinas de malabares, poesias e máscaras africanas também serão oferecidas ao público no evento que seguirá até as 17h.

Tributo Luiz Gama
Organizado pelo Coletivo Libertai, o Tributo Luiz Gama foi criado com o objetivo de homenagear o poeta, soteropolitano, autodidata, abolicionista, maçom, copista e jornalista Luiz Gonzaga Pinto da Gama, buscando a sua valorização e reconhecimento enquanto personagem importante no processo de abolição no Brasil, além de incentivar a doação de livros para completar o acervo da Biblioteca Comunitária Luiz Gama.

Confira a programação completa:
9h - Início das atividades com apresentação do resumo bibliográfico da vida de Luiz Gama;
9h20 – Oficinas para todas as idades de literatura e artes circenses, gratuita para a comunidade:

Oficina de afro-literatura: meu primeiro conto:
- facilitadora: Luz Marques;
Oficina de malabares:
- facilitador: Buzzy Carvalho;
Oficina de máscaras africanas:
- facilitador: Jansen Nascimento
11h – Leitura e apresentação das atividades desenvolvidas no decorrer das oficinas;
12h – Almoço vegetariano;
13h30 – Música com a banda Plante e intervenções poéticas;
14h20 – Música com a banda Libertai e intervenções poéticas;
15h10 – Duelo de Freestyle. Tema: Luiz Gama;
15h30 – Música com a banda Itapuã Jazz e intervenções poéticas;
16h20 – Música com a banda Soul Negro e intervenções poéticas;
17h10 – Encerramento: Entrega de prêmios, agradecimentos e considerações finais

Mais informações pelo telefone (71) 8650-1736, falar com Luz Marques.
Jornalista: Flavia Vasconcelos DRT- BA 3045

FONTE: Evolução Hip Hop

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Atividade inaugural do grupo de estudos dirigido do IPN - RJ

(Clique na imagem para ampliá-la)

Resultado da seleção de Professoras/es Autoras/es para curso a distância - BA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS
PROGRAMA A COR DA BAHIA


RELAÇÃO DE PROFESSORAS/ES AUTORAS/ES DE MATERIAL DIDÁTICO SELECIONADAS/OS
Edição 2012

As/Os professoras/es pesquisadoras/es abaixo indicadas/os, selecionadas/os para composição produção de material didático do Curso a Distância de Formação para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileiras, estão convocadas/os para a etapa seguinte do processo seletivo (reunião com a coordenação), a realizar-se na data e local especificados a seguir:

Atividade: Reunião com a coordenação
Data: 23/08/2012
Horário: 09h às 12h
Local: PROGRAMA A COR DA BAHIA
           Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas
           Estrada de São Lázaro, 197, Federação, Salvador – BA

Quem não puder comparecer ao local acima indicado no dia e horário previstos, poderá participar da reunião através da Internet. Mensagem com detalhamento será enviada para o e-mail de cada selecionada/o.


SELECIONADA/O
MÓDULO / ÁREA
Marcos Vinícius Dias Coelho
I – História da África
Fernanda Bianca Gonçalves Gallo
II – História do Negro no Brasil
Fabiana de Lima Peixoto
III – Literatura Afro-brasileira


Salvador, 22 de agosto de 2012.



PAULA CRISTINA DAS SILVA BARRETO
Coordenadora do Programa A Cor da Bahia



terça-feira, 21 de agosto de 2012

Prorrogadas as inscrições para candidatas/os a Professor/a Autor/a de Educação e Relações Étnico-raciais - BA



UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS
PROGRAMA A COR DA BAHIA

 
SELEÇÃO DE PROFESSORAS/ES AUTORAS/ES
EDITAL DE PRORROGAÇÃO


O Programa A Cor da Bahia, da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Federal da Bahia (UFBA) comunica que foram prorrogadas as inscrições de candidatas/os à vaga de Professor/a Autor/a de material didático da área de Educação e Relações Étnico-raciais, do Curso de Formação Distância para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileiras.

1.       As inscrições ficam prorrogadas até o dia 10 de setembro de 2012.
2.       Seleção - 11 e 12 de setembro de 2012.
3.       Divulgação do resultado da seleção – 13 de setembro de 2012.
4.       Reunião com a coordenação - 14 de setembro de 2012, das 9h às 13h no Programa a Cor da Bahia, na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da UFBA.


Salvador, 21 de agosto de 2012.

PAULA CRISTINA DA SILVA BARRETO
Coordenadora do Programa A Cor da Bahia

_______________________________________________________________________________________
PROGRAMA A COR DA BAHIA
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas
Estrada de São Lázaro, 197, Salvador – BA, CEP 40.210-730

Inscrições abertas para o Curso a Distância de Formação de Professores para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileiras - BA


O Programa A Cor da Bahia (FFCH/UFBA) inscreve profissionais da educação (Diretores, Coordenadores e Professores) das redes públicas federal, estadual e municipais para o Curso a Distância de Formação de Professores para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileiras. O curso é apoiado pelo Ministério da Educação, através da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (SECADI/MEC). Mais informações no edital publicado no site do Programa A Cor da Bahia (www.acordabahia.ufba.br).

Serviço
O quê? Curso a Distância de Formação para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileiras
Para quem? Professoras(es) das redes públicas federal, estadual e municipais (leigas/os ou com nível superior)
Quando? Inscrições de 05 a 31 de agosto de 2012
Onde? Internet

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

IV Curso Manuel Querino - Personalidades Negras - BA

O Curso Manuel Querino– Personalidades Negras, será realizado, em sua quarta edição, entre os dias 28 a 31 de agosto de 2012. Além de marcar os 161 anos do nascimento de Manuel Raimundo Querino, irá comemorar o Centenário de nascimento do Professor Édison de Souza Carneiro. Além de homenagear as personalidades de Tia Carmem, Waldemar Santana, Mestre Bimba, Miguel Santana, Abdias do Nascimento, Luis Gama.

O Curso Manuel Querino - Personalidades Negras, promovido anualmente, tem como fulcro o estudo, a difusão, a rememoração da vida e obra de personalidades negras baianas e brasileiras que se destacaram nos mais diversos setores da atividade humana. Além de prestar justa homenagem, o Curso busca analisar criticamente o transcurso dos vultos negros, observando cada personalidade dentro de seu contexto histórico e avaliando seu legado na sociedade.

Tem como principais objetivos oportunizar uma reflexão coletiva sobre os conteúdos da vida e obra de personalidades negras baianas e brasileiras e sua importância para a produção do conhecimento na Bahia e no Brasil, especialmente no que tange a valorização da contribuição africana para a formação da sociedade brasileira. E também possibilitar aos jovens – especialmente aos de origem afro-descendente e em condição de fragilidade social – a oportunidade de conhecimento de modelos de vida positivos, para que possam superar os obstáculos de uma sociedade marcadamente paternalista, socialmente estratificada e diferenciada do ponto de vista étnico/racial.

Nas três primeiras edições, homenageou as personalidades de Cosme de Farias, Teodoro Sampaio, Jorge de Lima, Lima Barreto, coronel Francisco Dias Coelho, Alberto Guerreiro Ramos, Francisco da Conceição Menezes, George Alakija, Edison Carneiro, Solano Trindade, coronel Antonio de Souza Benta, Mãe Menininha de Gantois, Mãe Senhora, Arthur Arézio da Fonseca, Olga de Alaketo, Iyá Nassô, maestro Manoel Tranquilino Bastos, Cruz e Souza, Milton Santos, Nelson Carneiro, mestre Pastinha, Babalawo Felisberto Sowzer, Nelson Maleiro, Sociedade Monte-Pio dos Artistas da Bahia e Irmandade da Boa Morte de São Gonçalo dos Campos. Além das mulheres negras que realizavam atividades comerciais nas ruas de Salvador durantes o século XIX. Coroadas de êxito as atividades contaram com mais de 750 participantes, das mais diversas áreas de interesse.

Quando: 28 a 31 de agosto de 2012 das 14 às 19h
Onde:
ABERTURA: 28 de agosto de 2012 às 17h - Auditório Instituto Geográfico e Histórico da Bahia
PALESTRAS: 29 a 31 de agosto de 2012 das 14 às 19h - Auditório da Biblioteca Pública do Estado
Quanto: Doação de uma lata de leite.
Quem: Realização Instituto Geográfico e Histórico da Bahia
Apoio: Centro de Memória da Bahia - Fundação Pedro Calmon
Informações: www.ighb.org.br - 3329-4463 / www.mrquerino.blogspot. com

domingo, 19 de agosto de 2012

IV Seminário Nacional de Estudos Culturais Afro-Brasileiros - PB

IV SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS CULTURAIS AFRO-BRASILEIROS E 
I SEMANA AFRO-PARAIBANA 

Literatura, Memória, História 
Local: Universidade Federal da Paraíba 
Período: 30 e 31 de outubro e 01 de novembro
Realização: Programa de Pós-Graduação em Letras, NEABI e Departamento de Ciências Fundamentais e Sociais (Areia) 

Dando sequência aos Seminários anteriores, ocorridos em 2005, 2007 e 2010, o IV Seminário Nacional de Estudos Culturais Afro-Brasileiros, tem como proposta promover discussões sobre história, literaturas africanas e da diáspora negra, educação, ações afirmativas e relações étnico-raciais. A parceria com o NEABI-UFPB resultou no realização da I Semana Afroparaibana. A exemplo dos três primeiros Seminários, em que foram homenageadas figuras representativas do universo artístico e cultural, como Carolina Maria de Jesus, Grande Otelo, Lima Barreto, Oliveira Silveira e José Tenreiro, o IV Seminário homenageará os poetas populares Chica Barrosa e Inácio da Catingueira. Além das conferências, mesas redondas, apresentações de comunicações e painéis, os participantes também poderão se inscrever nos minicursos Direitos Humanos, População Afro-Paraibana e Mulheres Negras e Educação e Ações Afirmativas e Relações Étnico-Raciais. Ao realizar a I Semana Afroparaibana, o NEABI/UFPB tem como objetivo difundir conhecimentos acerca da população afroparaibana; sensibilizar, informar e formar educadoras/es, graduandos/os, e outros públicos, sobre a Lei 10.639/03 (História da África e da Cultura Afrobrasileira); e também propiciar debate entre os NEABs das universidades da Paraíba e de outros estados do Brasil. 

sábado, 18 de agosto de 2012

Mesa redonda discute educação etnico-racial na educação infantil - BA

Seminário "Crimes raciais: abordando a reforma no Código Penal" - RJ

(Clique na imagem para ampliá-la)

Caixa Cultural Sé recebe “Jóia Crioula: o brilho do ornamento escravo do Museu Carlos Costa Pinto” - BA


Mostra apresenta jóias de escravas dos séculos XVIII e XIX

Jóias são a expressão da criação de artigos de luxo diferenciados para as classes inferiores.
Símbolo da resistência de um povo, a riqueza da produção de ornamentos na Bahia colonial chega a Caixa Cultural Sé com a exposição “Jóia Crioula: o brilho do ornamento escravo do Museu Carlos Costa Pinto”, que acontece entre os dias 4 de agosto e 23 de setembro, com entrada Catraca Livre.

Com curadoria de Simone Trindade, o acervo apresenta jóias de escravas dos séculos XVIII e XIX pertencentes ao Museu de Salvador.

Consideradas exemplo de uma joalheria tipicamente brasileira, as peças eram feitas e usadas pela população negra, forra ou escrava, como símbolo de poder, sedução e magia.

Seminário Internacional de Capacitação Nacional em Gestão e Salvaguarda de Sítios e Lugares de Memória - DF

O seminário internacional intitulado Herança, Identidade, Educação e Cultura: Gestão dos Sítios e Lugares de Memória Ligados ao Tráfico Negreiro e à Escravidão está sendo organizado pela Fundação Cultural Palmares em parceria com a UNESCO.

Seu objetivo principal é analisar as melhores práticas na área para identificar novas abordagens e desenvolver diretrizes claras para o desenvolvimento de um manual e de módulos de treinamento que possam facilitar o estabelecimento de rotas de memória e, assim, capacitar os gestores responsáveis por essas rotas.
Autoridades políticas do Brasil (Ministros da Promoção da Igualdade Racial, do Turismo, da Educação e da Cultura, assim como o governador do Distrito Federal) e importantes personalidades de Benin, Equador, Nigéria e Senegal ligadas a essa temática estarão presentes na ocasião. O seminário também reunirá profissionais de preservação e promoção de sítios e lugares de memória ligados à escravatura, tomadores de decisão envolvidos em desenvolvimento de políticas públicas sobre o tema e pesquisadores, além de especialistas da África, das Américas, do Caribe, do Oceano Índico e da Europa. Será uma oportunidade para que comparem suas experiências e expertise e identifiquem abordagens inovadoras que possam facilitar a gestão das rotas de memória com impacto positivo nas populações locais.

Durante o seminário, os seguintes temas serão abordados:
- Turismo cultural e desenvolvimento sustentável,
- Características e novas perspectivas do turismo de memória,
- Memória, identidade e reconciliação nacional e internacional
- O papel dos museus comunitários.

Comemoração
O encerramento dessa reunião internacional resultará em um grande evento cultural no qual um famoso grupo de percussão afro-brasileiro fará uma apresentação festiva e dançante para milhares de brasileiros reunidos numa praça central de Brasília para celebrar a data de 23 de agosto, Dia Internacional de Lembrança do Tráfico de Escravos e sua Abolição.

Dissertação aborda racismo e sexismo institucionais em prisão baiana - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Mesa Redonda “Os aspectos jurídicos e institucionais da Revolta dos Búzios e o legado para a contemporaneidade” - BA


SERVIÇO:
 
O que? Mesa Redonda “Os aspectos jurídicos e institucionais da Revolta dos Búzios e o legado para a contemporaneidade”
Quando? dia 30 de agosto de 2012, as 14h30
Onde? Livraria Cultura Salvador Shopping – Salvador – Av. Tancredo Neves, 2915 – Caminho das Árvores.
Inscrições: Gratuita pelo e-mail contato@pedraderaio.org.br e institutopedraderaio@gmail.com
Realização: Instituto Pedra de Raio – Justiça Cidadã
Maiores informações: (71) 3241-3851 / www.pedraderaio.org.br

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Livro "Psique negritude: os efeitos psicossociais do racismo"

PSIQUE NEGRITUDE: OS EFEITOS PSICOSSOCIAIS DO RACISMO

Como lidar com as marcas do preconceito racial? Como cuidar da saúde psíquica nesse contexto? Essas e outras são as perguntas respondidas por esse livro, que traz ao público experiências compartilhadas num conjunto de oficinas sobre as marcas deixadas pela discriminação e o preconceito raciais na popula
ção negra. Com linguagem acessível, o livro traz, ainda, entrevistas com profissionais e pesquisadores sensíveis à temática étnico-racial.

Download em:
http://livraria.imprensaoficial.com.br/media/ebooks/12.0.813.420.pdf

Ciclo Cinema e Pensamento Africano - RS

(Clique na imagem para ampliá-la)

De agosto a dezembro de 2012, o Departamento de Educação e Desenvolvimento Social (DEDS/PROREXT/UFRGS), em parceria com o Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UFRGS, promove o Ciclo de Cinema e Pensamento Africano, sob a coordenação do Professor José Rivair.
A atividade, composta por sete encontros, propõe uma reflexão acerca das criações culturais da África contemporânea, a partir da obra de cineastas, pensadores sociais, filósofos e literatos da África subsaariana. O objetivo é sublinhar a originalidade e vitalidade das formas de expressão artísticas, filosóficas e científicas próprias daquele continente, praticamente desconhecidas no Brasil. Após a exibição de filmes, serão apresentados livros e idéias de autores nativos do continente africano, seguido de debate com os participantes do evento.
A atividade ocorre na Sala Redenção – Cinema Universitário, Campus Central da UFRGS e é aberta ao público, com entrada franca.
Para acessar a programação completa bem como maiores informações sobre o evento, acesse http://www.ufrgs.br/deds ou contate-nos pelo e-mail deds@prorext.ufrgs.br ou ainda pelo telefone 3308.3455.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Seminário "Saber Yalodê: mulheres, poeres, a resistência cultural negra na Bahia" - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

Conferência pública e lançamento de livro sobre memória e tecnologias no CEAO - BA

Conferência Pública / Lançamento do Livro : Memórias da África: Patrimônios, Museus e Políticas de Identidades

Data 17 de agosto 2012 ( Sexta-feira) - ocorreu alteração da data.
Horário: 18:00
Local: CEAO

"Meios, Mundos, Tecnologias e Diásporas”.
Prof. Abdoumaliq Simone ( Goldsmith College e Soas, Londres)
Profa. Sonia Melo ( Comissão Europeia)

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

2ª Mostra de Samba de Roda do Recôncavo - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

UFRB promove "Cinema Negro: África e diáspora, desafios e perspectivas" - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

domingo, 12 de agosto de 2012

sábado, 11 de agosto de 2012

Ferramenta do IBGE permite pesquisar dados de terras indígenas

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apresentou nesta sexta-feira uma ferramenta que permite ao internauta pesquisar informações específicas sobre cada uma das 505 terras indígenas existentes no país em 2010.
A ferramenta apresenta um mapa com a localização das terras indígenas no território brasileiro. Ao clicar sobre uma delas, é possível ver informações sobre as características da população (como o número de indígenas e de não indígenas), taxa de alfabetização, registro de nascimentos, rendimento e condições de domicílio.
Os dados da ferramento foram obtidos no Censo 2010 também divulgado na manhã desta sexta-feira. A pesquisa apontou na população brasileira 896.917 eram indígenas em 2010 . Isso representava 0,47%. Do total de indígenas, 517.383 (57,7%) viviam em 505 terras indígenas, que ocupavam 12,5% do território nacional.
De acordo com a pesquisa, a taxa de analfabetismo de indígenas é maior do que a da população brasileira. Segundo o Censo 2010, 76,7% dos índios com 15 anos ou mais de idade sabem ler e escrever, contra 90,4% da média brasileira.
Apenas 12,6% dos domicílios usados por indígenas em 2010 eram ocas. Segundo dados do Censo 2010 divulgados nesta sexta pelo IBGE, o tipo mais comum de residência eram casas.
De acordo com a pesquisa, as tradicionais ocas não eram muito comuns nem mesmo nas terras indígenas. Dos 505 territórios demarcados no país, apenas 2,9% eram formados apenas por ocas. Já em 58,7% das terras indígenas não havia sequer uma oca.
A pesquisa também mostrou que a renda desse grupo é menor. No total, 52,9% dos indígenas com dez anos ou mais não têm rendimento, contra 37% dos não indígenas na mesma faixa etária.
Ao investigar pela primeira vez as etnias e as línguas faladas pelos índios do Brasil, o estudo também revelou um cenário mais diversificado do que o esperado por pesquisadores. No total, foram encontradas 305 etnias e 274 línguas diferentes. 

FONTE: Site UOL



sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Seminário "O continente africano na história política" - RJ

(Clique na imagem para ampliá-la)

IV Curso Manuel Querino "Personalidades Negras" - BA


As inscrições podem ser presenciais ou pela internet: seminario@ighb.org.br

IV Curso Manuel Querino – Personalidades Negras

O Curso Manuel Querino – Personalidades Negras, será realizado, em sua quarta edição, entre os dias 28 a 31 de agosto de 2012. Além de marcar os 161 anos do nascimento de Manuel Raimundo Querino, irá comemorar o Centenário de nascimento do Professor Édison de Souza Carneiro. Além de homenagear as personalidades de Tia Carmem, Waldemar Santana, Mestre Bimba, Miguel Santana, Abdias do Nascimento, Luis Gama.
O Curso Manuel Querino – Personalidades Negras, promovido anualmente, tem como fulcro o estudo, a difusão, a rememoração da vida e obra de personalidades negras baianas e brasileiras que se destacaram nos mais diversos setores da atividade humana. Além de prestar justa homenagem, o Curso busca analisar criticamente o transcurso dos vultos negros, observando cada personalidade dentro de seu contexto histórico e avaliando seu legado na sociedade.
Tem como principais objetivos oportunizar uma reflexão coletiva sobre os conteúdos da vida e obra de personalidades negras baianas e brasileiras e sua importância para a produção do conhecimento na Bahia e no Brasil, especialmente no que tange a valorização da contribuição africana para a formação da sociedade brasileira. E também possibilitar aos jovens – especialmente aos de origem afro-descendente e em condição de fragilidade social – a oportunidade de conhecimento de modelos de vida positivos, para que possam superar os obstáculos de uma sociedade marcadamente paternalista, socialmente estratificada e diferenciada do ponto de vista étnico/racial.
Nas três primeiras edições, homenageou as personalidades de Cosme de Farias, Teodoro Sampaio, Jorge de Lima, Lima Barreto, coronel Francisco Dias Coelho, Alberto Guerreiro Ramos, Francisco da Conceição Menezes, George Alakija, Edison Carneiro, Solano Trindade, coronel Antonio de Souza Benta, Mãe Menininha de Gantois, Mãe Senhora, Arthur Arézio da Fonseca, Olga de Alaketo, Iyá Nassô, maestro Manoel Tranquilino Bastos, Cruz e Souza, Milton Santos, Nelson Carneiro, mestre Pastinha, Babalawo Felisberto Sowzer, Nelson Maleiro, Sociedade Monte-Pio dos Artistas da Bahia e Irmandade da Boa Morte de São Gonçalo dos Campos. Além das mulheres negras que realizavam atividades comerciais nas ruas de Salvador durantes o século XIX. Coroadas de êxito as atividades contaram com mais de 750 participantes, das mais diversas áreas de interesse.
Quando: 28 a 31 de agosto de 2012 das 14 às 19h
Onde:
Abertura 28 de agosto de 2012 às 17h – Auditório Instituto Geográfico e Histórico da Bahia
Palestras 29 a 31 de agosto de 2012 das 14 às 19h – Auditório da Biblioteca Pública do Estado
Quanto: Doação de uma lata de leite.
Quem: Realização Instituto Geográfico e Histórico da Bahia
Informações: www.ighb.org.br – 3329-4463 / www.mrquerino.blogspot.com

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Curso de cantigas do candomblé Kêto - BA


Estão abertas as inscrições para CURSO DE “CANTIGAS DO CANDOMBLÉ KÊTO”
COM OLÙKÓ PEDRO VIRGÍNIO E DENILSON JOSÉ AOS SÁBADOS ÀS 17:00 HORAS
no Centro de Cultura e Idiomas Mário Gusmão Tel.: 3497-2845 / 8848-4715 / 9238-3001 Início IMEDIATO das aulas

O curso tem responsabilidade social, com professores experientes, e preço popular (R$100 Reais mensais incluindo o material didático) com o objetivo de atender da melhor forma, às pessoas que acreditam em uma proposta de educação como processo de transformação coletiva.
...

As inscrições podem ser feitas de segunda à sexta das 14:00 às 18:30 h,
ou por e-mail: cursomaguma@hotmail.com

Edf. Themis 2º andar – sala 215, Pça da Sé, nº398 – Centro Histórico, Salvador – Ba

Festa da Boa Morte, em Cachoeira - BA

Onde: Cachoeira, BA
Quando: 13/08/2012 - 17/08/2012

O tradicional cortejo / Foto: viajecomprazer.blogspot.com.br

Sobre o Evento
A Festa de Nossa Senhora da Boa Morte, com cortejos que anunciam a morte de Maria, missas em favor das irmãs falecidas, sentinela e ceia branca (pão, peixes e vinho), missa simbólica de corpo presente, cozido e caruru ao som de samba-de-roda de Dona Dalva e a procissão de enterro da Nossa Senhora da Boa Morte.
A irmandade traja a centenária indumentária rendada durante o evento, mostrando a relevância das tradições afros brasileiras para os visitantes. Grupos Afros, como os Filhos do Caquende, Filhos da Barragem, Filhos de Nagô, Filhos do Varre-Estrada e o famoso grupo Gegê-Nagô traz homenagens ao Grupo Tincoãs, referência da música afro-baiana dos anos 70.
Segundo o etnógrafo e fotógrafo Pierre Fatumbi Verger, a festa é a única organização advinda das mulheres, fundada no início do século XIX, sendo a primeira do Candomblé Keto de Salvador. A partir de 1820, a Irmandade teria se expandido para a cidade de Cachoeira, local onde, ainda hoje, preserva seus rituais públicos e secretos.

 Programação do Evento
13/08
18h - Ritual do traslado do esquife de Nossa Senhora, com saída do anexo da Capela D'Ajuda, com destino à capela da Irmandade, onde haverá celebração religiosa em memória das irmãs falecidas.


14/08
19h - Procissão do enterro de Nossa Senhora. Parte da igreja da Irmandade e percorre as principais ruas do centro histórico de Cachoeira, seguida de filarmônicas que tocam marchas fúnebres.


15/08
8h - Cortejo que parte da igreja da Irmandade, após a missa. Integrantes da irmandade vestem beca, usam joias, mostram as contas de seus orixás, além de deixar a face vermelha do xale exposta. A Irmandade oferece um farto banquete com feijoada, assados e saladas.


16/08
18h - A Irmandade oferece à população o tradicional cozido, com diversos tipos de carnes, verduras, legumes, pirão e samba de roda.


17/08
18h - Samba de roda de Nossa Senhora e distribuição de caruru e mungunzá.

 

IV Encontro Nacional de História e I Seminário Nacional LAHAFRO/NEAB “História, Racismo e Religiosidades Negras” - AL

23 a 26 de Outubro de 2012
Local: Centro de Convenções – Maceió/AL

1. Objetivos e justificativa:

As atividades de debate e reflexão sobre a produção historiográfica em temáticas específicas têm sido uma das preocupações dos Cursos de História (Bacharelado e Licenciatura) da UFAL. Tal preocupação significa, entre outros, proporcionar eventos que favoreçam a troca de ideias e informações, como também uma avaliação de diferentes teorias e métodos na História. Além disso, propõe-se também a ser um espaço que favoreça a criação de consciência social crítica, voltada para a atuação cidadã de seus estudantes e professores.

Em 2012 elegeu-se como eixo central a temática “História, Religiosidades Negras e Conflitos”. Debater a temática dos processos históricos pelos quais passam a religiosidade negra no Brasil tornar-se-ia estratégico para a compreensão das necessidades sociais da luta pelos direitos de igualdade étnico-racial em nosso país. Em especial, destaca-se o resgate da memória histórica do evento do Quebra de Xangô, ocorrido em Alagoas em 1912. Este “marco histórico”, ao completar 100 anos de ocorrência, exemplifica a continuidade temporal da crise social do racismo no Estado brasileiro e na história local. Esta ainda é persistente nas estruturas de exploração da população negra em diferentes situações.

Um esforço conjunto de reflexão deu-se na articulação dos grupos de pesquisa (LAHAFRO e NEAB) que se debruçam sobre tais problemas, junto às atividades da UNEAL (“Xangô Rezado Alto”) e ao IV Encontro de História da UFAL. Ali, através das mesas redondas e dos simpósios temáticos pretende-se contribuir com os debates nacionais de tão importante questão e de outras do interesse das pesquisas históricas atuais. Além de incentivar os interesses de pesquisa e ações educacionais para a elaboração de uma história brasileira antiracista.

2. Comissão Organizadora

Antonio Filipe Pereira Caetano - UFAL
Mónica Henriques Lopes - UFAL
Ana Paula Palamartchuk – UFAL
Célia Nonata da Silva – UFAL
Clara Suassuna Fernandes – UFAL
Gian Carlo de Mello – UFAL
Irinéia Maria Franco dos Santos – UFAL
Osvaldo B. Acioly Maciel – UFAL
Raquel de Fátima Parmegiani - UFAL


3. Comissão Científica

Ana Cláudia Aymoré Martins – UFAL
Ana Mónica Lopes – UFAL
Ana Paula Palamartchuk - UFAL
Arrisete Cleide Lemos Costa – UFAL
Clara Suassuna Fernandes – UFAL
Célia Nonata da Silva – UFAL
Célio Rodrigues – Núcleo de Cultura Afro-Brasileira Lyá Ogun-Té
Clébio Araújo – UNEAL
Edson Bezerra – UNEAL
Gian Carlo de Melo – UFAL
João José Reis – UFBA
José Alberto Saldanha de Oliveira – UFAL
José Ferreira Azevedo – UFAL
José Roberto dos Santos Lima – UFAL
Mãe Miriam Abianã – Ilê Mina Jeje Popô
Marcelo Mac Cord – UNICAMP
Osvaldo Batista Acioly Maciel – UFAL/UNEAL
Rachel Rocha de Almeida Barros – UFAL
Rafael Sanzio Araújo dos Anjos – UnB
Raquel de Fátima Parmegiani – UFAL
Siloé Amorim – UFPB
Solange Pereira da Rocha – UFPB
Ulisses Neves Rafael – UFS
Zezito Araújo (CESMAC) 

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Olga Mettig promove pós-graduação em Arte-Educação - BA

Curso: PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTE-EDUCAÇÃO

Objetivo: capacitar e habilitar o profissional que trabalha no ensino das artes em novas técnicas e métodos, permitindo a esse profissional o conhecimento, a atualização e o uso de novas linguagens artísticas e suas possibilidades dialógicas na arte-educação.
Carga horária: 510 horas
Duração do curso: de agosto de 2012 a abril de 2014

Público alvo: Arte-educadores, pedagogos, artistas, profissionais de centros culturais e museus, educadores sócio-culturais de projetos sociais e ONGs.

Área de atuação: Ensino formal – fundamental, médio, técnico e superior. Centros culturais, museus, projetos sociais e terceiro setor. Áreas diversas que atuem direta ou indiretamente com o ensino das artes.

Disciplinas:

Arte Africana – 30 horas
Teoria e prática da arte contemporânea – 30 horas
Arte Indígena – 30 horas
Música – 30 horas
Metodologia da pesquisa científica – 45 horas
Dança – 30 horas
Arte, educação especial e acessibilidade – 30 horas
Antropologia e cultura – 30 horas
Metodologia do ensino superior I – 20 horas
Artes Cênicas – 30 horas
As linguagens nas artes visuais – 30 horas
Laboratório de arte-educação – 30 horas
Mediação cultural – 30 horas
Metodologia do ensino superior II – 25 horas
Políticas públicas em educação – 30 horas
Orientação – monografia ou projeto de intervenção – 60 horas
 Horário das aulas: das 18:30 às 22:00 horas
 Periodicidade: semanalmente, às segundas e quartas
 

Revista História Hoje lança dossiê temático sobre História da África e da Cultura Afro-brasileira









Lançado o primeiro número da nova série da revista História Hoje, da Associação Nacional de História (ANPUH-Brasil). No número de abertura, o Dossiê Temático "Ensino de História da África e da Cultura Afro-brasileira". A revista é eletrônica e pode ser acessada no seguinte endereço;
 
http://rhhj.anpuh.org/ojs/index.php/RHHJ/index

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Ciclo de Estudos "Redescobrindo o Egito antigo" - RJ

(Clique na imagem para ampliá-la)

Já está disponível no site o formulário para a realização de inscrições de comunicações no I Colóquio de História Antiga: Ensino e Pesquisa no Brasil, do Laboratório de Estudos Egiptológicos da Universidade Federal Fluminense. Para enviar o seu resumo, entre no site http://www.historia.uff.br/geemaat/eventos.php; lá encontram-se todas as instruções. Para quaisquer dúvidas, envie-nos um e-mail (geemaat@gmail.com).

Seminário "Búzios, uma história de igualdade" - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Literatura Negra será tema no espaço Salão de Idéias - SP

bienal

Dia 12 de agosto (domingo) às 14:00. A mesa receberá a grandeza do escritor Cuti e a densidade de sua reflexão acerca da matéria. Também o ponto de vista do jornalista Nabor, criador de O Menelick- 2º Ato- que vem se tornando uma antena a repercurtir o literário e a nova geração.  Heloisa Pires Lima, mediadora, não deixará esquecer a vertente voltada para o leitor infanto-juvenil. Fica o convite para o fortalecimento do debate.

Salão de Ideias 
Curador: Paulo Markun
Assistente: Lázaro Oliveira
De 9 a 19 de agosto
Pavilhão de Exposições do Anhembi  Como chegar: http://www.bienaldolivrosp.com.br/Visitar/Como-Chegar/